Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for vila and 223,975 records were found.

A Comissão Instaladora da Associação de Escolas do Torne e do Prado foi constítuida como uma instituição particular de solidariedade social, presidida pelo Bispo D. Fernando da Luz Soares, o reverendo Octávio Guedes Coelho, o professor Dr. José Manuel de Pina Cabral, o engenheiro Joaquim Armindo, D. Arminda Araújo, Samuel Lopes Apura e José Jorge de Pina Cabral. Constituiu-se para distribuição de cargos da referida comissão e abertura de conta bancária.
Livro composto pelo fundo de preparação ministerial; fundo do arciprestado; fundo do arciprestado do sul; fundo do bispo; fundo de aproveitamento imobiliário; fundo do livro de oração comum; fundo de publicações; cooperação ecuménica; fundo de auxílio ao clero; fundo do trabalho da juventude; movimento do carro ao serviço do Torne; fundo de reservas; fundo da campanha dos 1000 contos; depósitos a prazo;
Livros de registo de receita e despesa da paróquia de S. João Evangelista: fundo de reserva especial, fundo de obras, fundo missionário, escola do Torne, cantina beneficente do Torne, caixa, bancos, papéis de crédito, bazar da escola, fundo paroquial, fundo paroquial dos pobres, caução amortizável, bairro Diogo Cassels.
Unidade de instalação
Unidade de instalação
Registo Nº 1224 Idade: 70 anos Filiação: José da Vila / Josefa Rosa Naturalidade: Nazaré / Nazaré Residência: Nazaré / Nazaré Destino: Santos / Brasil Obs.: Não sabe escrever.
Contrato de parceria comercial entre Miguel Luís Vilas Boas, morador em Vila do Conde, e Diogo Velho, morador na Ribeira da Vila de Atouguia da Baleia, ambos mercadores.
Vila Chã é uma localidade na costa a sul de Vila do Conde, a cujo concelho pertence, sendo a sede da freguesia do mesmo nome. O barco da faneca de Vila Chã pertence à família do barco poveiro, tendo uma construção mais aligeirada e dimensões reduzidas com comprimento da ordem dos 3,60m. A sua área de difusão é a Costa Norte entre a Póvoa de Varzim e o Douro. Propulsão por vela poveira e remos. Tripulação de 1 a 4 pessoas.
Vila Chã é uma localidade na costa a sul de Vila do Conde, a cujo concelho pertence, sendo a sede da freguesia do mesmo nome. O barco da faneca de Vila Chã pertence à família do barco poveiro, tendo uma construção mais aligeirada e dimensões reduzidas com comprimento da ordem dos 3,60m. A sua área de difusão é a Costa Norte entre a Póvoa de Varzim e o Douro. Propulsão por vela poveira e remos. Tripulação de 1 a 4 pessoas.
Vila Chã é uma localidade na costa a sul de Vila do Conde, a cujo concelho pertence, sendo a sede da freguesia do mesmo nome. O barco da faneca de Vila Chã pertence à família do barco poveiro, tendo uma construção mais aligeirada e dimensões reduzidas com comprimento da ordem dos 3,60m. A sua área de difusão é a Costa Norte entre a Póvoa de Varzim e o Douro. Propulsão por vela poveira e remos. Tripulação de 1 a 4 pessoas.
Vila Chã é uma localidade na costa a sul de Vila do Conde, a cujo concelho pertence, sendo a sede da freguesia do mesmo nome. O barco da faneca de Vila Chã pertence à família do barco poveiro, tendo uma construção mais aligeirada e dimensões reduzidas com comprimento da ordem dos 3,60m. A sua área de difusão é a Costa Norte entre a Póvoa de Varzim e o Douro. Propulsão por vela poveira e remos. Tripulação de 1 a 4 pessoas.
Vila Chã é uma localidade na costa a sul de Vila do Conde, a cujo concelho pertence, sendo a sede da freguesia do mesmo nome. O barco da faneca de Vila Chã pertence à família do barco poveiro, tendo uma construção mais aligeirada e dimensões reduzidas com comprimento da ordem dos 3,60m. A sua área de difusão é a Costa Norte entre a Póvoa de Varzim e o Douro. Propulsão por vela poveira e remos. Tripulação de 1 a 4 pessoas.
A 5 de Janeiro de 1597 faleceu Paulo Vicente, da Fonte das Donas (Vila do Conde), cunhado de Belchior Gonçalves, clérigo. Não deixou testamento.
A 4 de Maio de 1596 faleceu Francisca Carneira. Foi enterrado na igreja da Misericórdia de Vila do Conde. Deixou testamento, sendo testamenteiro, Gaspar Manuel, piloto
A 2 de Agosto de 1596 faleceu a mulher de Francisco João, o Verguinhas, da rua dos Arcos (vila do Conde). Deixou testamento, sendo testamenteira a sua mãe.
A 1 de Novembro de 1640 faleceu a mulher de Manuel de Maris, da Quinta de São Tomé a 4/5 léguas de Vila do Conde. Não deixou testamento.
Sediada na Rua do Outeiro, nº 1010, Aveleda em Vila do Conde. Contém os estatutos de constituição de 8 de julho de 1995.
Sediada no lugar de Aspro, freguesia de Vila Cova em Penafiel. Contém os estatutos de constituição de 12 de novembro de 1993.
Trata-se do pedido de empréstimo de 110 contos destinado ao abastecimento de água à vila de Fornos de Algodres. Desconhece-se se o empréstimo foi concedido.
Trata-se do pedido de empréstimo de 750 contos destinado ao saneamento da vila de Mora. Desconhece-se se o empréstimo foi concedido.
"A 28 de Junho de 1536; na Igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Amador Gonçalves, realizou o baptizado de Isabel."
A 28 de Julho de 1595 faleceu Maria Afonso, da rua da Cruz (Vila do Conde). Deixou testamento, sendo testamenteiro e herdeiro seu filho, Manuel Álvares
A 17 de Novembro de 1596 faleceu Justa Pires, da rua da Torre (Vila do Conde). Não deixou testamento. É herdeira, Isabel Pires, sua filha.
A 28 de Abril de 1597 ??? faleceu Isabel Soares, casada com Dinis Pinto. Foi enterrado na igreja de São Francisco de Vila do Conde. Não deixou testamento
A 26 de Julho de 1596 faleceu a Ramos, da rua de Sobmosteiro (Vila do Conde), casada com o Oliveira. Não deixou testamento.
A 4 de Dezembro de 1597 faleceu a irmã do Ouro, pobre, da rua da Torre (Vila do Conde). Não deixou testamento.
A 2 de Dezembro de 1597 faleceu a mulher de o Truques, da rua de São Sebastião (Vila do Conde). Não deixou testamento.
A 1 de Dezembro de 1597 faleceu Gaspar Gonçalves, licenciado. Foi enterrado na igreja Matriz de Vila do Conde. Não deixou testamento. É herdeira, Catarina Álvares, sua irmã.
A 3 de Setembro de 1597 faleceu a mulher de Gaspar Gonçalves, pedreiro, da rua de São Sebastião (Vila do Conde). Não deixou testamento.
A 24 de Maio de 1597 faleceu Francisca Fernandes, da rua de São Sebastião (Vila do Conde). Deixou testamento. É herdeira Francisca, criada.
A 21 de Maio de 1611 faleceu Ana Gonçalves, pobre, de Cimo de Vila. São celebradas missas por alma do defunto.
A 29 de Fevereiro de 1628 faleceu uma menina filha do genro do Grande, de Cimo de Vila. Foi enterrada no adro da igreja Matriz.
A 18 de Dezembro de 1632 faleceu a mulher do cardador, do Cimo de Vila. Foi enterrada no adro da Igreja Matriz. É herdeiro Pedro Simões, genro.
A 28 de Novembro de 1618 faleceu um francês, pobre, que estava na vila como condestável do Castelo, por mandado do Duque e que morreu afogado no rio.
A 17 de Novembro de 1613 faleceu Pedro, pintor, pobre, filho de Maria Gonçalves Vila Nova. São celebradas missas por alma do defunto
A 12 de Agosto de 1629 faleceu Ana de Oliveira, casada com Rui Borges. Faleceu na sua quinta de Vila Nova.
A 8 de Janeiro de 1625 faleceu Ana Vaz, muito pobre, da rua da Fonte da Vila. Foi enterrada no adro da Igreja.
A 24 de Maio de 1618 faleceu Manuel Luís de Lima, da Vila Cabeceira. São celebradas missas por alma do defunto e ofertados legados de alma.
A 12 de Fevereiro de 1639 faleceu João de Coimbra, sapateiro, da rua de São Bento, o qual morreu no hospital da vila.
A 25 de Maio de 1640 faleceu Pedro Eanes, o Lopo, do Cimo de Vila. Não deixou testamento São ofertados legados de alma.
A 26 de Dezembro de 1637 faleceu a Delgada, sogra de Lucas Fernandes, do Cimo de Vila. Não deixou testamento. São ofertados legados de alma.
Sediada no lugar da Aldeia Nova, freguesia de Vila Caiz em Amarante. Contém os estatutos de constituição de 16 de março de 1983.
Sediada na Rua 5 de Outubro, Vila Meã, freguesia de Ataíde em Amarante. Contém os estatutos de constituição de 16 de novembro de 1999.
Fotografia de grupo/família com inscrição de "Recordação de Vila do Conde visitada pelo fotografados no dia 6 de Outubro de 1929".
As fotografias nrs. 000313 a 000315 foram tiradas num passeio à cidade Vila Real, na companhia da mãe, Zélia Bastos, da tia Aurora, dos primos e outros familiares.
Procissão em Esposende. Apanha do sargaço nas Marinhas, Esposende. Casa e edifício projetados pelo arquiteto Octávio Lixa Filgueiras e ainda arquitetura de Vila do Conde.
Inclui correspondência remetida ao GAS pela Câmara Municipal de Vila Viçosa, fazendo referência às publicações de natureza cultural do referido Município.
A "Gazeta do Prado" foi uma publicação da Paróquia do Salvador do Mundo cuja existência decorreu entre o ano de 1929 e o ano de 1931. Apesar de breve, constitui um importante contributo para o conhecimento da vivência da paróquia e da Escola do Prado, a ela anexa. Destacam-se duas figuras que marcaram não apenas esta publicação mas também a Igreja Lusitana, Alexandre Fernandes que foi o seu diretor e Júlio Duarte como redator.
Processo composto pelos seguintes documentos: copiador de correspondência enviada; correspondência recebida; recibos de pagamentos; cópia de uma circular; listas de donativos (igreja do Salvador do Mundo, igreja do Bom Pastor, igreja de S. Pedro, igreja de Jesus, igreja do Espírito Santo, igreja de Cristo Redentor, igreja do Redentor); mapa de movimento de receita e despesa; registo da cerimónia de recepção do bispo (recortes de jornais, discursos proferidos, correspondência expedida e recebida, pela comissão do bispo, actas).
Correspondência e Ofícios da Escola do Torne: correspondência recebida da Caixa de Previdência, Associação dos Antigos Alunos das Escolas do Torne e do Prado, Junta de Freguesia de Mafamude, União Exportador de Chelo, Assistência aos Tuberculosos do Norte, Família Couto; copiador de correspondência enviada à Junta de Freguesia de Santa Marinha, jornal "Primeiro de Janeiro". Contém ainda recortes de jornais, recibos do sindicato nacional de professores, circulares do Grémio Nacional dos Proprietários de Estabelecimentos de Ensino Particular, panfletos da Mocidade Portuguesa.
Livro de atas da Comissão Permanente do Sínodo Geral: - Momento devocional; - Discussão e votação da ata da reunião anterior; - Expediente e informações; - Encontros ecuménicos; - Relações internacionais (Libombos, Moçambique; Estados Unidos da América (United Thank Offering); Igreja do Bangladesh; Itália; Timor-Leste;Angola; BRasil; Sudão; Canadá; Filipinas); - Gestão financeira (prestação de contas); - DJIL (departamento da Juventude); - Missionação; - Relação com os Media; - Gestão patrimonial (manutenção de edifícios); - Publicações periódicas (Novo Despertar); - Departamento de Educação Cristã; - Relações com outras paróquias nacionais.
O Esforçador Juvenil foi uma publicação efémera, com apenas um exemplar manuscrito, que se insere no conjunto das publicações do Esforço Cristão da paróquia do Salvador do Mundo, que culiminariam com a publicação do Esforço Cristão do Prado. Neste exemplar os redatores foram: Joaquim Nunes Duarte, Casimiro Daniel dos Santos, Manuel Fernandes Duarte e José Mega Noronha. Na sua apresentação, informa-se que seria uma publicação para a mocidade, devidamente visada pela direção do Esforço Cristão do Prado. Editorial: - Um servo de Deus; - Aniversários; - Pema canteiro de violetas; - Seara alheia; - Concurso do "Amigo da Infância"; - Notícias do Prado.
Exemplar do jornal "A Juventude", de Maio de 1945, sob o tema das mães: - As mães, da autoria de José Manuel Pina Cabral; - Amor insubstituível, da autoria de Maria Rosa Moura; - Mãe, da autoria de Vitor Manuel Pinheiro; - Lutas desiguais, da autoria de Isabel Maria Teles Gomes; - Paz e amor, da autoria de Maria Aurora Raimundo; - Maio, da autoria de Arnaldo de Oliveira Pinto; - Poema Prenda de Anos, da autoria de José Manuel; - À última hora; notas de um passeio.
Exemplar comemorativo de 1946: - Nota da redação, da autoria de Daniel de Pina Cabral; - Supremo anseio, da autoria de Maria Rosa Moura; - Deixai vir a mim, da autoria de Arnaldo Oliveira Pinto; - No dealbar de 1946, da autoria de Fernando Santos Silva; - Rescaldo, da autoria de Vitor Manuel Nunes Pinheiro; - Assim nasceu (caricatura dos fundadores do jornal); - Poema "Á humanidade", da autoria de Isabel Maria Teles Fernandes Gomes; - Ano Velho, da autoria de Maria Aurora Raimundo; - Poema "Á juventude", da autoria de Joaquim Teles Fernandes Gomes; - Correspondência; Passatempo; - Bom-humor de capacho.
Exemplar do jornal "A Juventude", de Agosto e Setembro de 1946: - A verdade, da autoria de Maria de Lemos; - Viagem sublime, da autoria de Isabel Maria Teles Fernandes Gomes; - Há Fé, da autoria de José Manuel Pina Cabral; - Bébe e a mamã, da autoria de Xerxes, - Luz nas trevas, da autoria de Maria Rosa Moura; - Poema "Sê justo", da autoria de Joaquim Teles Fernandes Gomes; - Reflexão sobre aescolha de um livro, da autoria de Arnaldo de Oliveira Pinto; - Palavras cruzadas.
Exemplar do jornal "A Juventude" de Janeiro e Fevereiro de 1948: - Editorial; - Pensa jovem, da autoria de Maria Rosa Moura; - Nós, que fazemos, da autoria de Fernando Júlio Silva; - Programa, da autoria de Lucinda Correia da Silva; - Poema "Procela", da autoria de Isabel Maria Teles Fernandes Gomes; - A transfiguração. da autoria de J. M.; - A decadência, da autoria de Maria Aurora Raimundo; - Secção infantil; - Sejamos bondosas, da autoria de Maria Graziela de Sousa; - Exemplo cristão, da autoria de António Alexandre C. Aranha; - Luz nas trevas, da autoria de Lucília Martins Morais; - Comunidade cristã, da autoria de João Mogrão de Melo; - Diversos.
Exemplar do jornal "A Juventude" dedicado ao arcebispo de Armagh: - Saudação, pela equipa editorial; - Saudade e gratidão; - Versos de outono, por Isabel Maria Teles F. Gomes; - Provas, por José Manuel de Pina Cabral; - Ecce Rex Vester, por Arnaldo João Oliveira Pinto; - O irresoluto de Legouvé, tradução de Maria Rosa Moura; - Saudade, por Vitor Manuel Pinheiro; - As bodas de Canã, por Samuel José de Almeida; - Coragem e fé, por António do Couto A. Soares; - Quadro de honra; - Lição de otimismo; - Labírinto.
Processo com exames dos alunos da Escola do Torne e da Escola do Prado e documentos referentes a festas escolares.
A 28 de Setembro de 1541 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Amador Gonçalves realizou o baptizado de Jorge, filho de Francisco Rodrigues, filho de Jorge Rodrigues, mercador, e de Beatriz Ribeira. Foram padrinhos Pedro Vaz, clérigo , Maria Eanes, viúva, de Cimo de Vila e Maria Martins, filha de Duarte/Simão/Estêvão......
A 22 de Abril de 1543 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Amador Gonçalves realizou o baptizado de Manuel, filho de António Lopes e de Beatriz Rebela, solteira, ambos de Cimo de Vila. Foram padrinhos Luís Pires, Maria Eanes, viúva, de Pedro Gomes e a mulher de João Eanes Vizinho.
A 13 de Outubro de 1544, na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre André Pires realizou o baptizado de Francisco, filho de Pedro Gonçalves e de Maria Eanes. Foram padrinhos Álvaro Pires, ferreiro, Maria Eanes, de Cimo de Vila, e Beatriz Gonçalves, viúva.
A 4 de Setembro 1542 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Amador Gonçalves realizou o baptizado de Catarina, filha de Duarte Pires, de Vila Velha e de Maria Fernandes. Foram padrinhos Manuel Rodrigues, a mulher de Ambrósio Teixeira e Catarina SImão.
A 3 de Outubro de 1546 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre João Ribeiro realizou o baptizado de Isabel, filha de Isabel Pires, solteira. Foram padrinhos António Gomes, clérigo, Maria Eanes, de Cimo de Vila e Antónia Teixeira.
Arrolamento dos bens cultuais situados na freguesia e concelho de Vila Nova de Foz Côa, distrito da Guarda, constando de: Igreja Matriz de Vila Nova de Foz Côa; Capela da Senhora do Amparo; Capela de Santa Bárbara; Capela de São Sebastião; Capela de Santa Luzia; Capela de São Pedro; Capela da Senhora da Conceição.
Vista sobre os terrenos circundantes de Vila de Frades onde se destaca o arvoredo e o deambular altaneiro da serra a recortar o terreno e a paisagem. No verso encontramos inscrita a seguinte informação: “Campos de Vila de Frades em Setembro de 1949”.
Até 1922-01-14: designação "A. da Fonseca Severino". Por esta altura a fábrica conta com cerca de 89 colaboradores próprios, bem como com 4 colaboradores externos, da empresa Portugália. Dezembro de 1921: Fábrica de Vila do Conde sofre intervenção de construção civil. A partir de Janeiro de 1922: designação "Serração de Vila do Conde".
A 2 de Junho de 1543 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Amador Gonçalves realizou o baptizado de Maria, filha de Gomes Eanes e de Isabel Fernandes Foram padrinhos Diogo de Faria, mulher de João Luís Toda Vila e e a mulher de Manuel Lopes Carneiro.
A 7 de Outubro de 1541 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Amador Gonçalves realizou o baptizado de Francisca, filha de João Pires, genro do Amado e de Beatriz Eanes. Foram padrinhos João Afonso, calafate, Helena, filha de Maria Pires e Maria Eanes, viúva, de Cimo de Vila.
A 28 de Janeiro 1543 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Tomé Gonçalves, morador em Vila Nova, realizou o baptizado de Margarida, filha de Pedro Eanes e de Ana Luís. Foram padrinhos Simão Pires, Catarina Eanes Mourão e Catarina Eanes, mulher de Pedro Eanes, de Fontelo, Freguesia de São Gião.
A 29 de Setembro de 1544 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Pantaleão Dias realizou o baptizado de Maria, filha de João Pires Panasco. Foram padrinhos João Fernandes, de Cimo de Vila, Maria Eanes, Maria Eanes, viúva e Beatriz Eanes.
A 20 de Março 1542 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Pantaleão Dias realizou o baptizado de Maria, filha de João Eanes da Vila, filho de João Eanes Vilar, e da filha de Catarina Eanes, filha de Maria Gonçalves Beiriz. Foram padrinhos Amador Gonçalves, cura, a mulher de Geraldo Afonso e Inês Eanes Chaves.
A 20 de Setembro de 1546 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Pantaleão Dias realizou o baptizado de Pedro, filho de Pedro Eanes, cesteiro. Foram padrinhos João Gonçalves, de Viatodos, Isabel Gonçalves e Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 9 de Janeiro de 1547 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre André Pires realizou o baptizado de Bartolomeu, filho de Nuno Álvares. Foram padrinhos João Fernandes Ribeiro, a mulher de Jorge Eanes e Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 30 de Janeiro de 1547 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre António Eanes realizou o baptizado de Ana, filha de Manuel Rodrigues. Foram padrinhos Sebastião Machado, a Maceda e Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 14 de Novembro de 1597 faleceu a mulher do Chora, lavrador, moradora junto às casas de Palos Fernandes. Deixou testamento sendo testamenteiro o marido da Anaia, da rua da Laje (Vila do Conde), seu irmão. É herdeira a sua alma. São celebradas missas por alma do defunto, na igreja de São João Baptista de Vila do Conde e AJ123
A 22 de Março de 1547 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre João Ribeiro realizou o baptizado de Catarina, filha de Afonso Lopes e de Maria Fernandes. Foram padrinhos Diogo Gonçalves Sá, a mulher de Francisco Ferreira e Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 13 de Abril de 1547 na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre João Homem realizou o baptizado de Gonçalo, filho de Sebastião Vaz, de Cimo de Vila, e de Catarina Gonçalves. Foram padrinhos Pedro Eanes, caseiro, Manuel Rodrigues e Beatriz Eanes, filha do Amado.
A 28 de Janeiro de 1546, na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre Afonso Fernandes realizou o baptizado de Garaldo, filho de Geralo Afonso e de Bárbara Fernandes. Foram padrinhos Pedro Eanes, cesteiro, Gonçalo Brás e Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 22 de Novembro de 1545, na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre André Pires realizou o baptizado de Beatriz, filha de Sebastião Gomes da Lata e de Beatriz, filha de Domingos Pires. Foi madrinha Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 15 de Novembro de 1545, na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre André Pires realizou o baptizado de Martinho, filho de João Fernandes e de Catarina Vaz. Foram padrinhos Pedro Afonso, Isabel Carneira e Maria Eanes, de Cimo de Vila.
A 31 de Agosto de 1545, na igreja de São João Baptista de Vila do Conde, o padre André Pires realizou o baptizado de Ana, filha de Bartolomeu Afonso, barbeiro e de Maria Antónia. Foram madrinhas Maria Eanes, de Cimo de Vila e Maria, filha do ferreiro de Rates.
Secção constítuida pelas seguintes séries: Secção – Gestão Escolar SR CRE: Correspondência recebida e enviada SR FE: Frequência Escolar SR PIE: Processos de inscrição de alunos da Escola de Torne SR TE: Termos de exames e passagem de alunos da Escola do Torne SR RM: Registo de matrículas na Escola do Torne SR PRVP: Provas de passagem da 2ª à 3ª classes da Escola do Torne SR EFE: Exames e festas escolares SR DIP: Diplomas SR PO: Provas de Ortografia SR BIB: Biblioteca SR ETE: Estatísticas de Exames SR DEI: Documentos da Escola do Torne para a Inspeção-Escolar SR DPR: Distribuição de prémios SR PETP: Programas das festas escolares, relatórios e outros elementos estatísticos referentes à Escola do Torne SR RE: Relatórios de estágios
Contém todos os artigos referentes à constituição, organização e administração da Igreja Lusitana. Regulamento interno da Igreja Lusitana: dos órgãos da Igreja Lusitana; do conselho de bispos (Bispo de Armagh; Bispo da Igreja Episcopal dos Estados Unidos; um Bispo da Igreja de Inglaterra; Bispo da União de Utrecht; Bispo de Libombos; Bispo da Igreja Filipina Independente; Primaz da Igreja Episcopal do Brasil; Bispo da Igreja Espanhola Reformada Episcopal; Bispo da Igreja Lusitana); funções do Bispo Diocesano; da Comissão Permanente; do Secretário-Geral; do Tesoureiro-Geral; da Comissão Administrativa; de comissões e secretariados; dos arciprestes; dos capítulos; dos párocos; de membros das paróquias; dos representantes seculares; da junta paroquial; da assembleia eleitoral; dos coadjutores e ministros auxiliares; do clero; dos candidatos às sagradas ordens; dos leitores; do culto público e a administração dos sacramentos; de cerimónias e vestes litúrgicas.
Cópias de documentos recebidos pela Comissão Permanente: moviemtno de evangelização em profundidade enviado por Agostinho Arbiol; honorários do clero; cópia de carta da comissão permanente do Sínodo Diocesano aos membros do Sínodo e às Juntas Paroquiais; O jornal "O Despertar" e a Lei da Imprensa; informação diocesana; orientações a seguir na promoção da independência financeira da Igreja Lusitana, proposta de António Marinho; relações entre a Igreja Lusitana e a firma Pulvertaft & co; "Ressureição em Portugal"; cópia de carta (sem data) enviada ao Cardeal Patriarca; DEclaración del centro ecumenico de Barcelona con motivo de la "exhortation del Episcopado Español sobre la libertad religiosa", de fecha de 24 enero de 1968;
Carta Precatória de Correição de Vila Viçosa, para na Vila de Borba, se fazer a diligência nela declarada.
Livro de registo de depósitos efectuados pelo Chefe da Delegação de Vila Viçosa. Contém registo contabilístico de depósitos de guias de fiança.
Vila Nova de Gaia; Estatutos: 1900; acta;
Auto de Arrematação da renda da Vila.
Fotocópias do Foral da Vila de Pombal
Reconhecimento por António Henriques e Manuel Pinheiro, mercadores, moradores na vila de Trancoso, de uma dívida de 210430 reais a Miguel Rodrigues, mercador, morador em Vila do Conde, e a Simão Lopes, cunhado do anterior, mercador da vila de Caminha.
Procuração passada por Álvaro Pinheiro, fidalgo da Casa Real, morador em Vila do Conde, a Diogo de Mariz, seu feitor, morador na vila de Barcelos, para que possa arrendar uma sua comenda no termo da vila de Chaves.
Folheto Promocional da Vila de Constância, Região de Turismo do Ribatejo. Contém ainda um Cartaz Promocional da Vila de Constância, Região de Turismo do Ribatejo.
Procuração passada pela câmara de Vila do Conde a advogados da cidade do Porto para representarem a câmara e vila em demandas.
Composição entre uma viúva de lavrador de Vila Velha e moradores da Póvoa de Varzim, em torno dos dinheiros que tinham de um casal sito em Vila Velha.
Procuração, com fins amplos, passada por Pedro Fernandes, ex-morador em Espariz, termo de vila de Coja, a seu filho, Francisco Carvalho, morador em Vila do Conde.
Declaração de João Rodrigues Carneiro, morador em Vila do Conde, em como tem em seu poder 80000 reais de António da Fonseca Soares, também de Vila do Conde.
Arrendamento das sisas de Vila do Conde, do ano de 1646, feito pela Câmara de Vila do Conde ao Dr. Francisco da Silva, médico.