Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for torre and 27,041 records were found.

Dispensa Matrimonial de Manuel António, natural da freguesia de Nª SRª da Rosário da Torre dos Coelheiros e Maria da Conceição, natural da freguesia de S. Marcos da Abóbada, ambos do termo de Évora. Filiação do nubente: filho de António Francisco e de Antónia das Dores Filiação da nubente: filha de António dos Prazeres e de Feliciana Rita Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Francisco Joaquim, natural da freguesia de Nª SRª do Rosário da Torre dos Coelheiros, termo de Évora e Inácia Jacinta, natural da freguesia de Nª SRª da Caridade, termo de Reguengos de Monsaraz. Filiação do nubente: filho de Dionísio José e de Maria do Rosário Filiação da nubente: filha de José Inácio e de Antónia dos Ramos Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Carlos do Rosário, natural da freguesia de S. Marcos da Abóbada e Maria José, natural da freguesia da Torre dos Coelheiros, ambos do termo de Évora. Filiação do nubente: filho de Joaquim do Rosário e de Faustina Rosa Filiação da nubente: filha de Arsénio José e de Joaquina Maria Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Jacinto Maria, natural da freguesia de Nª SRª da Atalaia, termo de Portel e Ana Gertrudes, natural da freguesia da Torre dos Coelheiros, termo de Évora. Filiação do nubente: filho de Francisco José e de Brites da Conceição Filiação da nubente: filha de Francisco José e de Maria Jacinta Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Manuel Mendes, natural da freguesia de Nª SRª da Assunção da Atalaia, termo de Portel e Maria Joana, natural da Torre de Coelheiros, termo de Évora. Filiação do nubente: filho de Felizardo José e de Francisca de Jesus Filiação da nubente: filha de João Rosado e de Custódia Maria Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Relativo ao pedido feito pela Direcção Geral da Marinha, a fim de que se coloque uma grade de ferro que sirva de resguardo à torre do farol do Castelo de S. Tiago, de Viana do Castelo, e em tudo igual à existente no farol superior junto à Igreja da Agonia Local: Farol do Castelo de S. Tiago, concelho de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo
Autos judiciais, de 9 de Fevereiro de 1555, que registam a contenda entre o Convento de S. Francisco e João de Madureira, protonotário apostólico e abade do Mosteiro de Mancellos, sobre a venda ilegal de uma torre e de uma propriedade junto da portaria do Convento feita a João de Madureira. A certidão é passada por Henrique Esteves Veiga, juíz de fora, a pedido de Marcos Gonçalves, síndico do convento,
Contém o traslado da cédula do testamento de Rui Freire d' Andrade. Apresenta o autógrafo do rei. Tem selo de cera pendente por trancelim de fios azuis e beges.
Aspeto da torre sineira (também chamada torre do relógio) da igreja de Nossa Senhora do Pópulo, matriz das Caldas da Rainha.
Carta de sentença cível de penhora dada por D. José dada por D. José relativa à venda do casal da Torre, situada em Contumil, Campanhã, que fora de Vicente de Freitas. É autor o Cabido da Sé do Porto e réus Manuel Dias da Rocha e o ReverendoTomás de Freitas de Aguiar (ambos herdeiros de Vicente de Freitas). Este documento contém transcritos, na sentença cível, os seguintes elementos do processo judicial: petição inicial, despacho, mandado de penhora, penhora, citação, ação, auto e termo de lançamento, sentença e custas.
Pública forma datada de 3 de maio de 1492. Bacharel Rui Lopes de Veiros, escrivão da Livraria que então tinha o cargo de guarda da dita Torre. Diogo Salgado, bacharel em leis que servia o cargo de escrivão, na ausência de Rui d' Elvas, escudeiro. A cópia da publica forma menciona o Armário dos Próprios que tinha um livro de pergaminho de colheitas, encadernado em tábuas cubertas de couro roxo, com o traslado da colheita do lugar de Góis; o Armário das Honras onde foi achado um livro de papel que começava no Julgado de Arranhados e no cabo dele foi achado o Julgado de Góis, com a inquirição feita a João Pires, carpineiro de Góis, de que se fez o respectivo traslado. Neste são referidos a quinta de Vasco Farinha que trazia por honra, a doação de Góis a D. Anaia Castaris [?], que a povoou e veio por linhagem, o povoamento das aldeias de Salavisa, Várzea e Cabreira, entre outras informações relativas a mais aldeias povoadas por filhos de algo em herdamento.
Pública forma datada de 3 de maio de 1492, assinada por Rui Lopes de Veiros, bacharel, escrivão da Livraria que então tinha o cargo de guarda da dita Torre. Diogo Salgado, bacharel em leis que servia o cargo de escrivão, na ausência de Rui d' Elvas, escudeiro. A cópia da pública forma menciona o Armário dos Próprios que tinha um livro de pergaminho de colheitas, encadernado em tábuas de pau cubertas de couro roxo, com o traslado da colheita do lugar de Góis; o Armário das Honras onde foi achado um livro de papel que começava no Julgado de Ranhados e no cabo dele foi achado o Julgado de Góis, com a inquirição feita a João Pires, carpinteiro de Góis, de que se fez o respectivo traslado. Neste são referidos a quinta de Vasco Farinha que trazia por honra, a doação de Góis a D. Anaia Castaris [?], que a povoou e veio por linhagem, o povoamento das aldeias de Salavisa, Várzea e Cabreira, entre outras informações relativas a mais aldeias povoadas por filhos de algo em herdamento. Resta o trancelim do selo pendente.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Dispensa Matrimonial de José Gomes, viúvo que ficou de Jacinta Maria, natural da freguesia de S. Romão, lugar da Torre da Gadanha e Maria José, viúva que ficou de Manuel Pereira Rolão, natural da freguesia de S. Martinho, termo de Alcácer do Sal. Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
As cláusulas principais são as seguintes: - D. Duarte dá de arras à D. Leonor 30.000 florins de ouro de Aragão, assegurados por D. João I e filho em seus bens, sobretudo nos rendimento da vila de Santarém; - D. Leonor terá a metade da câmara que houvera a rainha D. Filipa e, depois de rainha, a mesma câmara por inteiro, ou seja, as vilas de Alenquer, Sintra, Óbidos, Alvaiázere, Torres Novas, Torres Vedras e demias terras e rendimentos que tivera D. Filipa; - a infanta recebe o dote de 200.000 florins de Aragão, metade paga pela rainha aragonesa, sem compromisso do monarca, e a outra metade por este, em 10 anos, à razão de 10.0000 florins anuais, seguros sobretudo nas vilas de Fraga, Berga e Liria; - a infanta recebe pelo menos o mantimento dado outrora às infantas aragonesas e castelhanas vindas para Portugal; - Por honra deste matrimónio, o rei D. João I e seus filhos comprometem-se a não dar conselho ou ajuda a qualquer pessoa contra o reino de Aragão e os reis de Aragão e de Navarra e so infantes aragoneses farão o mesmo a respeito de Portugal. Escrita e concertada com o próprio original que se achou na Torre do Tombo. O título está escrito a tinta vermelha.
Contém poema do poeta constanciense Tomáz Vieira da Cruz (pai do poeta Tomáz Jorge da Cruz) de homenagem ao casamento de Maria José Mascarenhas Falcão Themudo de Castro com Afonso Themudo de Castro (antigo Provedor da Irmandade da Misericórdia).
Dispensa Matrimonial de Ezequias Vicente, natural da freguesia de Nª SRª do Rosário da Torre dos Coelheiros e Francisca Joana, natural da freguesia de S. Matias, ambos do termo de Évora. Filiação do nubente: filho de Vicente Luís, natural da freguesia de S. Marcos da Abóbada, termo de Évora e de Maria de Aires, natural da freguesia do Outeiro, termo de Portel Filiação da nubente: filha de Clementino José, natural da freguesia de Nª SRª da Graça do Divor, termo de Évora e de Brasílipa Rosa, natural da freguesia de Santa Sofia, termo de Montemor-o-Novo Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Requerimento que faz Francisco Xavier Calheiros de Noronha, casado, proprietário, morador no Campo da Regeneração, freguesia de Cedofeita, na cidade do Porto, para que lhe seja passada certidão do registo provisório do foro pago na sua casa e Quinta da Torre na freguesia de Santa Maria de Geraz do Lima, por João de Sá Coutinho e sua mulher D. Ana Carolina de Araújo Feio, proprietários, moradores na vila de Ponte de Lima. Contém a respectiva certidão. 2) Requerimento que faz José Maria de Magalhães, casado com Francisca Martins, da freguesia de Santa Maria de Geraz do Lima para que lhe seja passada certidão da hipoteca de propriedade em nome de Teresa Sebastiana da Rocha, da mesma freguesia. Contém a respectiva certidão.
Registos de baptismo, casamentos e óbitos.
São livros de registos de óbitos ocorridos no hospital.
Reedificação da bateria chamada praça nova da fortaleza do Outão, cuja obra principiou em 1791, e ficou concluída em 1793.
Registo de baptismos, casamentos, óbitos, reconhecimentos e legitimações.
Constituído por registos de baptismos, casamentos e óbitos.
Carta. Pároco da Igreja de S. Pedro de Orjães, concelho da Covilhã.
Carta. Pároco da Igreja de S. Pedro de Orjães.
Carta. Pároco da igreja de São Pedro de Orjães no concelho da Covilhã.
Carta. Pároco da Igreja de Stº André de Beidobra, concelho da Covilhã.
Carta. Pároco da Igreja de Stº André de Baidobra no concelho de Covilhã.
Carta. Pároco da igreja de Santo André de Baidoba Concelho da Covilhã.
Pormenor da fachada sul, com um grupo masculino (homens e rapazes) no varandim. A imagem mostra também, esculpidos na referida fachada, os escudos com a cruz da Ordem de Cristo e o brasão de armas de Portugal, ladeado por esferas armilares.
Batismos, casamentos e óbitos.
Faz parte de um portfolio de 7 imagens adquiridas ao autor sobre o património construído na região do Douro. Localizadas na freguesia de Ucanha, concelho de Tarouca, distrito de Viseu.
Junto ao rio Guadalquivir, Sevilha, Espanha.
Crê-se que esta reportagem terá sido o resultado de um contrato de encomenda.
Crê-se que esta reportagem terá sido o resultado de um contrato de encomenda.
Crê-se que esta reportagem terá sido o resultado de um contrato de encomenda.
Crê-se que esta reportagem terá sido o resultado de um contrato de encomenda.
Crê-se que esta reportagem terá sido o resultado de um contrato de encomenda.
Esta reportagem das escolas de Penafiel tem data de 1940 e foi objeto de encomenda por parte do Direção Geral dos Edificios e Monumentos Nacionais. Os outros documentos poderão estar incluídos nesta encomenda.
Esta fotografia terá sido encomenda de Domingos Inácio dos Santos atenta a inscrição no envelope. Domingos Inácio dos Santos foi um escultor, fundador da empresa Domingos Inácio dos Santos, Sucrs., Lda, na zona de Campanhã, no Porto. A empresa ainda existe sob a designação Domingos Inácio dos Santos & Filhos, Limitada e fabrica medalhas e condecorações.
Carta. Escrivão e Tabelião do Juízo Ordinário do julgado da Azambuja, comarca exterior de Lisboa.
Portaria. Cavaleiro da Ordem Militar de Nª Srª da Conceição de Vila Viçosa.
Proveniência: Bispado de Pernambuco (Brasil) Requisitória para se proceder a diligências "de genere" por parte do avô paterno do habilitando, para ser promovido a ordens menores e sacras. Contém as inquirições “de genere”. Naturalidade do habilitando: Maranguape Filiação: Manuel Gonçalves Torres, capitão, e Bernarda da Costa Sobrinho Naturalidade do pai: Leça do Bailio, freguesia de São Tiago de Custóias, Bispado do Porto Naturalidade da mãe: Maranguape Avós paternos: Domingos Gonçalves Torres, lavrador, e Maria Antónia de Torre Naturalidade do avô paterno: Ourique, freguesia de Santana da Serra Naturalidade da avó paterna: freguesia de São Tiago de Custóias, Bispado do Porto
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
A pesquisa feita conduziu ao seguinte: "[...] primeiramente se achou o foral novo por el rei D. Manuel do qual se não deu o treslado aos suplicantes porquanto a maior parte dos capítulos dele se remetem ao foral da vila d' Alvito e o foral da vila d' Alvito nos ditos capítulos se remete ao foral de Beja o qual se não achou. E porquanto na substância dos direitos é o mesmo o foral velho que foi dado por el rei D. Dinis à dita vila de Oriola, foi pedido por parte dos suplicantes ao Guarda Mor da Torre do Tombo que lhe fizesse dar o treslado do dito foral velho [...] e se achou no livro primeiro da leitura do dito Rei às folhas 61 [...]. Foral datado de Beja, 2 de março de 1282. Era escrivão da Torre do Tombo, Cristóvão de Benavente, mestre em Artes.
Carta do rei D. João V pela qual faz saber que os oficiais da câmara de Ponte de Lima apresentaram uma petição na qual dizem ser necessário obter da Torre do Tombo uma cópia autenticada do alvará de confirmação dos privilégios que lhes foram concedidos. O requerimento foi deferido por provisão régia e enviada ao guarda-mor da Torre do Tombo para que este desse aos oficiais da câmara de Ponte de Lima, nobreza e povo o traslado dos papéis que na petição fazem menção e para que pagem de novos direitos 300 réis (1719 Ag. 06, Lisboa Ocidental). Contem o traslado do alvará concedido pelo rei D. João IV à câmara de Ponte de Lima para que pudessem gozar e usar as cartas de privilégios concedidos pelos reis antecessores (1641 Mar. 15, Lisboa).
Dispensa Matrimonial de Bernardino José, natural da freguesia de Nª SRª do Rosário da Torre dos Coelheiros, termo de Évora e Joana Maria, viúva que ficou de Tobias José, natural da freguesia de Nª SRª da Encarnação do Vidigão, termo de Arraiolos. Filiação do nubente: filho de Bernardino Joaquim e de Luzia Maria Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Miguel da Silva, natural da freguesia de Nª SRª da Graça da Torre das Vargens, anexa á freguesia de S. Francisco de Ponte-Sor e Iria de Jesus, natural da freguesia de Santa Justa de Erra, bispado de Santarém. Filiação do nubente: filho de Manuel Marques e de Damásia Ferreira Filiação da nubente: filha de Manuel Gomes Rato e de Ana Maria Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Ofício do Diretor-Geral da Secretaria da Guerra solicitando ao Ministério da Instrução Pública que se indica ao Capitão de Cavalaria, Artur de Calça e Pina da Câmara Manuel, Comandante da Coudelaria Militar de Alter, "autorização precisa para em dia e horas certas aquele oficial poder ir procurar no Arquivo Nacional o original da lei votada em Cortes, por proposta de Mouzinho da Silveira, em 13 de fevereiro de 1835, que considerava a Coudelaria como Bem Nacional"; parecer do Chefe da Repartição de Instrução Artística; Ofício da Secretaria-Geral de Instrução Pública comunicando ao Diretor-Geral da Secretaria da Guerra que não existe inconveniente algum em que o Comandante da Coudelaria Militar de Alter "procure em dias e horas certas no arquivo nacional o original da lei votada"; ofício do Inspetor das Bibliotecas Eruditas e Arquivos, Júlio Dantas, devolvendo o ofício da Direção-Geral do Ministério da Guerra comentando-o da seguinte forma:"Nada se opõe a que seja facultada ao senhor oficial (...) a leitura e cópia do original da lei de Mouzinho da Silveira, de 16 de fevereiro de 1835, que considera a Coudelaria de Alter como Bem Nacional, visto que a leitura e cópia de documentos legislativos é franca (art.º 35.º do Regulamento do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, aprovado por decreto de 14 de junho de 1902)".
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.
Documento descrito no Índice Portugal, Torre do Tombo, Chancelaria de D. Afonso V: Índice dos próprios, L 33, f. 20 (PT/TT/ID/1/33). Este Instrumento de Descrição Documental, não datado, foi substituído pelo catálogo em linha, em 2010.