Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for torre and 33,852 records were found.

Faz parte de um portfolio de 7 imagens adquiridas ao autor sobre o património construído na região do Douro. Localizadas na freguesia de Ucanha, concelho de Tarouca, distrito de Viseu.
Registos de baptismos, casamentos e óbitos.
Registos de baptismo, casamentos e óbitos.
Constituído por livros de registo de Batismos, casamentos e óbitos
São livros de registos de óbitos ocorridos no hospital.
Reedificação da bateria chamada praça nova da fortaleza do Outão, cuja obra principiou em 1791, e ficou concluída em 1793.
Constituído por registos de baptismos, casamentos e óbitos.
Registo de baptismos, casamentos, óbitos, reconhecimentos e legitimações.
Inclui as séries de registo de baptismos, casamentos e óbitos.
Inclui as séries de registo de baptismos, casamentos e óbitos.
Carta. Ofício de Inquiridor da vila da Pederneira.
Portaria. Cavaleiro da Ordem Militar de Nª Srª da Conceição de Vila Viçosa.
Carta. Escrivão e Tabelião do Juízo Ordinário do julgado da Azambuja, comarca exterior de Lisboa.
Alvará. Autorização para vender o ofício de Escrivão das Causas das ilhas.
Peça em três actos e cinco quadros de Vittorio Calvino, tradução de Abel Amaral, a ser representada pela Companhia do Teatro Nacional Popular, no Teatro da Trindade. Tipologia e suporte: Documento dactilografado
Dispensa Matrimonial de Ezequias Vicente, natural da freguesia de Nª SRª do Rosário da Torre dos Coelheiros e Francisca Joana, natural da freguesia de S. Matias, ambos do termo de Évora. Filiação do nubente: filho de Vicente Luís, natural da freguesia de S. Marcos da Abóbada, termo de Évora e de Maria de Aires, natural da freguesia do Outeiro, termo de Portel Filiação da nubente: filha de Clementino José, natural da freguesia de Nª SRª da Graça do Divor, termo de Évora e de Brasílipa Rosa, natural da freguesia de Santa Sofia, termo de Montemor-o-Novo Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Requerimento que faz Francisco Xavier Calheiros de Noronha, casado, proprietário, morador no Campo da Regeneração, freguesia de Cedofeita, na cidade do Porto, para que lhe seja passada certidão do registo provisório do foro pago na sua casa e Quinta da Torre na freguesia de Santa Maria de Geraz do Lima, por João de Sá Coutinho e sua mulher D. Ana Carolina de Araújo Feio, proprietários, moradores na vila de Ponte de Lima. Contém a respectiva certidão. 2) Requerimento que faz José Maria de Magalhães, casado com Francisca Martins, da freguesia de Santa Maria de Geraz do Lima para que lhe seja passada certidão da hipoteca de propriedade em nome de Teresa Sebastiana da Rocha, da mesma freguesia. Contém a respectiva certidão.
Proveniência: Bispado de Pernambuco (Brasil) Requisitória para se proceder a diligências "de genere" por parte do avô paterno do habilitando, para ser promovido a ordens menores e sacras. Contém as inquirições “de genere”. Naturalidade do habilitando: Maranguape Filiação: Manuel Gonçalves Torres, capitão, e Bernarda da Costa Sobrinho Naturalidade do pai: Leça do Bailio, freguesia de São Tiago de Custóias, Bispado do Porto Naturalidade da mãe: Maranguape Avós paternos: Domingos Gonçalves Torres, lavrador, e Maria Antónia de Torre Naturalidade do avô paterno: Ourique, freguesia de Santana da Serra Naturalidade da avó paterna: freguesia de São Tiago de Custóias, Bispado do Porto
Carta do rei D. João V pela qual faz saber que os oficiais da câmara de Ponte de Lima apresentaram uma petição na qual dizem ser necessário obter da Torre do Tombo uma cópia autenticada do alvará de confirmação dos privilégios que lhes foram concedidos. O requerimento foi deferido por provisão régia e enviada ao guarda-mor da Torre do Tombo para que este desse aos oficiais da câmara de Ponte de Lima, nobreza e povo o traslado dos papéis que na petição fazem menção e para que pagem de novos direitos 300 réis (1719 Ag. 06, Lisboa Ocidental). Contem o traslado do alvará concedido pelo rei D. João IV à câmara de Ponte de Lima para que pudessem gozar e usar as cartas de privilégios concedidos pelos reis antecessores (1641 Mar. 15, Lisboa).
Dispensa Matrimonial de Bernardino José, natural da freguesia de Nª SRª do Rosário da Torre dos Coelheiros, termo de Évora e Joana Maria, viúva que ficou de Tobias José, natural da freguesia de Nª SRª da Encarnação do Vidigão, termo de Arraiolos. Filiação do nubente: filho de Bernardino Joaquim e de Luzia Maria Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Miguel da Silva, natural da freguesia de Nª SRª da Graça da Torre das Vargens, anexa á freguesia de S. Francisco de Ponte-Sor e Iria de Jesus, natural da freguesia de Santa Justa de Erra, bispado de Santarém. Filiação do nubente: filho de Manuel Marques e de Damásia Ferreira Filiação da nubente: filha de Manuel Gomes Rato e de Ana Maria Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Carta. Para que se mude a Feitoria de Moçambique pela de Cochim. Filiação: Domingos de Torres.
Sá Torres, Limitada.
Quinzenário de Torres Vedras.
Documentação característica de Processos Individuais de Pessoal, referente a concursos, contratos, informação pessoal civil e fiscal, evolução profissional, classificação de serviço, assiduidade, requerimentos, etc.
Carta assinada por sinete. A carta foi cancelada, pelo termo de cancelamento do Arquivo Nacional da Torre do Tombo de 12 de Junho de 1815, assinado por Gaspar Feliciano de Morais. Contém selo de cera envolvido em chumbo.
Carta de Fernando de Torre a Cristóvão de Faro, feitor de contrato da especiaria de Molucas, dizendo que lhe não dava mais larga notícia porque Diogo de Salinas, feitor de Sua Magestade, escrevia a sua mercê mais largamente mas que só contaria os sucessos da sua viagem, fora o que no Estreito se perderam as naus e só a capitania escapara, mas desbaratada e se recolheram ao Rio de Santa Cruz para se guarnecerem e depois tornaram ao Estreito e lá passaram muitos trabalhos na guerra onde houve várias mortes.
Carta de Fernando de Torre a Cristóvão de Faro, feitor de contrato da especiaria de Molucas, dizendo que lhe não dava mais larga notícia porque Diogo de Salinas, feitor de Sua Magestade, escrevia a sua mercê mais largamente mas que só contaria os sucessos da sua viagem, fora o que no Estreito se perderam as naus e só a capitania escapara, mas desbaratada e se recolheram ao Rio de Santa Cruz para se guarnecerem e depois tornaram ao Estreito e lá passaram muitos trabalhos na guerra onde houve várias mortes.
E além desta tença foram-lhe dados mais 60 mil reais a seus filhos pela outra sua metade e foram entregues a seu tutor. Beatriz Feijo renunciou no dito Álvaro Mendes seu filho por um público instrumento de renunciação feito e assinado por Afonso Galego, tabelião em Vimioso a 28 de Novembro. A quantia foi mandada assentar no almoxarifado da Torre de Moncorvo. André Dias a fez. E esta compra foi feita à dita Beatriz Feijo por el rei D. João meu primo que Deus haja.
A acção prende-se com a herança de seu irmão e tio materno, Domingos da Silva, natural da Torre e falecido no distrito da Capela do Rami, freguesia de Santo António de Itaberava, Guarapiranga, Mariana em 1783. Braga. Escrivão Francisco da Silva Braga. Em 1797 por morte do primeiro habilitante, habilita-se à sua herança seu sobrinho João Baptista da Silva, casado com Ângela Maria da Silva, filho de Manuel Fernandes e de Maria Josefa, filha natural de Antónia Jerónima da Silva, irmão do falecido.
Carta de Jerónimo Ribeiro, provedor de Guimarães, dando parte ao rei D. Filipe III que em cumprimento da sua real determinação fora a Chaves para devassar do caso sucedido a Julião de Figueiredo, provedor da Torre, que entrando na vila para o referido fora obrigado a retirar-se e continuar a devassa fora da vila de onde pelas testemunhas só conhecera que o povo da mesma apedrejara o provedor, cercando-lhe as casas e obrigando-o a fugir para salvar a vida quando fora à imposição do real de água e quarta parte das Cortes, remetendo de um e outro facto instrumentos para o mesmo senhor lhe ordenar o que devia fazer.
Faz referência à "[...] nossa torre do castelo da cidade de Lisboa onde estão as nossas escrituras do tombo [...]", e a um livro achado numa arca onde jazem os livros das inquirições dos dinheiros e reguengos. Apresenta o sinal de Fernão Lopes, que no documento é referido como "[...] escrivão dos nossos livros que tem carrego das ditas nossas escrituras [...] e de guardar as chaves das ditas escrituras [...]". Selado com o selo dos Contos da cidade de Lisboa, de cêra em cocho de cêra, pendente por trancelim de fios brancos, azuis e encarnados. Tem a assinatura de Fernão Lopes. Tem junto uma cópia em papel feita em 13 de Maio de 1765.
Composição celebrada entre o convento de São Francisco de Santarém, representado por Frei Martinho "Sem Terra", frade desse convento, e Gonçalo Eanes Vieira, morador em Torre Novas, e Senhorinha Afonso, sua mulher, sobre uns pardieiros, sitos nessa vila de Torres Novas, que haviam sido deixados aos frades de S. Francisco de Santarém por João Peres, cavaleiro, pai do dito Gonçalo Eanes, por certos aniversários celebrados por alma de D. Sancha, sua tia, a quem haviam pertencido as casas então doadas. Gonçalo Eanes e a mulher, a instâncias dos frades, ratificam a dita doação, comprometendo-se a não lhe colocar qualquer embargo. Junto, caderno em papel com traslado pedido pelo mosteiro de Santa Clara de Santarém e capa com sumário, não datado.
Declaração de arrendamento, por tempo de um ano, que fazem Manuel Gonçalves Codeço e mulher Ana de Sousa Guia, lavradores, do lugar do Sixto, freguesia de Santa Maria de Geraz, a Francisco de Abreu e Lima Pereira Coutinho, de um campo no sítio do Porto, terra lavradia e vinha com água de rega e lima e com dois tanques de água da Quinta da Torre, por pensão anual de oitenta alqueires de milho, uma rasa de feijão branco.
Instrumento de obrigação pelo qual Afonso Gonçalves, como procurador de Maria Esteves, monja de Santa Clara de Santarém, se compromete a emprazar, até ao próximo mês de Novembro, a Pedro Eanes "Terçado", morador à Ponte de Lousa, e a Pedro Fernandes, morador na Torre dos Tocãos, termo de Lisboa, e a suas mulheres, dois casais de herdade que Estêvão Eanes, pai da dita Maria Esteves, tinha na freguesia de Santa Maria de Loures. Junto, capa com sumário não datado.
Contém o traslado da cédula do testamento de Rui Freire d' Andrade. Apresenta o autógrafo do rei. Tem selo de cera pendente por trancelim de fios azuis e beges.