Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for tombo and 8,689 records were found.

No princípio, tem 2 fls. de guarda, um índice dos casais a que se faz referência neste livro, em 2 fls., e 4 fls. em branco.
Contém vários autos de reconhecimentos e outros títulos.
No princípio depois de 1 fl, de guarda, encontra-se o índice das freguesias e casais, a que se faz referência neste livro, em 1 fl. inumer.
No princípio, tem um índice dos autos de reconhecimento, em 4 fls..
No princípio, encontram-se um indíce das freguesias a que se faz referência neste livro, em 1 fl., e um índice dos autos de reconhecimento, em 3 fls.. Seguem-se 2 fls. em branco.
No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontra-se um índice dos autos de reconhecimento, em 2 fls.. Segue-se 1 fl. em branco.
No princípio, depois de 2 fls. de guarda, encontram-se, um índice das freguesias a que se faz referência neste livro, em 1 fl., e um índice dos autos de reconhecimento, em 4 fls.. Seguem-se 3 fls. em branco.
No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontram-se, um índice das freguesias a que se faz referência neste livro, e um índice dos reconhecimentos, em 4 fls.. Seguem-se 3 fls. em branco.
Tem um índice dos reconhecimentos contidos no livro, no início, em 4 fls. inumers..
No princípio, encontram-se um índice das freguesias a que se faz referência neste livro, e um índice dos autos de reconhecimento, em 4 fls..
No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontram-se os índices das freguesias e casais a que se faz referência neste livro. Tem as fls. numeradas rubricadas com o sobrenome "Carneiro".
No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontram-se os índices das freguesias e casais a que se faz referência neste livro, em 2 fls. inumeradas. Tem as fls. numeradas rubricadas com o sobrenome "Carneiro".
No princípio, depois de 3 fls. de guarda, encontra-se uma relação dos possuídores dos casais, a que se faz referência neste livro, em 6 fls. inumeradas. Tem as fls. numeradas e rubricadas com o sobrenome "Carneiro".
No princípio, depois de 1 fl, de guarda, encontram-se os índices das freguesias e casais a que se faz referência neste livro, em 2 fls. inumeradas. Tem as fls. numeradas e rubricadas com os sobrenomes "Carneiro" e "Leal".
No princípio, depois de 2 fls, de guarda, encontra-se um índice dos casais a que se faz referência neste livro, em 3 fls.. Seguem-se 2 fls. em branco.
No princípio , depois de 1 fl. de guarda, encontra-se um índice das propriedades a que se faz referência neste livro. Tem as fls. numers. rubricadas "Arma".
No princípio, encontram-se, índice das freguesias a que se faz referência neste livro, em 1 fl. e um índice dos autos de reconhecimento em 2 fls. Seguem-se 2 fls. em branco.
No princípio, encontram-se, um índice das freguesias a que se faz referência neste livro, em 1 fl., e um índice dos autos de reconhecimento, em 2 fls.. Segue-se 1 fl. em branco.
No princípio, encontra-se, um índice dos autos de reconhecimento, em 3 fls., e um índice das freguesias a que se faz referência neste livro, em 1 fl..
Tem índice de reconhecimentos.
No principío, encontram-se, um índice das freguesias o que se faz referência neste livro, em 1 fl. e um índice dos autos de reconhecimento, em 3 fls..
No princípio, encontra-se um índice dos autos de reconhecimento deste livro, em 4 fls.. Seguem-se 2 fls. em branco.
No princípio, encontra-se um índice dos autos de reconhecimento, em 4 fls..
No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontra-se um índice alfabético dos autos de reconhecimento, em 2 fls. Segue-se 1 fl. em branco.
Relação dos bens.
Relação dos bens.
Relação dos bens da Comenda de São Salvador de Unhão. Contém também 2 cadernos com a história do usufruto da comenda, feito após 1840.
Relação dos bens
Títulos de propriedades.
Contém reconhecimentos relativos à quinta de Dronho e Malpica, na comarca de Lamego, e a outras propriedades.
Contém os títulos "Memória e tombo das peças e ornamentos desta igreja" (1593) e "Ornamentos da confraria do Santíssimo Sacramento" (1604), para além de apontamentos relativos a recepção de peças e ornamnetos litúrgicos, e melhoramentos na igreja.
Tombo de propriedades da Confraria de Nossa Senhora da Graça, Inventário de bens móveis, Tabuada dos foros que se pagam a esta Confraria, Tabuadas das missas a que a Confraria é obrigada.
Cópia do tombo de Vila Nova de Souto de El-Rei, onde se tinham medido e demarcado parte das terras que pertenciam ao concelho. O original é de 1771 e foi copiado, pois molou-se por descuido do escrivãoManuel Ribeiro.
Escrito de contrato para treslado do tombo entre o convento de S. Domingos e Manuel do Couto Soares, por preço de trinta mil réis mais papel, tinta e penas
Tombo de todas as propriedades, rendas e foros do Mosteiro, mandado fazer pelo Rei D. Pedro I; cartas deste rei a corregedores; carta de citação a cavaleiros e escudeiros; lista dos fidalgos naturais; rol das despesas ordinárias anuais.
Taboada dos foros que se pagam a esta Confraria em cada um ano por dia de São Miguel de Setembro pelas propriedades pelas propriedades que neste livro ficam lançadas neste tombo.
Requerimento de José Graça de Melo Júnior pedindo o lugar de porteiro do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, cargo este que tem sido desempenhado pelo seu pai; parecer do Chefe da Repartição de Instrução Artística, António Ferrão; cópia do ofício do Secretário-Geral do Ministério de Instrução Pública enviando ao Secretário-Geral do Ministério das Finanças o processo de aposentação do porteiro do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, José da Graça e Melo.
Na folha de rosto: Autos do Tombo das terras pertencentes à Quinta do Souto d'El Rei cita na Freguezia de Arneiros termo da Cidade de Lamego de que é Senhor útil o Illustrissimo e Excellentissimo Senhor João de Almada e Mello do Concelho de sua Majestade... Contém documentos de diversas tipologias, tais como procurações, reconhecimentos feitos às terras, através de medições e de citações dos vizinhos das propriedades tombadas. Como documento anexo contém o historial do morgado instituído por Domingos Feirol, sua mulher, Dona Belida e seus herdeiros.
No princípio, depois de 3 fls. de guarda, encontra-se 1 fl. com o seguinte título: "Alem do Douro / Tombo 1.ª das Freg.as de São P.º de / Paos de São João defontoura e de / Rezende e de São Martinho de / Mouros, e de Nossa Snr.ª de Carguera, / e de Anrreade, e de São Romão ao de / São Payo de ovados no Bispado de Lamego no ConceIho de Rezende / Aregos, e São Martinho de Mouros feito plos annos de 1683 annos". Seguem-se após a fl. do título, os índices das freguesias e casais a que se faz referência neste livro, e 12 fls. não utilizadas.
Inclui o traslado do tombo de 1533, a posse da comenda em 1582, entre outros documentos anteriores,
Tombo da Albergaria e Confraria do Santo Espírito de A dos Ruivos, termo de Óbidos, com um compromisso, escrito na referida data, por ordem do Doutor Álvaro Fernandes que mandou fazer três tombos iguais, assinados por ele.
Cópia do tombo relativo a juros, pensões e bens móveis da Confraria do Coração de Jesus [erecta na Paróquia de São João Baptista de Castelo de Vide]
Cópia do tombo relativo a foros, rendas, capitais e bens móveis da Confraria do Santíssimo [erecta na Paróquia de São Tiago de Castelo de Vide]
No princípio, depois de 9 fls. não utilizadas, pode ler-se o seguinte título, na 1ª fl. numerada: "Tombo terceiro do Convento de Ancede/ que contem os nove cazaes do lugar de Porto / Manço deste Couto, pella ordem ao diante es- / Criptos, o qual mandou fazer o Reverendissimo / Padre Frey, Joam digo Frey Chrespim de olivey-/ ra Mestre em Santa theologia, deputado do san / to officio, Pregador do Serenissimo Infante, ex- / aminador das trez ordenz melitarez, Prior do / Convento de Sam Domingoz de Lisboa, por seu pro/curador geral, o Reverendo Padre Frey Joam da Costa / Anno de 1747". O índice dos casais a que se faz referência neste título, encontra-se na fl. 3. Tem as fls. numeradas e rubricadas com os sobrenomes "Soares Barbosa".
Título original: «Autos do tombo da Igreja, e fregue / zia de Sancto Tirço de Meinedo, chamada / hoje Sancta Maria de Meinedo da Comarca de Penafiel, Bispado do Porto, e dos cazaes, / fóros, jurisdições, bens, e mais direitos per / tencentes á dita Igreja, unida in perpe / tuum a Dignidade do Arcediagado / do Porto, da See delle».
Ofício do Diretor-Geral da Secretaria da Guerra remetendo o requerimento, incluso, do 2.º sargento, João Baptista, no qual pede para ser admitido no lugar de porteiro do Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Inclui nota dos assentos que tem no registo de matrícula o sargento.
No princípio, encontram-se 2 fls. de guarda, e 1 fl. com o seguinte título: "L.º / Livro Segundo da Sentença / do Tombo da Bailiagem E / Mosteyro de Leça Em que se / conthem as quatro freguezias /A saber Barreyros, Guei=/ fais, São Mamede E Sanctiago". No fim, tem um índice em 5 fls..
Contém provisão de D. João VI a para se proceder ao traslado da documentação referente a escrituras de testamento e aforamento de propriedades dos séculos XVII e XVIII da Confraria em forma pública de tombo. Informa em traslados sobre escrituras de propriedade da Confraria com averbamento de possuidores. Indice de documentos no inicio do tombo.
Tombo dos bens e propriedades que pertenceram à Casa de Vila Real (situados no Porto, em Azurara e Sobrosa, mandado fazer pelo infante D. Pedro), do reguengo de Azurara e Sobrosa, da alcaidaria-mor de Linhares, dos almoxarifados da Bemposta, Leiria, Rendide, Paúl de Magos de Salvaterra, de Samora, de Belmonte e Murteira, das lezírias das Marnotas, dos prestimónios de Azinhaga, de Riba de Âncora, São João de Arga, Santiago do Sopo e Venade, dos concelhos de Caria, Castanheira, Lumiares, Ovar, Pinheiros, Ribeira de Pena, Vila da Feira, e Vila Pouca de Aguiar.
Na 1.ª folha: "Tombo Dos Legados Deste Real Convento de S. Francisco do Porto. Que estão de baixo da administração do Ir. Síndico do mesmo Convento Reformado no anno de 1811. Sendo Guardião o R. P. Fr. Bernardo De Nossa Senhora da Orada, Pregador Jubilado e Ex. Definidor." Contém o registo dos legados e capelas que se encontravam sob a administração do síndico do Convento de São Francisco do Porto, que devia dar conta de vários deles na Provedoria do Porto, desde 1614 até 1815. Contém originais e traslados de contratos de obrigação de missas, sentenças, emprazamentos, aforamentos, doações e várias notas escritas pelo comissário das capelas do convento sobre a administração destes legados. Alguns documentos originais são precedidos de cópia. Contém uma lista com a situação financeira dos legados referidos (f. 262) e registo de 9 apólices da Companhia, cujos lucros serviam para pagar os legados que o síndico era obrigado a cumprir (f. 265). Contém no início um índice alfabético instituidores das capelas e legados.
Programa IV - Estudos, projetos, implantação de novos museus e Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Projeto 7 - Elaboração do projeto para o Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Contém ofícios e relatórios de execução.
No princípio, depois de 2 fls. de guarda, encontra-se 1 fl. com o seguinte título: "1787 / Autos cíveis de Tombo das pro / priedades, e foros pertencentes ao Mos / teiro de Sam Joam de Pendorada / nas freguesias de Sam Joam de Lo / brigos; e na Sua anexa de Sam Mi / guel e outras Citas na Villa de Santa / Marta de Pennaguiam, de cujos autos [...]". Na lombada, lê-se: "Autos do Tom / bo de Lobrigos".
Na lombada, lê-se: "Freixo / Tom. e Reconhe / cim.tos das propriada / des de S. Martinho / de Mouros". No princípio, na 1.ª fl., lê-se: "Tom e Reconhecimentos das propriadades / de São Martinho de Mouros". Segue-se um índice dos casais, em 1 fl.. Nas fls. 68 a 72, inclusivé, encontra-se o índice das propriedades descritas neste livro. No fim, a fls. 581, há um índice dos lugares onde se encontram as propriedades deste tombo, em 2 fls..
No princípio, depois de 2 fls. de guarda, encontra-se um índice das freguesias a que se faz referência neste livro, 3 fls.. Segue-se 1 fl. com a seguinte nota: "Dis o R.do p.e Fr. Sebastião de / S.ta Maria procurador Geral do Real Cõvento /de Bellem, q elle quer mandar tresladar neste / Livro o tombo das rendas, e fazendas q. o ditto / Real Convento tem nestas p.tes de entre Douro e Minho [...]".
Contém uma carta, um ofício da Secretaria de Estado da Cultura para o Diretor da Torre do Tombo e uma fotocópia de uma ficha curricular.
Decreto Regulamentar que decreta a transferência de documentos antigos dos cartórios notarias das Comarcas Judicias de Lisboa e Porto, para o Arquivo Nacional Torre do Tombo.
Aponta o livro dos tombos e dá outras notícias sobre os prazos.
Relação de livros de tombo e posse de Comendas da Ordem de Avis, do cartório do extinto Convento de São Bento de Avis, existentes no arquivo da Repartição da Fazenda do Distrito de Portalegre.
Inclui documentos supostamente fornecidos a José Pereira da Costa pelo Dr. João Martins da Silva Marques que foi diretor do Arquivo Nacional Torre do Tombo entre 1926 e 1960 (data da sua aposentação).
Livro de toda a leitura colegida da Torre do Tombo, com o fim de se saber quais as igrejas em que os reis de Portugal tinham o direito de apresentar pároco.
Traslado de 1771 em forma pública de Tombo das escrituras e atos de gestão de propriedades, legados e papéis da Confraria do Santíssimo Sacramento da Igreja de São Miguel de Aveiro, com documentação relativa ao século XVI e XVII.
Este livro contém na sua primeira folha a seguinte informação: "Treslado da segunda parte do tombo da Igreja de Santa Maria da vila de Óbidos que contém as propriedades comuns, pertencentes à Mesa e Benificiados."
Trata-se de um livro de tombo ou inventário dos bens da Capela de Nossa Senhora da Misericórdia das Pereiras, desta vila de Ponte de Lima, cujo termo de abertura refere: "Este livro ha de servir para o tombo dos bens da Capela de Nossa Senhora das Pereiras desta vila extrahido dos proprios autos do mesmo. Vai numerado e rubricado por mim e tem no fim o seu encerramento. Ponte do Lima 24 de Outubro de 1807. O Juiz de Fora Antero José da Maia e Silva". Para além de Juíz de Fora, Antero José da Maia e Silva assume, por designação régia, as funções de Juíz do Tombo cabendo-lhe fazer a medição, demarcação e tombo dos bens e propriedades da citada capela, juntamente com o escrivão Manuel José Saraiva.
Trinta e duas cartas inéditas do Cardeal Saraiva: como Guarda-Mor da Torre do Tombo. In Almanaque Ilustrado "O Comércio do Lima". Ponte de Lima: [s.n.]. N.º 6 (1924), p. 248-264.
Tem índice. Datas extremas do tombo: 1540-1568. Datas das lembranças e assentos de capítulos: 1547-1576. Faltam as fls. 204 e seguintes, que, de acordo com o índice, continham o tombo da igreja de Mosteiro (Vila do Conde); era abade dessa igreja o comendatário de Vilela, Brás Brandão. Contém um assento de louvação para redução do foro, de uma terra junto à igreja velha de Arreigada, de 1722.
Tombo requerido pelo comendador ao bispo do Porto, D. Baltazar Limpo. Na capa apresenta a informação “Tombo da comenda de Monte Córdova. Esta comenda pertencia também à Ordem de Cristo e, Tal como a de São Salvador de Penamaior, ficava situada no bispado do Porto.
Tombo relativo aos casais do Outeiro e Vila Meã que os Padres da Companhia de Jesus deram ao Cabido da Sé do Porto.
Relação das propriedades vinculadas à capela de António Videira Tavares, extraída do tombo 6º de capelas e morgados da Provedoria da Comarca de Portalegre
A aprovação do tombo pelo Juízo Geral das Ordens, está datado de 4 de junho de 1614, segundo nota final de Pero Leitão Tinoco, escrivão das Ordens Militares.
Requerimento de Francisco de Abreu Lima Pereira Coutinho para que lhe seja passada certidão do tombo das religiosas do Salvador de Braga. Contém a respectiva certidão.
"Tombo das fazendas que possuem os moradores desta ilha de Santo Antão, para delas se pagar o foro à Real fazenda de Sua Majestade que Deus Guarde etc.". No primeiro fólio diz: "Como o tempo não deu lugar a deixar contas dos originais, resolvendo-se V. S., e sendo do agrado de Sua Majestade, em que se faça o determinado que se mostra em este Tombo, e Abecedário, Vª Sª terá bondade de o remeter para me livrar de outro trabalho, e concordarem as coisas com a certeza".
Alter do Chão, Aldeia Galega. Francisco Soares de Macedo, Francisco de Almada, Cristóvão Falcão, Barnabé de Sousa, João de Sousa Falcão, João Rodrigues Carvalho, Marcos Soares Pereira mestre da capela real, Pedro Vaz Soares. Treslados do original datado de 22 de Dezembro de 1723 e do tombo da capela da Torrejana.
Tombo efectuado pelo juiz Miguel Soares de Albergaria, sendo escrivão Francisco Teles de Sampaio, segundo a provisão de 11 de agosto de 1825, enviado à Ordem pelo provedor da comarca Bernardo de Serpa Saraiva Maldonado, em 19 de julho de 1828. Vale de Ladrões passou a chamar-se Valflor pelo Decreto n.º 31.106 de 16 de janeiro de 1941.
Trata-se da lista intitulada "Rol dos papéis que levo para a Beira" dos tombos, cadernos, embargos, dúvidas, autos, precatório, instrumentos, sentenças, aforamentos, doações, contratos, escrituras, documentos restituídos por não serem úteis, lembranças da Torre do Tombo, assinada por Frei António da Conceição e por João Ferreira Leite.
Juiz do tombo: João Lopes Cordeiro Lobo Mendes, opositor aos lugares de letras, juiz do tombo da Casa do Marquês do Alvito nas herdades de Giblaceira e Amoreira, termo de Montemor o Novo Juiz da casa: Domingos Monteiro de Albuquerque e Amaral, da corte de Lisboa. A acção prende-se com tombar (medição, confrontação e demarcação) das herdades.
Manda, também, que faça tombo das capelas, hospitais e albergarias que tenham clérigos como administradores. Tem uma nota que diz: " Os tombos que el rei manda fazer no reino compreendem também os dos administradores clérigos a custa das rendas e ... 1499". No final do documento tem escrito: "Trasladado dos autos e tombo da capela hospital e albergaria do Espírito Santo da vila de Benavente de que é administrador a misericórdia da dita vila"
Capas em couro com gravuras a ouro na lombada
Capas em cartão com fecho de fivela.
Capas em couro com fechos em metal e gravuras a ouro na lombada
Corresponde ao traslado de duas verbas do citado tombo, requerido e apresentado por Gil de Araújo, morador na vila de Góis, sobreescrito por Francisco de Morais Cardoso, tabelião e escrivão na vila de Penalva, e assinado pelo doutor Sebastião de Torres de Almeida, que foi juiz do tombo.