Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for tombo and 14,918 records were found.

Tombo do património da congregação.
Na lombada, lê-se: "Pendorada / Tombo / Inventr.º".
Traslado autêntico do tombo de demarcação de bens e foros do mosteiro do Salvador de Paderne, feito segundo o alvará do príncipe D. Pedro, dado em Lisboa, a 16 de Maio de 1679. Contém o traslado de privilégios, relativos aos moradores do couto, à fundação da igreja do Mosteiro, à anexação de igrejas, entre outros. Os bens do mosteiro confrontavam com os dos cabidos de Valença do Minho e de Braga, com os do Balio de Leça, com os da Casa de Bragança e Vila Real, com os do mosteiro de Fiães e com os das residências de Sanfins e de S. João de Longos Vales anexo ao colégio dos padres da Companhia de Jesus de Coimbra. Foram também citados os caseiros presos na cadeia de Monção.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre de Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torres do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Correspondência recebida e expedida com a Torre do Tombo.
Repartição do Tombo Geral do Reino Não se encontra nem o texto nem a referência ao diploma de criação, no Conselho da Fazenda, da "Repartição do Tombo". As primeiras referências oficiais a esta Repartição encontram-se nas cartas de mercê de ofício a favor de José Alberto Lourenço de Andrade, oficial maior, e de José Melquíedes Léger, oficial papelista, onde se menciona a "Repartição e Secretaria novamente criada do Tombo Geral do Reino e Arquivo do Conselho", criação essa decorrida ao abrigo de uma Resolução de 30 de Outubro de 1824. Observando-se a documentação desta Repartição conclui-se que lhe competiam as funções de promoção, apoio, coordenação e fiscalização de todas as atividades tendentes à determinação e descrição de todo o património público do Reino (o "Tombo Geral do Reino"). Esta Repartição foi extinta juntamente com o Conselho da Fazenda.
O livro apresenta a seguinte informação: "Tombo feito pelo congregador de Viana no ano de 1688".
Treslado do Tombo do Banho a requerimento do Comendador João Pacheco.
Na lombada, lê-se: "Tombo de / Mançelos / Porto Carr.º / e S.ª Crus". No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontra-se um índice dos casais a que se faz referência nesse livro, em 1 fl., precedido do seguinte titulo: "Tombo 4.º de Mancellos / Index deste Livro do Tombo, que contem sinco / freg.as em dous conçelhos". Segue-se 1 fl. em branco. Tem as fls. numers. rubricadas "Fonseca".
Contém índice de todas as cópias que nele se encontram, índice alfabético das capelas e mais documentos e treslado da provisão régia para se fazer o tombo
Tombo dos bens da Santa Casa da Misericórdia de Alcochete. A folhas 95 encontra-se registada a inauguração do Cais do Espírito Santo, na vila de Alcochete.
Na 1ª fl. numer., lê-se o seguinte título: "Treslado do Primeiro Livro do Tombo / da Baliagem e mosteiro de Leça que / contem as propriedades desta freiguezia".
Contém documentos relativos aos casais da freguesia de Vila Boa do Bispo, contidos na segunda parte do tombo. Inclui ainda o tombo de umas casas situadas na cidade de Penafiel. Refere o convento de São Gonçalo de Amarante (1766). Tem índice.
Na lombada, lê-se: "Tombo 3.º / de / Freixo". No princípio, encontra-se um índice das freguesias e casais a que se faz referencia neste livro, em 1 fl., precedido da seguinte nota: "Titulo dos cazaes que contem este tombo". Seguem-se 7 fls. em branco.
No princípio, depois de 1 fl. de guarda, encontra-se 1 fl. com o seguinte título: "Tombo 2.º de Mancellos, / Traslado / do Tombo de / Manselos, fei / to no anno / de / 1699". Segue-se um índice dos casais a que se faz referencia neste livro, em 1 fl..
Na lombada, lê-se: "Tombo 3.º de / Mancellos / 1694". No princípio, depois de 2 fls. de guarda, encontra-se 1 fl. com o seguinte título: "Tombo 3.º de Mancellos / Tombo de todas as fazendas / que pertencem aos Sabidos de Man / cellos, que estão nas freiguezias / de S. Romão da Carvalhoza, S. Sal / Salvador de Real S. Pedro de A / Thaide S. Payo de Olivr.ª do Concelho / de Sancta Crux de Riba Tamega feito / no Anno de 1694 annos". Segue-se 1 fl. em branco. No fim, tem 2 fls. em branco, um índice das propriedades a que se faz referência neste livro, em 2 fls., e mais 4 fls. em branco.
Tombo das propriedades, casais e foros do celeiro de Travassô que pagavam ração, as freguesias das apegações sendo Alquerubim, Cacia, Eirol, Eixo, Esgueira, Espinhel, Fermelã, Lamas do Vouga, Macinhata do Vouga, Óis da Ribeira, Requeixo, Segadães, Travassô, Trofa (Águeda) e Valongo do Vouga. No título do livro lê-se que é o "Tombo de todas as propriedades, casais e foros que estão nas freguesias", que se recolhem no "celleiro da igreja de Travassô, à qual estão as mesmas rendas dedicadas e applicadas [...]", e no 1º auto lê-se tambem que é um "tombo a modo de apegnaçam".
Treslado de sentença do juiz do Tombo para se cumprir alvará de D. Pedro, regente, para se fazer tombo de bens do convento de Santa Clara de Portalegre. Original de 26 de maio de 1681.
Tombo das propriedades da freguesia e couto de Grijó e demarcação e jurisdição dos coutos de Tarouquela e Brito com as respectivas doações. Este livro é o tomo II do tombo de 1598.
"Index do tombo do Colégio de Faro em que vão lançados os capitais pertencentes ao mesmo colégio."
Tombo da capela de Alvarinhos, dado pelo juiz e ouvidor dos resíduos ou provedor; inclui autos de mercê.