Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for melo and 27,336 records were found.

Domingos Silva Melo, tabelião
António de Melo, notário
António Melo, tabelião
António Melo, tabelião
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, tabelião
António de Melo, tabelião
António de Melo, tabelião
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
António de Melo, notário
Tabelião: Torpes de Melo
Tabelião: Torpes de Melo
Tabelião: Torpes de Melo
Tabelião: Torpes de Melo
Oliveira & Melo / João Marques-2ªsecção
Francisco da Silva Melo
Cristóvão Franco de Melo
Angêlo José de Melo
Inventariado(a)(s): Filipe Melo, Filipe de Melo; Inventariante(s): Carmelina Melo, Carmelina de Melo
Ministério Público / Manuel Melo
João de Melo, tabelião.
João de Melo, tabelião.
João de Melo, tabelião.
António de Melo, notário.
Clemente Sousa Melo, tabelião
Clemente Sousa Melo, tabelião.
António de Melo, tabelião
António de Melo, notário
Melo, Serra da Estrela
Serra da Estrela - Melo
Escritura de compra, sendo intervenientes, José de Melo Lopes, como comprador, casado, sargento da armada reformado, residente nesta vila de Ílhavo e, como vendedores, João dos Santos Marcelo, também conhecido por João dos Santos Marcelo o Brígido e mulher Joana Maria de Jesus, jornaleiros, moradores nesta mesma vila, na Rua Vasco da Gama. E logo pelos vendedores foi dito que estavam justos e contratados com o comprador a vender-lhe 3 quartas partes de um prédio, sito na Rua Vasco da Gama, desta vila, que compreende uma casa térrea de habitação, com seu quintal, metade de um poço e mais pertences, que confrontavam a norte com a dita rua, a sul com Margarida Lavada, a nascente com José Teiga e a poente, por onde termina em bico, a quarta parte restante deles vendedores, a qual tem uma parede que separa as partes vendidas, da parte dos vendedores, sendo, a parede pertencente aos compradores. A propriedade foi vendida pela quantia de 60 mil reis. A propriedade foi vendida com a condição dos vendedores poderem construírem uma pequena casa de habitação, na parte deles e, encostada à mencionada parede, não podendo ser a casa do vendedor ser mais alta que a do comprador. Os vendedores disseram ainda que a referuda propriedade encontrava-se hipotecada a Maria Rosa Airosa Paciência, pescadeira, desta vila, à garantia de 125 mil reis que ela lhes havia emprestado por escritura de 10 de Junho de 1895, quantia que já foi paga, ficando a dita escritura sem qualquer efeito, sendo que a credora, dá plena paga e quitação da referida quantia, assim como, autoriza o cancelamento de hipoteca, estando o referido prédio livre de qualquer encargo. Foram testemunhas presentes, António dos Santos Rato, casado, carpinteiro, João Leite Mónica, casado, carpinteiro, ambos residentes nesta vila, José Fernandes Parracho, solteiro, comerciante e João Catão, casado, carpinteiro, ambos também residentes nesta vila.
Dispensa Matrimonial de António Bandeira de Melo e Matilde Rosa de Oliveira, viúva que ficou de Caetano Teodoro Ferreira de Aguiar, naturais da freguesia de S. João Batista de Coruche. Filiação do nubente: filho de João de Sousa Freire Soares Galhardo e de Maria Isabel Teixeira Pinto Soares Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Dispensa Matrimonial de Augusto de Almeida Amaral, natural da freguesia de Santo Isidoro, termo de Melo, bispado da Guarda e Emília Augusta Salvada, natural da freguesia de Santo André de Estremoz. Filiação do nubente: filho de António do Amaral e de Maria Antónia Coelho Filiação da nubente: filha de Jerónimo de Brito da Fonseca e de Maria Madalena Salvada Contém: Petições, rol de testemunhas, sumários de testemunhas, apresentação de comissão, depoimento dos suplicantes, mandados de diligências.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 12 de junho de 1647. Francisco Fiesco, capitão genovês, conde de Lavagna, comandou uma companhia de cavalos. Embora não estivesse originalmente integrada em nenhum regimento, a sua companhia é sempre incluída na cavalaria francesa nos documentos da época, pois os oficiais e soldados eram franceses. Francisco Fiesco foi capturado pelos espanhóis na batalha de Montijo, tendo passado alguns anos no cárcere.
Requerimento que fez Cristovão Pereira de Melo, vigário da Igreja de Santa Marinha (Vila Nova de Gaia), ao Cabido da Sé do Porto para justificar as premissas do Breve que obteve com o intuito de emprazar um pedaço de terra pertencente à dita Igreja. Este processo é composto pelo requerimento (fl. 278), datado de 1715-10-23; e pela cópia das premissas do Breve (fl. 279), datada de 1709-08-31.
Tem junto: - Recibo de António de Melo Lobo passado ao conde comendador-mor, relativo ao aforamento das Herdades de Caeiras, Catalão e Venda de Baixo das Silveiras, datado de 19 de abril de 1703; - Procuração do conde comendador-mor a seu criado, datada de 21 de junho de 1741; - Artigos de liquidação; - Carta de sentença requisitória, datada de 17 de junho de 1741; - Autos de posse datados de 1 de junho de 1741; - Petição, procurações e outros documentos.
Diligências e autos de perguntas, a favor D. Engrácia Teresa de Melo, com nome religioso Soror Engrácia Joaquina, filha de Luís da Costa Campos e de D. Rosa de Viterbo da Costa. Comissão do Provisor, Bispo de Hetalonia, Dom Vicente da Gama Leal e o escrivão da Câmara Eclesiástica, Padre Nicolau da Silveira. Comissão para o Vigário da Vara do Torrão, Reverendo Padre Gaspar do Couto Guerreiro e o escrivão de seu cargo, Padre João dos Santos Salgado. Sumários de testemunhas.
Assunto: Diligências e autos e perguntas para se professar, a favor de Maria Joana de Melo, natural da freguesia de São Paulo, filha de João Coelho de Melo, natural de do Lugar da Grelha, Arcebispado de Braga e de Bárbara Testa ou Teste, natural de Cales em Flandres. Contém: Petição de Francisca Maria de Santa Clara, Abadessa do convento. Petição de Joaquina Maria da Trindade para que lhe seja passada uma certidão do seu batismo. Certidão de batismo passado pelo Presbítero de São Pedro, Cura da Igreja da freguesia de São Paulo, Manuel de Ávila. Comissão para o Reverendo Dr. Provisor, Frei Jerónimo de São José, juiz comissário das perguntas à noviça. Mandou vir à sua presença a noviça, acompanhada das reverendas madres, da mestra das noviças e o reverendo confessor, que depois de confirmarem ser a própria, mandou que se retirassem, para estar a perguntas com a noviça, o Reverendo Dr. Provisor, Frei Jerónimo de São José, juiz comissário das perguntas e o escrivão da Câmara Eclesiástica de Évora, Gonçalo de Sá Machado Termo das perguntas realizadas pelo Juiz comissário das perguntas, o Reverendo Dr. Provisor, Frei Jerónimo de São José e o escrivão da Câmara Eclesiástica de Évora, Gonçalo José de Sá Machado.
Escritura de Quitação e distrate, feita na Vila de Ílhavo, que fez como credor, Francisco Gonçalves de Melo, casado, proprietário, residente na Vila de Ílhavo, a Margarida de Jesus, doméstica, viúva de João Nunes Vieira, residente em Vale de Ílhavo de Baixo, como devedora da quantia de cem mil reis e juros, à garantia da qual hipotecara metade do assento de casa e aído de terra lavradia, sito no referido lugar de Vale de Ílhavo de Baixo, que partia de norte com Domingos Falsário e do sul com Maria Rosa, viúva de António da Silva Valente, a qual quantia já havia pago, requerendo assim o distrate da hipoteca acima mencionada. Foram testemunhas, Alexandre Marques, casado, negociante, e António Antunes, casado, empregado na fábrica da Vista Alegre, ambos residentes na Vila de Ílhavo.
Carta do rei D. João V enviada ao juiz de fora da vila de Ponte de Lima pela qual manda que seja dado o cargo de vereador a José de Melo e Sampaio, sem embargo da culpa numa devassa e que seja nomeado para o cargo de procurador João Pereira em vez de Ricardo Jácome, por ser procurador geral do tabaco nessa província.
Portalegre, Alter do Chão. Manuel Gonçalves Serra, cónego Manuel de Almeida, Jorge Velez Juzarte de Campos, desembargador João Pedro Mouzinho, padre Vicente Rosado, André de Sousa Tavares, Diogo Caldeira de Abreu, Francisco Xavier Barreto Homem de Brito, António da Cunha e Paiva, D. Teresa José Xavier da Cunha Melo, Agostinho Pamplona.
Está identificado com numeração, no álbum: engenheiro Eduardo Cândido Bravo Madaíl. A legenda inclui lista de homenageados: D. Manuel de Melo, Eduardo Cândido Bravo Madaíl, Jeremias Carrilho, José Alves, José Urpina Castelvi, Raul Jorge da Silva, Argentina Gomes Nogueira, Narcisa Maria dos Santos. Autor: não identificado.
Relatvio à queixa que Joaquim de Melo Pereira e Castro contra José António Alves de Azevedo, por este ter construído um muro e ter desviado o leito do rego de Águas Santas, causando graves prejuízos para o queixoso. Local: Rego de Águas Santas, sítio da Pereira, freguesia de S. Paio de Antas, concelho de Esposende, distrito de Viana do Castelo
A carta de venda é datada de Elvas, 7 de abril de 1587. Tem junto: - Procuração de Luís de Melo da Silva a João Rodrigues datada de 21 de abril de 1587; - Justificação da mesma data; - Carta de posse das ditas propriedades, datada de 24 de abril de 1587.
A carta de compra é datada de 24 de julho de 1658. Tem junto: - Escritura de posse, datada de 7 de outubro de 1639; - Petição de Martim Afonso de Melo para que lhe fosse passada uma certidão, e respetiva certidão; - Certidão de sisa da compra da dita Herdade, datada de 17 de abril de 1637, e confirmação da autenticidade da mesma.
Termo de encerramento: "Tem este livro cento e noventa e cinco folhas que todas ficam por mim numeradas e rubricadas, com o meu apelido de que uso = Sousa = Concelho da Azueira, 4 de Janeiro de 1843. O presidente da Câmara, [Luís Garcez de Sousa Melo Freire de Alte]".
Sentença dada pelo doutor Estevão Falcão de Melo, corregedor da comarca de Viana Foz do Lima, num pleito entre o provedor e alguns irmãos da Misericórdia, do ano de 1651, que impediam o juiz de fora e vereadores de colocar cadeiras no pátio das casa de Pero da Costa, pasteleiro, para verem correr os touros em dia de Corpo de Deus.