Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for melo and 27,318 records were found.

Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo Carta datada de 23 de março de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 24 de março de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 19 de junho de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 19 de junho de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 12 de junho de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 16 de junho de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 12 de junho de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 29 de março de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 14 julho de 1647.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de 12 de [Março?] de 1648.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Carta datada de [julho?] de 1647.
A ação prende-se com dívidas do falecido António Manuel Leite Pacheco Malheiro Melo Baena. Escrivão Manuel Evaristo Vilaça da Gama.
A ação prende-se com o pagamento da pensão devida pelo irmão António Manuel Leite Pacheco Malheiro Melo Baena. Escrivão Manuel Evaristo Vilaça da Gama.
Tem junto outra declaração e o alvará de liquidação de perdas e danos pessoais sofridos por José Maria Mascarenhas de Melo.
Carta de Filipe Saraiva a José de Melo Coutinho Garrido acerca das casas que chamam Palácios confusos, em Coimbra, compradas por seu avô Manuel Coutinho de Abreu.
Contém a certificação do assento de baptismo de D. Ana de Melo e Ataíde, datada de 25 de Junho de 1808 e feita em Santarém pelo vigário Domingos Ferreira.
Elvas. D. Maria Caetana de Melo, Francisco de Magalhães, Manuel Vaz, padre José Ribeiro, Marcos Rodrigues, Pedro Álvares Monteiro, D. Guiomar Maria Romualda Mascarenhas. Treslado do original datado de 4 de janeiro de 1737.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Assentista - Fornecedor de mantimentos para as tropas, mediante quantia assentada. Carta datada de 23 de março de 1647.
Ação de execução sob a forma de processo sumário requerida por Electrigaz, Lda contra Silvino Melo Neves. Contem 1 processos apensos: Execução por custas, 1186/85, Exequente, Ministerio Publico, Executado, Electrigaz, Lda
Ação de divórcio por mútuo consentimento requerida por Joaquim de Almeida Oliveira contra Maria Helena Dias de Melo. Contem 1 processos apensos: Inventário Facultativo 1669/A/87, Requerente, Joaquim de Almeida Oliveira, Cabeça de Casal, Joaquim Almeida Oliveira
Ação de divórcio por mútuo consentimento requerida por Augusto de Almeida Simões contra Maria Otilia de Melo Teixeira. Contem 1 processos apensos: Execução por custas, 66/A, Exequente, Ministerio Público, Executado, Augusto de Almeida Simoes
Filho de Manuel de Melo Sampaio Pereira Pinto e de sua mulher D. Margarida de Vilhena Navarro de Queiroz, da Casa da Espinhosa, comarca de Trancoso. Autorizado que se façam as suas provanças em Lisboa como pátria comum
Escritura de venda da posse da Herdade da Saianda que fizeram Catarina Godinho, viúva de Jerónimo Rebelo, e sua sobrinha, Maria Godinho, a Diogo de Brito de Melo Delgado. Treslado do original datado de 2 de maio de 1649.
Jantar da comeração da tomada de posse com: Capitão Pereira de Almeida, Ribeiro de Faria; Dr. Teixeira; Capitão João Lopes; Adriano da Silva Figueiredo, Dr. Freitas Ribeiro; Dr. Borges de Melo
Carta enviada por Ana de Vasconcelos de Sousa Castro e Melo e Artur Graça Craveiro a Inácia de Vilhena a prestarem os sentidos pêsames. Morada: S. Sebastião da Pedreira, 188, Lisboa.
Carta enviada da Quinta do Juncal, Matacães, Torres Vedras, por M. Isabel de Melo Trigoso de Siqueira e filhas a Inácia Malheiro de Vilhena e filhas a prestarem os sentimentos. Morada: Rua de S. Sebastião da Pedreira, Lisboa.
Carta enviada por Isabel de Melo d'Assis Mascarenhas de Barros e João de Macedo Barros a Maria de Vilhena Vilar a enviarem os sentidos pêsames. Morada: Rua do Quelhas, 21, Lisboa.
Carta enviada por Teresa L. d'Almeida Melo de Castro de Vilhena e Filipe de Vilhena a Inácia de Vilhena e prestarem os pêsames [pelo falecimento de Alexandre de Albuquerque de Moura Pegado]. Morada: Rua de S. Sebastião, 188, Lisboa.
Natural de Avanca e aí morador na sua quinta do Mato, doutor, filho do licenciado Manuel Valente de Oliveira e de sua mulher Luzia Josefa Tavares de Melo, naturais de Avanca; neto paterno do alferes Custódio Valente e de sua mulher Maria de Oliveira, naturais de Beduído; neto materno do capitão Inácio Tavares Valente e de sua mulher Maria Pereira de Melo, naturais de Avanca.
Processo de casamento de Rómulo José Serrano (2.º sargento espingardeiro, do regimento de infantaria n.º 17 de Beja) e Maria da Conceição Ribeiro de Melo Pai do nubente: José Francisco Serrano Mãe do nubente:Maria Madalena Pereira Pai da nubente: incógnito Mãe da nubente: incógnita
Inventariado: António Bernardino de Melo, casado com Rosa Francisca, moradores na Praça do Giraldo, na cidade de Évora. O inventariado não fez testamento. Data de óbito: 20-03-1834 Cabeça de casal: Rosa Francisca. Filhos herdeiros: 1- Manuel Bernardo, de 5 anos de idade, 2- Mariana, de 1 ano.
Processo enquadrado no tema "direito de resposta". O processo inclui: exposição de Fernando Ribeiro de Melo, com anexos; correspondência trocada entre o Conselho de Imprensa, o director do "Jornal de Notícias" e o queixoso; parecer do relator; comunicado do Conselho de Imprensa relativo à sessão do dia 10/11/1980. Relator: Adriano Lucas.
Inventariado: Augusto de Melo e Castro, casado com a inventariante, morador que foi em Pontes, freguesia de Fontão, Ponte de Lima, falecido em 29 de julho de 1947, sem testamento; Inventariante: Filomena Joaquina Vieira, a viúva, moradora em Pontes, freguesia de Fontão, Ponte de Lima.
Processo individual do ex-engenheiro dos Serviços Técnicos de Fomento, Manuel Barata de Tovar Pereira Coutinho de Melo. Exerceu funções na Junta Distrital desde 1 de Agosto de 1964 a 11 de Agosto de 1965. Tomou posse de idêntico cargo da Junta Distrital de Setúbal em 12 de Agosto de 1965.
Testamento de mão comum de José Francisco de Melo e de sua mulher Maria do Carmo, moradores à Porta Nova da cidade de Évora. Fizeram um ao outro testamenteiro do que primeiro falecer. O tabelião foi Francisco Joaquim Rodrigues e Silva.
Natural de Odemira, filho de Manuel Jaques de Paiva, natural de Alvor, e de sua mulher Eufrásia de Oliveira, natural de Odemira; neto paterno de João Mendes da Silva, natural de Alvor, e de sua mulher Maria de Paiva e Sousa, natural de Lagos; neto materno de Jerónimo do Carvalhal de Oliveira e de sua mulher Anastácia Coelho de Melo, naturais de Odemira.
Neto materno de Manuel Pacheco de Melo, natural da Ilha de São Miguel, fidalgo cavaleiro da Casa Real, comendador da Ordem de Cristo, e de sua mulher D. Isabel da Silva, natural de Pernambuco, filha de António de Freitas da Silva, fidalgo cavaleiro da Casa Real, cavaleiro da Ordem de Cristo, tenente-general da cavalaria. Consulta sobre as suas provanças.
Processo de casamento de Frederico José Gouveia e D. Jerónima Manuela de Melo. Pai do nubente: José Maria Ribeiro de Gouveia Pacheco Mãe do nubente: D. Ana Eufrásia das Dôres Gouveia Pai da nubente: Manuel Inácio Mãe da nubente: Antónia Navarro
Breve de dispensa de luto a favor de Joaquim José de Macedo e Melo, de Benavente, para poder ser ordenado a Ordens Sacras de Presbítero, no corrente ano de luto. Contém: Diligências do breve a favor do requerente; Comissão sobre a vida, costumes e aptidão do requerente; Inquirição às testemunhas.
Elvas, Terreiro do Delgado, Herdade da Barroca, Herdade da Fuzeira. Constança Mendes, Brás Lopes, Pedro Álvares, António da Costa, Violante Mendes, Rui Mendes, Francisco Gonçalves, Brites Pegado, João Pegado, Álvaro Pegado, Vasco da Gama, Fernão Lobo de Melo, Margarida de Castro, João Lobo. Treslado do original datado de 20 de Fevereiro de 1615.
Contém escritura de dote e casamento de D. Isabel Carneira e Jácome Leite de Vasconcelos, guarda-mor da Casa da Índia. Dote feito pelos irmãos da noiva Francisco Carneiro, quarto avó do padre Manuel de Melo e e Nuno Martins Carneiro terceiro avô de D. Catarina Carneira.
Processo enquadrado no tema "direito de resposta". O processo inclui: exposição de Fernando Ribeiro de Melo, com anexos; correspondência trocada entre o Conselho de Imprensa, o director do jornal "Diário de Notícias", e o queixoso; parecer do relator; proposta de Torquato da Luz; comunicado do Conselho de Imprensa relativo à sessão do dia 2/2/1981. Relator: Albino Ribeiro Cardoso.
Processo enquadrado no tema "direito de resposta". O processo inclui: exposição de Maria Luísa Mendes de Melo, com anexos; correspondência trocada entre o Conselho de Imprensa, o director do jornal "O Dia", o Tribunal Criminal da Comarca de Lisboa, e a queixosa; pareceres do relator; recortes de imprensa. Relator: José Silva Pinto.
Justificante: Francisco Nunes e Lacerda e Melo, viúvo, da cidade de Viana do Castelo Justificado: Maria José Baltasar, casada com Joaquim do Reza, da mesma cidade Trata-se de uma acção destinada à liquidação de uma dívida 3$32 escudos, proveniente de um empréstimo Tipologia e suporte: Manuscrito, original
Inventariado: Anacleto Bento Lopes, casado com a inventariante, morador que foi em Verdial, freguesia de Lapela, Monção, falecido em 21 de julho de 1905; Inventariante: Amélia da Graça de Morais Melo, a viúva, moradora no lugar da Verdial, freguesia de Lapela, Monção. Filhos: Avelina Lopes, de 13 anos; Isaura Lopes, de 11 anos; Helena Lopes, de 10 anos.
Inventariados: António José Pereira Bacelar e mulher, Antónia Martins de Melo, moradores que foram em Gração, freguesia de S. Jorge, Arcos de Valdevez; Inventariante: Manuel Pereira Bacelar, filho dos inventariados, morador em Gração, freguesia de S. Jorge, Arcos de Valdevez. Filhos: Luís, Manuel, Antónia, Domingas e Rosa Pereira Bacelar.
Inventariada: Maria Casimira ou Maria Casimira de Sá e Melo, viúva, moradora que foi na Casa da Senra, freguesia de Madalena de Jolda, Arcos de Valdevez; Inventariante: Tristão da Costa Sá Sotomaior, filho da inventariada, morador na Casa da Senra, freguesia de Madalena de Jolda, Arcos de Valdevez. Não teve seguimento, em virtude de o ausente estar representado por procurador.
Inventariado: José Caetano Sousa e Melo, viúvo de Isabel Maria e casado em segundas núpcias com a inventariante, morador que foi na freguesia de Gaifar, Ponte de Lima; Inventariante: Maria Caetana, a viúva, moradora na freguesia de Gaifar, Ponte de Lima.
Inventariada: Maria Casimira de Sá e Melo, viúva, moradora que foi em Casa da Senra, freguesia de Madalena de Jolda, Arcos de Valdevez, falecida em 7 de dezembro de 1875, sem testamento; Inventariante: Tristão da Costa Sá Sotomaior, filho da inventariada, morador em Casa da Senra, freguesia de Madalena de Jolda, Arcos de Valdevez. Filhos: Tristão, Gaspar, Francisco, Emília, Luís.
Filho de João Saraiva de Sampaio, fidalgo cavaleiro da Casa Real e de sua mulher D. Inês Luísa de Castro; neto paterno de Baltazar do Amaral de Sampaio e de sua mulher Maria da Fonseca; neto materno de António de Sousa e Melo e de sua mulher D. Josefa de Moura. Inquirição de genere, vita et moribus.
Contém queixa apresentada ao "Jornal de Notícias" e enviada ao Conselho de Comunicação Social (CCS) por Ernesto Manuel Geraldes de Melo e Castro, contra o "Jornal de Notícias", sobre incorrecções e uso abusivo do seu nome. Contém, também, a resposta do CCS, que decide não intervir.
Inventariado: José de Melo Pereira e Sousa, casado com a inventariante, morador que foi em Torre, freguesia de S. Lourenço da Montaria, Viana do Castelo, falecido em 9 de fevereiro de 1917; Inventariante: Maria Joaquina de Araújo, a viúva, moradora em Torre, freguesia de S. Lourenço da Montaria, Viana do Castelo.
Natural de Lisboa, filho de Francisco Calvos, natural de Aljubarrota, e de sua mulher D. Filipa de Melo, natural de Lisboa; neto paterno de João Pereira de Moura, familiar do Santo Ofício; neto materno de Manuel Pereira Durão e de sua mulher D. Catarina de Vasconcelos. Inquirição de genere, vita et moribus.
Lisboa. Filiação: D. Pedro Pimentel Ortiz de Melo Brito do Rio e D. Rita Margarida do Canto. Morada: Angra, Ilha Terceira (Açores). A ação prende-se com justificar ser sucessor dos vínculos de que seu pai foi administrador e da partilha do padrão de 600.000 réis pagos na Alfândega do Açúcar.
"Administração da casa de António Manuel Leite Pacheco Malheiro Melo Baena desde 23 de Agosto de 1793 a quantia de que se autuou o Real Decreto até ao presente" A ação prende-se com a relação de devedores e das respectivas quantias e refere a concessão do decreto de "previsão de comissão" datado de 23 de Agosto dec 1793.
Parte de processo orfanológico, (fls. 589 a 644) recebida do tribunal da Relação de Lisboa, parte do inventário realizado após o falecimento António de Sousa Faria e Melo, casado com Maria Joana de Carvalho e Sousa, residente que foi na comarca de Évora.
Contém a carta de Manuel Homem de Melo a agradecer ao Presidente do Conselho a sua nomeação como embaixador de Bona. Sem que tenha feito pedidos "por considerar que tal atitude se harmonizava melhor com a ética que deve nortear o procedimento dos funcionários públicos".
Inventariado: Henrique Amélia de Melo de Almeida Didier, de 75 anos, casada com José Lopes Marçal, residente na Rua Diogo Cão, freguesia da Sé na cidade de Évora. O inventariado não fez testamento. Data de óbito: 1923-08-10 Inventariante: José Lopes Marçal. Filhos: 1- Maria Henriqueta Marçal, divorciada. Netos: 1-Maria José Marçal Gomes Leal, menor. 2-Maria do Anjo Marçal Gomes Leal, menor.
Morada: Lisboa. Cônjuge: Ângela Maria da Conceição casada em terceiras núpcias. Foi casado em primeiras núpcias com Quitéria Caetana, cujo casamento tivera três filhos: Maria Madalena, casada com Manuel Duarte, já falecidos e cujo casamento ficaram dois filhos: Maria do Nascimento e José Duarte; Paulo José de Melo e Lourenço Maria de Melo, emancipados e ausente nos Estados da Índia. Do segundo casamento com Iria Inácia teve quatro filhos: Francisco Solano de Melo ausente no Pará; Manuel Caetano de Melo; Caetano de Melo e Rosa Caetana de Lima, casada com Francisco Pedro da Silva, todos maiores. Deste terceiro casamento teve uma filha: Gertrudes Ludovina de São José, casada com o capitão Pedro Joaquim de Bastos. Falecido em: 25 de Agosto de 1795. Inventariante: cônjuge. Herdeiros: a inventariante e os filhos. Contém louvamento da viúva a aceitação a benefício do inventário; Louvamento do Juiz e Curador dos filhos ausentes. Bens: peças de ouro e prata: botões, hábitos, cordões, salvas, talheres, fivelas, espadins, coroas, relógio de parede, com o nome do autor, móveis, imagens de Cristo, espelhos, vestuário, roupa, peças de cobre, arame e estanho, loiças. Bens de raiz. Dívidas ativas e passivas. Notificações para avaliações dos bens e propriedades. Declarações da viúva sobre as dívidas. Despachos e notificações aos herdeiros. Lista dos bens. Termo de notificação dos louvados. Contém como anexos: autos dos papéis pertencentes ao inventário; autos de sequestro dos bens; autos de petição; autos de requerimento e treslado de apenso. Contém sete apensos. Contém testamento. O processo foi distribuído no Juízo dos órfãos do Bairro Alto. Escrivão: Carlos José Maria.
Carta enviada por Henriqueta Coelho e Campos Ottolini e Maria Benedita de Brito Osório e Melo a Maria Inácia de Vilhena a participarem o casamento de Maria Antónia Coelho e Campos Ottolini com João Osório da Rocha e Melo, em Lisboa a 3 de junho de 1926. Morada: Rua de S. Sebastião da Pedreira, 188, Lisboa.
Inventariada: Joana Pereira de Melo, viúva de Manuel José da Rocha, moradora que foi no lugar da Ponte do Mouro, Ceivães, Monção, falecida em 10 de Setembro de 1877; Inventariante: Maria Rosa Rocha, casada, moradora no lugar da Ponte do Mouro, Ceivães, Monção. Filhos: António Bento da Rocha, já falecido, casado com Joaquina Barreiros, com filhos (Maria Rosa da Rocha, casada com Domingos José Marrucho; Manuel José da Rocha, casado com Ana Vieira); Clementina da Rocha, falecida, casada que foi com Filipe de Araújo, com filhos (Rosa de Araújo de maior idade, casada com Francisco Sanches; Manuel de Araújo, solteiro, de 20 anos; Maria de Araújo, de 19 anos); Rosa da Rocha, já falecida, casada com António Pires, com filhos (Manuel Luís Pires, casado com Maria Raimundo; Angélica Pires, casada com Manuel Nogueira; Avelino Pires, solteiro, ausente em parte incerta no Brasil); Joaquina da Rocha, casada com José Bento Domingues, já falecidos, com filhos (Manuel Domingues, casado com Maria Gonçalves; António Domingues, casado com Maria Gonçalves; Miquelina Domingues, casada com António Marques, ausente em Parte incerta na Província do Douro; Maria Domingues, solteira, de 30 anos; Teresa Domingues, de 21 anos)
Inventariada: Joaquina do Carmo Araújo e Melo, viúva de António José Rodrigues e casada que foi em segundas núpcias com o inventariante e moradora na Rua do Poço, da freguesia de Santa Maria Maior, da cidade e comarca de Viana do Castelo, falecida em 7 de novembro de 1843. Inventariante e cabeça de casal: Duarte de Melo Faria, viúvo da inventariada, morador na mesma freguesia. Filhos do 1º matrimónio: 1 - António José Rodrigues, de 28 anos de idade, ausente no Brasil; 2 - Manuel António Rodrigues Viana, de 26 anos de idade, ausente no Brasil; 3 - Maria Felicidade, de 25 anos de idade, moradora em Lisboa; 4 - Emília Máxima, de 22 anos de idade; 5 - Joaquim José Rodrigues Viana, de 20 anos de idade, ausente no Brasil.
Batizado na freguesia de Santa Catarina do Monte Sinai, conde de São Lourenço, filho de D. João José Alberto de Noronha, batizado na freguesia de São João da Praça, Lisboa, conde de São Lourenço, e de sua mulher D. Ana Joaquina de Melo e Silva, batizada freguesia de Nossa Senhora da Ajuda, Lisboa, condessa de São Lourenço; neto paterno de D. António de Noronha, batizado na freguesia de São Jorge, Lisboa, marquês de Angeja, e de sua mulher D. Luísa de Menezes, batizada na freguesia do Socorro, Lisboa; neto materno de Rodrigo de Melo da Silva, batizado na freguesia de Santa Catarina do Monte de Sinai, conde de São Lourenço, e de sua mulher D. Mariana Rosa de Lencastre, batizada na freguesia de Nossa Senhora da Ajuda.
Natural da freguesia da Sé, Porto, fidalgo cavaleiro da Casa Real, filho de João Rodrigo Brandão Pereira de Lacerda e Melo, natural da freguesia de São Paio, Guimarães, fidalgo cavaleiro da Casa Real, familiar do Santo Ofício, e de sua mulher D. Vitória Pórcia de Mendonça, natural de Viana do Alentejo; neto paterno de Luís Brandão Pereira de Lacerda, natural da freguesia de São Nicolau, Porto, fidalgo cavaleiro da Casa Real, e de sua mulher D. Brites Josefa Peixoto, natural de São Pedro de Polvoreira, arcebispado de Braga; neto materno de Simão de Melo Cogominho, natural do Lumiar, Lisboa, fidalgo cavaleiro da Casa Real, e de sua mulher D. Joana Maria de Mendonça, natural da freguesia de Santo André, Lisboa.
Natural da freguesia de Santa Catarina, Lisboa, fidalgo cavaleiro da Casa Real, corregedor do crime do Bairro do Rossio, filho do conselheiro Duarte Salter de Mendonça, natural da freguesia do Socorro, Lisbos, fidalgo cavaleiro da Casa Real, e de sua mulher D. Serafina Luísa Mascarenhas e Melo, natural de Pombal; neto paterno de Vasco Nabo Salter de Mendonça, natural da freguesia de Santo Estêvão de Alfama, Lisboa, fidalgo cavaleiro da Casa Real, e de sua mulher D. Joana Leocádia Pimentel Sottomaior, natural da freguesia de São Nicolau, Lisboa, e recebidos na freguesia de Santa Engrácia, Lisboa; neto materno de José Mascarenhas de Figueiredo, natural de Pombal, fidalgo cavaleiro da Casa Real, e de sua mulher D. Luísa Maria de Melo, natural da freguesia do Socorro, Lisboa.
Natural do lugar de Barcouço, bispado de Coimbra, filho de Lourenço Xavier Garrido, natural da freguesia da Sé, Coimbra, mestre de campo, cavaleiro da Ordem de Cristo, familiar do Santo Ofício, e de sua mulher D. Dionísia Antónia de Melo Coutinho, natural de Miranda do Corvo; neto paterno de Pedro Álvares Garrido, natural da freguesia de São João, Castelo de Vide, capitão-mor, cavaleiro da Ordem de Cristo, familiar do Santo Ofício, e de sua mulher D. Maria da Costa, natural de Venda das Figueiras, bispado de Coimbra; neto materno de José de Melo Coutinho, natural da freguesia de São Salvador, Miranda do Corvo, cavaleiro da Ordem de Cristo, e de sua mulher D. Maria Clara da Fonseca, natural da freguesia de São Cristóvão, Lisboa.
Natural da quinta de Santa Eulália, freguesia de Luzinde, concelho de Penalva, filho de José de Melo, natural da mesma quinta, e de sua mulher D. Eufémia Francisca de Albuquerque e Castro, natural da freguesia de Santa Eulália, lugar de Pindo; neto paterno de Sebastião Pereira de Melo, natural da dita quinta, e de sua mulher D. Catarina Cabral de Abreu, natural dos Cou­tos, comarca de Viseu; neto materno de João Rodrigo Pereira de Albuquerque e Castro, natural da Ínsua, Penalva, e de sua mulher D. Margarida Francisca Xavier Sottomaior de Vasconcelos, natural do lugar de Santa Eulália, termo de Seia. Nota: contém um atestado selado com as armas de D. Júlio Francisco de Oliveira, bispo de Viseu.
Natural da freguesia de São Miguel, Creixomil, termo de Guimarães, e morador em Lisboa, capitão de granadeiros no regimento do Porto, filho de Jerónimo Vaz Vieira de Melo e Alvim, natural da freguesia de São Sebastião, Guimarães, fidalgo cavaleiro da Casa Real, cavaleiro da Ordem de Cristo, alcaide-mor de Vila do Conde, e de Natália Pereira, natural de Creixomil, que tiveram este filho, sendo ambos solteiros; neto paterno de António Vaz Vieira, natural da freguesia de São Sebastião, Guimarães, fidalgo cavaleiro da Casa Real, cavaleiro da Ordem de Cristo e de sua mulher D. Joana Teresa de Melo e Alvim, natural da freguesia de Monserrate, Viana; neto materno de Manuel Álvares e de sua mulher Maria Pereira, naturais de Creixomil.
Natural da freguesia de Santa Engrácia, Lisboa, fidalgo cavaleiro da Casa Real, filho de Pedro de Melo de Ataíde, natural da freguesia de Santa Engrácia, fidalgo cavaleiro da Casa Real, cavaleiro da Ordem de Cristo e de sua mulher D. Isabel Catarina de Menezes e Faro, natural da freguesia da Pena, Lisboa; neto paterno de Luís Correia da Paz, natural da freguesia de Santo André, Estremoz, fidalgo cavaleiro da Casa Real e de sua mulher D. Josefa Teresa da Silva e Melo, batizado na sua ermida da quinta da Capa Rota, em Soure; neto materno de Manuel Telles de Menezes e Faro, natural da freguesia de Enguias, comarca de Santarém, senhor da vila de Enguias e Lamarosa, e de sua mulher D. Ana Helena de Castro e Silveira, natural da freguesia dos Olivais, termo de Lisboa.
Inventariado: José Francisco Pereira de Melo, casado com a inventariante, morador que foi na freguesia de Moreira do Lima, Ponte de Lima, falecido em 10 de maio de 1905, sem testamento; Inventariante: Emília de Jesus, a viúva, moradora na freguesia de Moreira do Lima, Ponte de Lima. Filhos: José, de 13 anos; Manuel, de 11 anos; João, de 9 anos; Maria, de 6 anos; Rosa, de 3 anos.
Natural da cidade do Porto, moço fidalgo da Casa Real com exercício, filho de João de Almada e Melo e de sua mulher D. Ana Joaquina de Lancastre, naturais de Lisboa; neto paterno de António José de Almada e de sua mulher D. Maria Josefa da Cunha Silva Velho, naturais de Lisboa; neto materno de D. Rodrigo de Lancastre e de sua mulher D. Isabel de Castro, naturais de Lisboa.
Natural da vila das Caldas, bacharel, juiz de fora da Chamusca, filho de João de Melo e Ataíde, natural de Óbidos, e de sua mulher D. Maria Joaquina de Amorim, natural das Caldas; neto paterno do capitão José da Silva Rego, natural de Óbidos, e de sua mulher D. Maria Luísa de Ataíde, natural de Alvorninha, Coutos de Alcobaça; neto materno de José Rodrigues da Silva e de sua mulher D. Isabel Maria de Amorim, naturais das Caldas.
Natural de Angra, Ilha Terceira, filho de José Francisco da Silva e de sua mulher D. Ana Felícia de Bettencourt, naturais de Angra; neto paterno de Lourenço da Silva, natural da freguesia de São Nicolau, Lisboa, e de sua mulher Maria dos Prazeres, natural de Angra; neto materno de Bento Caetano de Melo Vanzitar e de sua mulher D. Iria Antónia de Bettencourt, naturais de Angra.
Natural de São Martinho de Salreu, bispado de Coimbra, filho do capitão Francisco Barbosa da Cunha, natural de Ovar, e de sua mulher D. Maria Clara da Cunha; neto paterno de Francisco Barbosa da Cunha e de sua mulher Guiomar Ferreira de Andrade; neto materno de Jerónimo Pereira de Melo e de sua mulher D. Francisca Maria Pereira de Castro. Inquirição de genere, vita et moribus.
Inventariados: João José de Melo, casado com a inventariante, e sua sogra, Joana Rosa, viúva, moradores que foram na freguesia de Souto de Rebordões, Ponte de Lima, ele falecido em 10 de janeiro de 1872, sem testamento, e ela falecida em 20 de julho de 1869, com testamento; Inventariantes: Maria Joaquina, a viúva do primeiro inventariado, e Domingos José Alves Vieira, filho da segunda inventariada, moradores na freguesia de Souto de Rebordões, Ponte de Lima.
Natural de São Pedro do Sul, filho de Diogo de Barros de Azevedo e de sua mulher D. Filipa da Silva; neto paterno de Lucas de Barros de Azevedo, natural de Viseu, e de sua mulher Maria Barbosa de Lacerda, natural de São Pedro do Sul; neto materno de Alexandre da Cunha de Melo e de sua mulher D. Simoa de Sá, naturais de Vouzela. Inquirição de genere, vita et moribus.
Natural da freguesia de São João da Várzea, concelho de Gestaçô, e morador em Lamego, onde seu pai serve de corregedor, filho de António da Rocha da Silva e de sua mulher Eufémia de Pinho, natural de Rossas; neto paterno de Jerónimo da Rocha e Melo e de sua mulher Catarina de Basto, naturais da freguesia de São João da Várzea; neto materno de Manuel Vieira e de sua mulher Jerónima de Pinho, naturais de Rossas.
Natural de Angra, Ilha Terceira, filho de José Francisco da Silva e de sua mulher D. Ana de Bettencourt, naturais de Angra; neto paterno de Lourenço da Silva, natural da freguesia de São Nicolau, Lisboa, e de sua mulher Maria dos Prazeres, natural de Angra; neto materno de Bento Caetano de Melo Vanzitar e de sua mulher D. Maria Antónia de Bettencourt, naturais de Angra.
Inventariado: Manuel José Dias de Melo, casado, morador que foi na Rua Direita, freguesia de S. Salvador, Arcos de Valdevez, falecido em 7 de setembro de 1842, sem testamento; Inventariante: Claudina Rosa de Brito, a viúva, moradora na Rua Direita, freguesia de S. Salvador, Arcos de Valdevez. Filhos: Maria Engracia, de 12 anos; Vitória, de 10 anos; Rosalina, de 8 anos; António Bento, de 6 anos
Marciano Pinto S. e Melo, Maria da Conceição Lopes, pais de Marciano Pinto (casado com Catarina Sotto Mayor Figueira, pais de Eurico e Maria Odete) e da primeira mulher de Francisco Pulido Garcia. Possui na parte inferior do cartão onde se encontra afixada a fotografia, a vermelho, a seguinte informação “Serra - Photo”. No verso, ao centro, possui identificação ou marca do fotógrafo, a vermelho, podendo ler-se: “António M. Serra / Photographo da Casa Real / Rua dos Caldeireiros 24 Setúbal”.
Fotografia (prova a preto e branco). Retrato de uma senhora, não identificado, muito provavelmente Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena, a 3/4, quase de corpo inteiro, sobre fundo claro. O cartão secundário, preto, apresenta na face, por baixo da fotografia, a inscrição a dourado "Phoebus Photografia", com monograma adornado. No verso, monograma adornado e a seguinte inscrição: "Phoebus Photografia Moderna/ Avenida da Liberdade/ Lisboa/ Praça da Alegria, 84/ Encarrega-se de toda a especie de trabalhos photograficos", e ainda "Bernhard wachtl vienne" (autor). A identificação provável deste retrato baseia-se na sua relação com o retrato de Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, idêntico a este e feito no mesmo atelier fotográfico (PT-AMM-AMR-FT-PR02-038 a 040), cuja identificação foi possível por analogia com outras peças fotográficas presentes neste espólio, bem como na comparação com um outro retrato desta senhora, mais jovem, disponível em http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=34341. Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena (Leiria, 1864 - ?), filha de Inácio Xavier de Figueiredo Oriol Pena e de Maria Teresa de Sousa Vadre de Santa Marta Mesquita e Melo, casou com Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, em Santarém, no ano de 1886. Tiveram um único filho, José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1886-1974).
Fotografia (prova a preto e branco). Retrato de uma senhora, não identificado, muito provavelmente Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena, a 3/4, quase de corpo inteiro, sobre fundo claro. O cartão secundário, preto, apresenta na face, por baixo da fotografia, a inscrição a dourado "Phoebus Photografia", com monograma adornado. No verso, monograma adornado e a seguinte inscrição: "Phoebus Photografia Moderna/ Avenida da Liberdade/ Lisboa/ Praça da Alegria, 84/ Encarrega-se de toda a especie de trabalhos photograficos", e ainda "Bernhard wachtl vienne" (autor). A identificação provavel deste retrato baseia-se na sua relação com o retrato de Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, idêntico a este e feito no mesmo atelier fotográfico (PT-AMM-AMR-FT-PR02-038 a 040), cuja identificação foi possível por analogia com outras peças fotográficas presentes neste espólio, bem como na comparação com um outro retrato desta senhora, mais jovem, disponível em http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=34341. Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena (Leiria, 1864 - ?), filha de Inácio Xavier de Figueiredo Oriol Pena e de Maria Teresa de Sousa Vadre de Santa Marta Mesquita e Melo, casou com Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, em Santarém, no ano de 1886. Tiveram um único filho, José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1886-1974).
Fotografia (prova a preto e branco). Retrato de uma senhora, não identificado, muito provavelmente de Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena, a 3/4, quase de corpo inteiro, sobre fundo claro. O cartão secundário, preto, apresenta na face, por baixo da fotografia, a inscrição a dourado "Phoebus Photografia", com monograma adornado. No verso, monograma adornado e a seguinte inscrição: "Phoebus Photografia Moderna/ Avenida da Liberdade/ Lisboa/ Praça da Alegria, 84/ Encarrega-se de toda a especie de trabalhos photograficos", e ainda "Bernhard wachtl vienne" (autor). A identificação provavel deste retrato baseia-se na sua relação com o retrato de Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, idêntico a este e feito no mesmo atelier fotográfico (PT-AMM-AMR-FT-PR02-038 a 040), cuja identificação foi possível por analogia com outras peças fotográficas presentes nesta espólio, bem como na comparação com um outro retrato desta senhora, mais jovem, disponível em http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=34341. Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena (Leiria, 1864 - ?), filha de Inácio Xavier de Figueiredo Oriol Pena e de Maria Teresa de Sousa Vadre de Santa Marta Mesquita e Melo, casou com Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, em Santarém, no ano de 1886. Tiveram um único filho, José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1886-1974).
Fotografia (prova a preto e branco). Retrato de uma senhora, não identificado, muito provavelmente Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena, a 3/4, quase de corpo inteiro, sobre fundo claro. O cartão secundário, preto, apresenta na face, por baixo da fotografia, a inscrição a dourado "Phoebus Photografia", com monograma adornado. No verso, monograma adornado e a seguinte inscrição: "Phoebus Photografia Moderna/ Avenida da Liberdade/ Lisboa/ Praça da Alegria, 84/ Encarrega-se de toda a especie de trabalhos photograficos", e ainda "Bernhard wachtl vienne" (autor). A identificação provavel deste retrato baseia-se na sua relação com o retrato de Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, idêntico a este e feito no mesmo atelier fotográfico (PT-AMM-AMR-FT-PR02-038 a 040), cuja identificação foi possível por analogia com outras peças fotográficas presentes nesta espólio, bem como na comparação com um outro retrato desta senhora, mais jovem, disponível em http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=34341. Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena (Leiria, 1864 - ?), filha de Inácio Xavier de Figueiredo Oriol Pena e de Maria Teresa de Sousa Vadre de Santa Marta Mesquita e Melo, casou com Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, em Santarém, no ano de 1886. Tiveram um único filho, José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1886-1974).
Fotografia (prova a preto e branco). Retrato de uma senhora, não identificado, muito provavelmente Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena, a 3/4, quase de corpo inteiro, sobre fundo claro. O cartão secundário, preto, apresenta na face, por baixo da fotografia, a inscrição a dourado "Phoebus Photografia", com monograma adornado. No verso, monograma adornado e a seguinte inscrição: "Phoebus Photografia Moderna/ Avenida da Liberdade/ Lisboa/ Praça da Alegria, 84/ Encarrega-se de toda a especie de trabalhos photograficos", e ainda "Bernhard wachtl vienne" (autor). A identificação provavel deste retrato baseia-se na sua relação com o retrato de Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, idêntico a este e feito no mesmo atelier fotográfico (PT-AMM-AMR-FT-PR02-038 a 040), cuja identificação foi possível por analogia com outras peças fotográficas presentes nesta espólio, bem como na comparação com um outro retrato desta senhora, mais jovem, disponível em http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=34341. Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena (Leiria, 1864 - ?), filha de Inácio Xavier de Figueiredo Oriol Pena e de Maria Teresa de Sousa Vadre de Santa Marta Mesquita e Melo, casou com Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, em Santarém, no ano de 1886. Tiveram um único filho, José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1886-1974).
Fotografia (prova a preto e branco). Retrato de uma senhora, não identificado, muito provavelmente Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena, a 3/4, quase de corpo inteiro, sobre fundo claro. O cartão secundário, preto, apresenta na face, por baixo da fotografia, a inscrição a dourado "Phoebus Photografia", com monograma adornado. No verso, monograma adornado e a seguinte inscrição: "Phoebus Photografia Moderna/ Avenida da Liberdade/ Lisboa/ Praça da Alegria, 84/ Encarrega-se de toda a especie de trabalhos photograficos", e ainda "Bernhard wachtl vienne" (autor). A identificação provavel deste retrato baseia-se na sua relação com o retrato de Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, idêntico a este e feito no mesmo atelier fotográfico (PT-AMM-AMR-FT-PR02-038 a 040), cuja identificação foi possível por analogia com outras peças fotográficas presentes nesta espólio, bem como na comparação com um outro retrato desta senhora, mais jovem, disponível em http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=34341. Maria de Jesus Xavier de Figueiredo e Melo Oriol Pena (Leiria, 1864 - ?), filha de Inácio Xavier de Figueiredo Oriol Pena e de Maria Teresa de Sousa Vadre de Santa Marta Mesquita e Melo, casou com Bernardim Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, em Santarém, no ano de 1886. Tiveram um único filho, José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1886-1974).
Assunto: Breve Apostólico para entrar e permanecer em hábito secular, a favor de D. Maria José de Melo, natural de Montemor-o-Novo, filha de Teotónio Manuel de Melo e de D. Ana Genoveva Pereira e Azevedo. Contém: O Breve Apostólico Termo de aceitação do Indulto, pelo Provisor e Vigário Geral do Arcebispado de Évora, Bispo Eleito, Dom António José de Oliveira e o Notário Apostólico, Padre ângelo Pio Agostinho Fazenda. Justificação dos artigos das premissas entregues ao Provisor e Vigário Geral do Arcebispado de Évora e Juiz Apostólico destes autos, Bispo Eleito, Dom António José de Oliveira e o Notário Apostólico, Padre ângelo Pio Agostinho Fazenda. Sumários de testemunhas. Sentença final.
Breve apostólico e real beneplácito, a favor de D.Maria Vitória Moniz de Melo, viúva de Diogo de Melo Cogominho, moradora em Évora, para entrar quatro vezes por ano, em mosteiros e conventos do Arcebispado de Évora. Contém o breve. Termo de aceitão do breve e dos artigos justificativos das premissas, pelo Reverendo Bispo e Vigário Capitular do Arcebispado de Évora, Dom Jacinto Carlos da Silveira e o escrivão de seu cargo, o notário apostólico, Beneficiado Inácio Rodrigues Vieira. Sumários de testemunhas. Sentença final e custas do processo
Assunto: Diligências e autos de perguntas para se professar, a favor de D. e de D. Luísa Joaquina de Melo e com nome religioso de Soror D. Luísa Joaquina e de Mariana Bárbara de Melo e com nome religioso de Soror D. Mariana Bárbara filhas de António Luís de Melo Lobo, natural de Vila Viçosa e de D. Vitória Tomásia Alexandrina e Ataíde, natural de Elvas. Os autos de perguntas são de Soror D. Luísa Joaquina Contém: Petição da Madre Prioresa para que as irmãs, Soror D. Mariana Bárbara e Soror D. Luísa Joaquina, possam ser postas a perguntas. Termos das perguntas à Madre Abadessa do convento, à Mestra das noviças e à noviça, pelo Juiz comissário destes autos, Reverendo Senhor Bispo e Governador do Arcebispado de Évora, D. Vicente Amado de Brito e o escrivão da Câmara Eclesiástica, o Padre Nicolau da Silveira. Sentença final.
Natural da freguesia das Mercês, Lisboa, filho de António de Melo de Castro e Mendonça, natural da freguesia das Mercês, e de sua mulher D. Maria Francisca Bonifácia de Vilhena, natural da freguesia de São Tomé, Lisboa; neto paterno de Diniz de Melo de Castro e Mendonça, natural da freguesia das Mercês, e de sua mulher D. Violante Casimira de Mendonça, natural da freguesia dos Mártires; neto materno de D. Rodrigo da Costa, natural da freguesia das Mercês, e de sua mulher D. Leonor Josefa de Vilhena, natural da freguesia de São Tomé.
Natural de Tondela, filho de Bento Lobo de Abranches do Amaral, natural do Carvalhal de Mouraz, termo de Tondela, e de sua mulher D. Ana Angélica da Câmara de Figueiredo e Melo, natural de Tonda, termo de Tondela; neto paterno de João Lobo Osório do Amaral e de sua mulher D. Joana Teresa de Almeida e Vasconcelos, naturais do Carvalhal de Mouraz; neto materno de Caetano José de Melo e de sua mulher D. Bernarda Josefa da Câmara e Figueiredo, naturais do Paço de Tonda.
Batizado na Quinta do Juncal, lugar de Matacães, termo de Torres Vedras, a 11.12.1783, filho de Leonardo de Melo e Lima Falcão, natural da Quinta do Juncal, e de sua mulher D. Maria Teotónia da Costa Pinto, natural de Runa; neto paterno de José de Melo e Lima Falcão e de sua mulher D. Maria Josefa dos Prazeres Preto Vogado, naturais de Alcochete; neto materno de Manuel Caetano da Costa Pinto de Sousa e de sua mulher D. Maria Joaquina de Miranda, naturais de Lisboa. Inquirição de genere. Contém um selo com as Armas de D. Frei José de Almeida visitador-geral e prior-mor de Avis
Natural de Viseu, filho de Manuel de Mesquita Cardoso, natural de Viseu, e de sua mulher D. Francisca Teresa de Melo e Sousa, natural do lugar de Pindelo, termo de Viseu; neto paterno de José Cardoso do Amaral, natural da Quinta da Boa Vista, freguesia de São Pedro, Alenquer, e de sua mulher D. Maria de Mesquita, natural de Viseu; neto materno de António de Sampaio Homem, natural do lugar de Pindelo, e de sua mulher D. Francisca de Melo e Sousa, natural do lugar da Corujeira, freguesia da Ventosa, comarca de Viseu.
Trata-se de Martim Afonso de Melo, 2º conde de São Lourenço, governador de armas do Alentejo. Cópia de carta escrita em 22 de Setembro de 1647.