Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for maria and 1,446,230 records were found.

Bilhete-postal ilustrado
O Convento de São José e Maria do Porto era feminino, e pertencia à Ordem dos Carmelitas Descalços. Em 1702, foi fundado. Em 1832, o cerco do Porto precipitou a saída das religiosas do convento. Em 1833, foi extinto pelo Decreto de 9 de Agosto, da Junta da Reforma Geral Eclesiástica, que determinava a extinção dos conventos, mosteiros, casas regulares e hospícios com menos de doze religiosos, passando estes a outras casas que continuassem a existir. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguinte: Henrique Fernando da Costa Pereira e Elisa Maria Carneiro de Brito da Costa Pereira.
Primeiro outorgante e seguintes: Américo Dias de Oliveira, Manuel Praça Gomes Correia e Maria Vaz de Pina Correia. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Sociedade Técnica de Empreitadas e Urbanizações Limitada, representada pelos sócios António Silva e Maria Elisa Fortuna.
Primeiro outorgante: Município de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Fernanda Maria Gomes Ferreira, Diretora da Escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico n.º 1 Alvão- Macinhata da Seixa.
Segundo outorgante: José Maria Godinho de Sousa, Presidente e Fernando Custódio da Silva, Tesoureiro da Cooperativa de Construção e Habitação A. C. Bem Estar de Azeméis, CRL.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Francisco Maria Chaínho, representante da empresa V. R. - Sociedade de Construções de Obras Públicas Vila de Rei, Limitada.
Primeiro outorgante: Município Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Ana Maria Quental Rio, Presidente da Comissão Provisória da Escola Secundária Ferreira de Castro.
Primeiro outorgante: Município Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria Isabel Silva Brandão Amaral, Presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2, 3 Dr. José Pereira Tavares.
Primeiro outorgante: Município de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria Fernanda Doudinha da Costa Quintino, Membro da Direção da Associação Local de Educação e Formação de Adultos.
Primeiro outorgante: Município de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria José Moreira Aguiar Soares Gomes, Presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2,3 de Fajões.
Primeiro outorgante: Município de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria Catarina Lopes Paiva, Presidente do Conselho Executivo da Escola Secundária de Vale de Cambra.
Primeiro outorgante e seguinte: Joaquim de Oliveira Coelho e Maria da Conceição Pereira da Silva. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: António Lúcio Marques Barbosa Tavares e Maria de Fátima Carvalho Correia de Pinho.
Primeiro outorgante e seguinte: Celeste Ferreira da Silva Moreira e Teresa Maria da Silva Moreira. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria de Lurdes Silva Ferreira da Silva, representante da firma EGASTEL - eletricidade, Gás e Telecomunicações, Lda.
Primeiro outorgante e seguinte: Augusto da Costa Pinto Rebelo e Maria Augusta Gomes da Costa. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguinte: João da Silva e Costa e Maria Amélia Frias da Costa. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguinte: Celeste Ferreira da Silva Moreira e Teresa Maria da Silva Moreira.
Primeiro outorgante e seguintes: Margarida Pinho costa campos, Aníbal José da Costa Campos e Maria Julieta da Costa Campos Araújo. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Augusto Barbosa, António Augusto de Almeida Barbosa e Maria da Conceição da Rocha Pereira. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguinte: Fernando Jorge Pinheiro de Melo e Maria Auxilia de Almeida e Silva.
Primeiro outorgante e seguinte: Anselmo Cravo de Pinho e Maria Manuela Santos Oliveira de Pinho. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguinte: Carlos Leme Côrte Real e Maria Beatriz Carneiro Pizarro Côrte Real.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Nuno Maria de Moura Pacheco, representante da SOPREM - Sociedade de Preservação de Madeiras.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria da Graça Barros Nieto Guimarães representante da cooperativa de Estudos de Arquitetura, Planeamento e Engenharia.
Primeiro outorgante e seguinte: Maria Clementina Miranda de Araújo e Albuquerque e Amélia Dias Miranda de Albuquerque. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Município de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria José Moreira Aguiar Soares Gomes, Presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2,3 de Fajões.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguinte: José da Rocha Gama e Sousa e Maria Mota de Pinho Gama e Sousa.
Primeiro outorgante: José Maria Godinho de Sousa, representante da Cooperativa de Construção e Habitação A.C. Bem Estar de Azeméis, CRL. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: José Maria Godinho de Sousa, representante da Cooperativa de Construção e Habitação A.C. Bem Estar de Azeméis, CRL Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguintes: Aurora Ferreira da Costa Monteiro, Maria Amália Pereira da Costa e outros. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguintes: Manuel Moreira do Couto, Urgel dos Santos Resende Couto e Maria de La-Salette Resende Couto. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguinte: Manuel Dias de Sousa Neves e Maria do Carmo Pires Bastos. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguinte: Júlio Martins de Castro e Maria José Oliveira da Cruz de Castro. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis..
Primeiro outorgante e seguinte: Isidro da Silva Oliveira e Maria da Glória Pereira da Silva. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Município de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Maria da Conceição Costa Alves Ferreira, Presidente da Direção da Comissão de Organização de Eventos Culturais e Recreativos.
Primeiro outorgante e seguinte: Agostinho Augusto Soares da Costa e Maria Arlinda Soares da Costa Alves Rosa. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante: Miguel Maria Castro Lopes Barreiro Marques representante da Fundação Condessa de Penha Longa.
Primeiro outorgante e seguinte: José da Costa Santos e Maria da Conceição Correia da Silva. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Exemplar do jornal "A Juventude", de Janeiro e Fevereiro de 1947: - Início, da autoria de José Manuel Pina Cabral; - Recordando, da autoria de Vitor Manuel Pinheiro; - Divagando, da autoria de Fernando Júlio Silva; - Os nossos colaboradores (caricatura); - Poema "Eternidade", da autoria de Isabel Maria Teles Fernandes Gomes; - O nosso guia, da autoria de Maria Rosa Moura; - Acerca do que li num livro, da autoria de Maria Aurora Raimundo; - Passatempo bíblico.
O Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro era masculino, e pertencia à Ordem e à Congregação de São Bento. Durante a segunda metade do século XI, provavelmente, foi fundado na freguesia de Pombeiro de Ribavizela, concelho de Felgueiras, distrito do Porto. Segundo as observâncias peninsulares, a primeira menção documentada data de 1102. Em 1112, teve carta de couto dada por D. Teresa. Por esta altura já devia seguir os costumes cluniacenses recebidos por intermédio do mosteiro de Sahagún (Espanha), os quais inspiraram o seu costumeiro, ainda hoje conservado em códice do século XIII. Foi protegido pela alta nobreza do reino, particularmente pelas famílias de Sousa e de Barbosa, que frequentemente o escolheram para local de sepultura, o que explica a edificação de uma grande igreja abacial da época românica. Nos anos de 1297 a 1318, sobretudo, o prestígio e o reconhecimento externo da observância praticada neste mosteiro manifestou-se pelo elevado número de doações recebidas do rei e de particulares. Foi constituído assim um vasto património, como manifesta o "Catálogo de todas as igrejas, comendas e mosteiros que havia nos reinos de Portugal e Algarves, pelos anos de 1320 e 1321", que taxa o mosteiro em 8000 libras. Um valor muito mais elevado do que a maioria dos mosteiros beneditinos, só equiparável às taxas pagas pelo mosteiro cisterciense de Arouca ou pelos crúzios de Santa Cruz de Coimbra. Em 1424, foi nomeado o primeiro abade comendatário. Em 1569, foi entregue à Congregação de São Bento por D. António, Prior do Crato. Desde 1570, estava a comunidade reformada. Em 1588, a Congregação tomou posse dele definitivamente, depois da morte do referido prior, embora o rei Filipe II já tivesse obtivo autorização canónica para aplicar uma boa parte das rendas do mosteiro aos Jerónimos de Santa Maria de Belém, o que provocou entre as duas Ordens um litígio que durou largos anos. Santa Maria de Pombeiro foi um dos mosteiros mais ricos da Congregação de São Bento. Em 1809, em Maio, foi incendiado pelas tropas de Soult. Em 1816, começou a ser reconstruído. As obras estavam ainda inacabadas quando a comunidade teve de abandonar o mosteiro em 1834. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
(Funchal) - Agradecimento pela dedicação e intercessão de António Lino Neto a favor de um diploma favorável às escolas do Hospício [D. Maria Amélia] do Funchal.
(Évora) - Referência ao envio de uma carta sobre assuntos da vida privada de Ramiro de Magalhães; solicitação de informações sobre o casamento da filha do destinatário, Maria Isabel.
Dois exemplares do parecer do Senado da Universidade de Coimbra sobre a Reforma do Ensino, do qual Maria Helena da Rocha Pereira foi relatora.
(Montserrat) Pedido para que lhe envie cópia em microfilme de um livro existente na Biblioteca Nacional. Timbre: "Maria. Virgo. Sempre. Letare".
(Braga) Condolências pela morte de Maria José Garcia e referências à Associação Jurídica de Braga. Timbre: "Ajudante do Procurador da República. Círculo Judicial de Braga".
(Lisboa) Confidências acerca dos seus planos de um futuro casamento com a irmã de Guilherme Braga da Cruz, Maria Helena [Braga da Cruz].
[s.l.] Remessa de um exemplar de um jornal de Navarra e questão se já conseguiu lugar para Maria do Céu Saraiva Martins numa das casas da Mocidade Portuguesa.
(Braga) Agradecimento pela colocação do seu irmão, João Maria Bastos Martins de Araújo, no Tribunal de Guimarães. Timbre: "Faculdade de Filosofia".
(Figueira da Foz) Condolências pela morte da mãe de Guilherme Braga da Cruz, Maria Isabel Bressane Leite Perry de Sousa Gomes.
(Oeiras) Manifestação de alegria por ter recebido a visita de Maria Isabel [Braga da Cruz], filha de Guilherme Braga da Cruz.
(Póvoa de Varzim) Condolências pela morte da mãe de Guilherme Braga da Cruz, Maria Isabel Bressane Leite Perry de Sousa Gomes.
(Macieira de Sarnes) Condolências pela morte da mãe de Guilherme Braga da Cruz, Maria Isabel Bressane Leite Perry de Sousa Gomes.
(São Paulo) Informa que Maria de Fátima Mamede de Albuquerque ganhou uma bolsa de estudos atribuída pela Universidade de São Paulo.
(Estevais) Agradecimento pela oferta de um exemplar das "Cantigas de Santa Maria", de Afonso X e de trabalhos da autoria de Guilherme Braga da Cruz.
(Braga) Comunica que a carta que endereçou a Maria Helena [Braga da Cruz], para a Biblioteca Nacional de Lisboa, lhe foi devolvida e pedido de esclarecimento.
(Guarda) Agradecimento pelo envio do donativo de dez mil escudos, da parte da tia de Guilherme Braga da Cruz, Maria da Providência Azevedo. Timbre: "Bispado da Guarda".
Inclui uma notificação judicial, respeitante a uma ação especial de posse intentada por Ruy Cinatti contra Ana Maria Vital Estrónio Martins.
Uma prova tipográfica. Poema dedicado a Fernando Silva, a Carlos Caldas Simões, a José Manuel Duro, a Peter Stilwell, e à memória de Santo Afonso Maria de Liguori.
Inclui a escritura do arrendamento de um prédio sito na Rua Nova de Santo António, em Lisboa, feito por Cristina Maria Rodrigues a Amélia Vaz Monteiro Gomes.
Cópia de recorte do jornal Voz do Trabalho n.º 245, de agosto de 1969, contendo o artigo "O homem dos braços abertos", de Maria Rita Sá Mendes Leal.
Processo do projecto. Entrevistadas: Teresa Rosa, Maria Zulmira M. Miller Guerra Marinho Antunes, Teresa Abrantes, Clara de Sousa Dias, Margarida Aguiar.