Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for maria and 928,950 records were found.

Inventariado: Maria Rasteira; Inventariante: Maria Martins.
Inventariado: Maria Gidra; Inventariante: Maria Fernandes.
Inventariada: Maria Goncalves, Gonçalo Bocas; Inventariante: Maria.
Inventariada: Maria Ferreira, de Pega; Inventariante: Maria.
Inventariada: Maria Miguel, de Rochoso; Inventariante: Maria.
Inventariado: Maria Candida Inventariante: Genoveva Maria
Inventariado: Maria Abrantes Inventariante: Maria Costa
Inventariado: Maria Guiomar Inventariante: Maria Josefa
Inventariado: Esperança Maria Inventariante: Maria Gonçalves
Mulher morena, de chapéu e a segurar um ramo de planta, sentada num banco feito de tábuas e troncos, num recanto de parque. O fotógrafo a identificava habitualmente como Maria Gertrudes, embora chegasse também a designá-la como Maria Carreiras.
Autor: Ministério Público Rés: Maria Cardoza e filha (Maria Cardoza), ambas de Vila Chã, fr. Penajóia, conc. Lamego Queixoso: Dionizio Teixeira de Macêdo e Castro [Dionísio Teixeira de Macedo e Castro], Vila Chã, fr. Penajóia, conc. Lamego
Autor: Ministério Público Rés: Maria Lucrecia e filha (Maria Candida), Armamar, fr. Armamar, conc. Armamar Queixosa: Thereza de Jesuz Pensa [Teresa de Jesus Pensa], Armamar, fr. Armamar, conc. Armamar
Doutoramento em Engenharia
Licenciatura em Engenharia Química
Licenciatura em Engenharia Civil
Mestrado em Design Industrial
Mestrado em Multimédia
Carta. Legitimação. Filiação: Antónia Maria Gomes.
Alvará. Legitimação. Filiação: José Maria Pacheco.
Alvará. Legitimação. Filiação: José Maria Pacheco.
Carta. Legitimação. Filiação: José Maria Pacheco.
Sentença contra Maria Segurado de Estremoz.
Certidão Negativa. Filiação: António Maria Salvo.
Carta. Legitimação. Filiação: Luisa Maria da Cunha.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria dos Prazeres.
ROMÃO, Cristina Maria Nogueira
Documentação característica de processos individuais de alunos, referente a ingresso, inscrição, planos de estudo, avaliação, classificação, habilitações, requerimentos, etc.
Licenciatura em Engenharia Civil
Carta de Comenda. Stª Maria de Graças.
Carta. Legitimação para sua filha Ana Maria.
Carta. Legitimação a sua filha Maria Luísa.
Carta. Legitimação. Filiação: Ernesto Maria Vidigal Montenegro.
Carta. Legitimação. Filiação: José Maria Franco.
Retrato feminino de Maria Cornélia Lopes.
Carta enviada a Maria pela sua tia.
Referência a Maria Peneda, retirada da documentação da Provedoria de Setúbal que se acha na Torre do Tombo.
Carta. 40$000 rs e 23 rs de tença para sua sobrinha Antónia Maria pensão de 20$000 rs.
Alvará. Do Ofício de Feitor da Alfândega de Arronches para sua filha Maria Ana ajudar a renunciar em Rodrigo Figueira.
Carta de Padrão. Tença de 20$000 rs para sua filha Maria Capela Loureiro. Filiação: Afonso Leitão.
Carta de Padrão. Tença de 20$000 rs para sua sobrinha Maria Lourenço de Góis. Filiação: Manuel Gonçalves Pássaro.
Apostila. Tença de 60$000 rs nas Obras Pias, mesmo que faleça primeiro que sua filha Joana Maria.
Carta. Meirinho da Moeda de Lisboa, para quem com ela casar, sendo apta. Filiação: Tomás da Silva; Maria Vieira.
Carta de Padrão. Tença de 14$000 rs pela renúncia de Maria da Assunção. Filiação: João Correia Teixeira da Fonseca.
Carta. Legitimação a sua filha Maria da Conceição, por parte da mãe e do pai José Alves.
Ficha de inscrição individual com fotografia de Maria Celeste de Abreu Rocha, massagista, na XVII Olimpíada de Roma, em 1960.
Ficha de inscrição individual com fotografia de Maria Augusta Bagão Calado, na XVIII Olimpíada de Tóquio, em 1964.
Carta de Padrão. Tença de 20$000 rs para sua sobrinha Teresa Maria de Góis. Filiação: Manuel Gonçalves Pássaro.
Alvará. 150 xerafins de tença, em sua vida. Filiação: João Mealineto Reis da Dialção, Maria de Lima (D.).
Processo de casamento de João Maria e Maria José (viúvos)
Processo de casamento de Jacinto Maria e Maria Francisca (viúvos)
Processo de casamento de José Maria e Maria Teresa (viúvos)
Processo de casamento de João Maria e Maria das Dores
Processo de casamento de José Maria e Maria Arcélia (viúvos)
Processo de casamento de Manuel Maria e Maria Rosa (viúvos)
Processo de casamento de Joaquim Maria e Joaquina Maria (viúvos).
Processo de casamento de José Maria e Antónia Maria (viúvos).
Processo de casamento de José Maria e Rita Maria (viúvos).
Processo de casamento de Jesuino Maria e Luísa Maria (viúvos).
Processo de casamento de António Maria e Leonor Maria (viúvos).
Processo de casamento de Manuel Maria e Antónia Maria (viúva) Pai do nubente: José Maria Mãe do nubente: Maria Cecília
A Mitra representa o conjunto de bens patrimoniais que estavam destinados ao sustento e provisão do bispo. Em 1393, foi elevada à dignidade de Sé Arquiespiscopal, pela bula "In eminentissimae dignitatis" de Bonifácio IX, sendo seu primeiro arcebispo D. João Anes (1394-1402), e tendo como sufragâneas as sés de Évora, Guarda, Lamego e Silves. No entanto, as referências à administração de uma diocese remonta ao século IV, tendo sido ordenados bispos, nos séculos subsequentes e participado em vários concílios. Além do símbolo que a mitra representava cobrindo a cabeça do bispo tornando-o sucessor legítimo dos Apóstolos também era usada por outros prelados (arcebispo, cardeal, etc.). Cerca de 1554, o arcebispo D. Fernando de Vasconcelos (1540-1564) mandou comprar a velha quinta de Pero Viegas, para construir um grande palácio (onde fixou residência) mesmo ao lado da igreja fundada no século XIII, em Santo Antão do Tojal, que pertencia à Mitra de Lisboa. Santo Antão do Tojal, foi um priorado da Mitra de Lisboa. Em 1730, os dois edifícios sofreram obras de reconstrução. Depois do terramoto de 1755, a propriedade da Junqueira, foi vendida ao Patriarcado de Lisboa, tendo servido de residência de verão aos arcebispos, e posteriormente, aos patriarcas. No século XVIII, o cardeal Patriarca, D. Tomás de Almeida encarregou o arquitecto, António Canaveri, italiano, de proceder a obras de reconstrução no referido Palácio da Mitra, que também era conhecido por Palácio dos Arcebispos, situado na Junqueira, tendo trabalhado nesse projecto até 1732. A Mitra Patriarcal de Lisboa estava sujeita ao cardeal patriarca de Lisboa sendo presidida pelo seu vigário geral. Tinha a sua própria jurisdição, estava instalada no Paço da Mitra, na Junqueira, em Lisboa. Embora o governo da diocese estivesse a cargo do bispo, este contava com a colaboração da Cúria Diocesana, constituída por organismos e pessoas que prestavam serviço nas áreas da acção pastoral, na administração da diocese e do património do bispo, e no exercício do poder judicial, tal como na actualidade. Pela Cúria, ou Tribunal eclesiástico das dioceses, passavam diversos registos probatórios, nomeadamente tombos de bens, escrituras de posse de bens de raiz ou imóveis, de venda, de compra, sentenças, testamentos doando legados pios a igrejas, conventos, entre outros documentos, mandados lavrar e conservar. O Patriarcado abrangia as dioceses de Setúbal, Santarém e a prelazia de Tomar, entre outros. Em 1809, por determinação do Patriarca, a mobília, o cartório e a livraria que estavam no Palácio da Junqueira, foram transportados para o Palácio da Mitra, situado em Marvila. E no mesmo ano, também foram transportados os móveis do Palácio do Tojal para o Palácio de Marvila. Em 1821, continuaram as mudanças dos bens móveis do Palácio da Junqueira para o Palácio de Marvila que pertencia à Mitra. Em 1824, em Dezembro, as instalações do Tribunal da Relação e Cúria Patriarcal foram transferidas para o Palácio do Rebelo, em São Mamede. Em 1828, foram executadas obras no Palácio de Marvila como atestam os documentos pertencentes a este fundo e guardados na Torre do Tombo. Em 1834, por Decreto de 4 de Fevereiro, D. Pedro IV, extinguiu a Santa Igreja Patriarcal de Lisboa, tendo em conta o relatório da Secretaria de Estado dos Negócios Eclesiásticos e de Justiça, e restituiu à Basílica de Santa Maria Maior a categoria de Sé Arquiepiscopal Metropolitana da Província da Estremadura. Pelo art.º 5.º do mesmo decreto ficaram cometidos ao Cardeal Patriarca de Lisboa o usufruto das quintas e outros prédios anexos à Mitra de Lisboa, antes da fundação da extinta Patriarcal. Em 1834, a 3 de Junho, a Mitra tomou posse do Mosteiro de São Vicente de Fora, desocupado pelos Cónegos Regulares de Santo Agostinho que regressaram ao Convento de Mafra. No ano seguinte, entre 27 de Maio e 8 de Julho, foi transportado o recheio do Palácio da Junqueira para o Mosteiro de São Vicente de Fora. Em 1853, por Decreto de 22 de Agosto do mesmo ano, foi extinto o Seminário e Colégio de Nossa Senhora da Conceição para Clérigos Pobres, tendo sido os seus bens incorporados no Seminário Patriarcal. No século XIX, o Palácio dos Arcebispos foi comprado por Manuel da Fonseca, que por sua vez o vendeu a outros proprietários, tendo sido adquirido em finais do mesmo século por Henry Burnay (1838-1909), 1.º conde de Burnay, cujo título lhe foi concedido por D. Luís, a 7 de Agosto de 1886.
Autor: Ministério Público Ré: Maria Ritta, fr. Almacave, conc. Lamego Queixosa: Piedade Pereira, fr. Almacave, conc. Lamego
Pai: Manuel Maria da Silva; Mãe: Júlia Maria da Conceição
Pai: José Maria Dias Sampaio; Mãe: Maria Augusta Ferreira Nunes
Pai: José Maria dos Santos; Mãe: Rosa Maria
Pai: Manuel Maria da Silva; Mãe: Júlia Maria da Conceição
Unidade de instalação
Lisboa: Ed. da autora, 1973. Dedicatória: «A Maria Manuel Branquinho da Fonseca, com a maior estima e a maior saudade tempos mais felizes, Fernanda de Castro, 1974»
D. Fernando Mascarenhas, 1.º Conde da Torre, Capitão General e Governador de Ceuta e Tânger. Filho de D. Manuel Mascarenhas. Casou com D. Maria de Noronha
Autora/Queixosa: Maria de Jesus, fr. Almacave, conc. Lamego Ré: Maria Felicia, fr. Sé, conc. Lamego Está apenso a Processo de Polícia Correcional em que o Autor é o Ministério Público e as Rés são Maria Felicia e patrocinio Felicia (1892).
Autor: Ministério Público Ré: Maria de Braz, Ucanha, fr. Ucanha, conc. Tarouca Queixosa: Maria da Anunciação Rozeira [Maria da Anunciação Roseira], fr. Mondim da Beira, conc. Tarouca
Requerente/Queixosa: Maria da Piedade Gomez [Maria da Piedade Gomes], fr. Queimada, conc. Armamar Requerida: Maria da Engracia, fr. Queimada, conc. Armamar
MOURA, Anabela Maria Fonseca de
SOUSA, Ágata Maria Rodrigues de
JORGE, Ana Maria Curado Mendes
BARBOSA, Adriana Maria de Freitas
PEREIRA, Ana Maria de Oliveira
CUNHA, Alexandra Maria Cortinhal Lopes
VIEIRA, Ana Maria Vaz Carreira
GUIMARÃES, Ana Maria Leal Miranda
MENDES, Ana Maria Marques Guimarães
TORRES, Alzira Maria das Neves