Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for maria and 550,450 records were found.

Retrato feminino da jovem Maria Filomena Narra Martins aos 16 anos de idade. No verso observa-se um carimbo onde se lê: “José A. Baltazar - Foto Vidigueirense”.
Retrato feminino de Maria das Relíquias Oleiro aos 25 anos de idade, natural de Selmes, posando junto a uma coluna de madeira que sustenta um vaso com flores.
Carta de Padrão. Tença de 15$000 rs e outros 15$000 rs para seu filho Simão Francisco e Maria dos Reis.
Alvará. Tabelião do Público Judicial e Notas da vila de Sernancelhe para sua filha Maria para servir a pessoa com quem casar.
Alvará. Tença de 10$000 rs anuais e uma fanga de trigo mensal, por renúncia de sua mãe. Filiação: Maria da Ressurreição.
Carta de Padrão. Tença de 30$000 rs Úrsula Maria; tença de 18$000 rs por de Francisco Dias, renúncia de D. Luís José de Almeida.
Alvará. Pensão de 180$000 rs anuais por ter falecido seu filho o Tenente Francisco Cipriano dos Santos Raposo na explosão da fragata D. Maria II em Macau.
Alvará. Pensão de 180$000 rs anuais por ter falecido Francisco Cipriano dos Santos Raposo, seu filho, Tenente da Fragata D. Maria II, na explosão da dita .....
Alvará. Escrivão da Câmara da Almotaçaria da vila de Mesão Frio, para a pessoa que consigo casar. Filiação: António Borges; Maria Pinto.
Alvará. Escrivão da Correição da cidade de Tavira, para casamento de sua filha mais velha, Maria Gonçalves, com reserva de 10$000 rs de renda para si.
Cargos, funções, actividades: escrivão judicial Naturalidade: Vila de Abiul, comarca de Tomar, bispado de Coimbra Morada: Vila de Abiul, comarca de Tomar, bispado de Coimbra Pai: João da Silva Mãe: Maria Correia Avó paterno: João da Silva Avó paterna: Antónia Botelho Avô materno: Filipe Correia Avó materna: Maria Correia Tio: Manuel de Sousa Cotrim Cargos, funções, actividades: Familiar do Santo Ofício da Inquisição de Coimbra Primo: Francisco Manuel de Almeida Pinto Cargos, funções, actividades: Padre e comissário do Santo Ofício na vila de Pombal Cônjuge Naturalidade: Lugar dos Brincos da Vila de Abiul Pai: Manuel da Silva Naturalidade: Fornilho, termo da Vila de Pombal Mãe: Maria Mendes Naturalidade: Lugar dos Brincos da Vila de Abiul Avó paterno: João Nunes Naturalidade: Fornilho, termo da Vila de Pombal Avó paterna: Ana da Silva Naturalidade: Louriçal Avô materno: António Luís Naturalidade: Lugar dos Brincos da Vila de Abiul Avó materna: Maria Mendes Naturalidade: Lugar do Vale, termo da Vila de Pombal
Documentos que constituem o processo de internamento/ tratamento de Maria do Carmo Oliveira Mateus no Hospital de Santa Maria: 1 Ofício da Santa Maria; 1 Cópia do Inquérito assistencial; 1 duplicado da guia de responsabilidade;
Naturalidade: vila de Mação do Priorado do Crato Pai: Pedro Dias Aranha Naturalidade: "lugar ou Casal das Casas d’ Além", termo e freguesia de Mação Mãe: Catarina Coelha Naturalidade: vila de Mação Avô paterno: Pedro Dias Naturalidade: "lugar ou Casal das Casas d’ Além", termo e freguesia de Mação Avó paterna: Inês Alvares Naturalidade: "lugar ou Casal das Casas d’ Além", termo e freguesia de Mação Avô materno: Diogo Acenso Naturalidade: vila de Mação Avó materna: Maria Coelha Naturalidade: vila de Mação Cônjuge: Maria Mendes Naturalidade: vila de Mação Pai: Sebastião Dias Naturalidade: vila de Mação Mãe: Ana Dias de Carvalho Naturalidade: vila da Amieira Avô paterno: Miguel Martins Naturalidade: vila de Mação Avó paterna: Joana Dias Naturalidade: vila de Mação Avô materno: Francisco Dias Jordão Naturalidade: vila da Amieira Avó materna: Ana Mendes de Carvalho Naturalidade: vila da Amieira Contém os seguintes pareceres: "[…] assim por tal o julgo e habilito para o cargo que pretende. L[isboa], 23 de [Outubro] de [1]695” e "Sou do mesmo parecer e o mesmo julgo. L[isboa], 30 de Dez[embr]o] de 1695”.
Requerimento de matrícula da aluna Maria Barreira, solicitando a matrícula no 3º ano do Grau Elementar de Composição (Harmonia) e no 6º ano do Curso Geral de Piano. O último documento é referente à matrícula no Curso Geral de Canto.
Reprodução de uma prova (tipo "carte-de-visite") executada pelo estúdio Silva Nogueira (Lisboa) e que retrata uma jovem mulher morena (a quem Jorge de Almeida Lima chegou também a identificar como Maria Carreiras).
Apostila. Para que tenha mais 45$000 rs em cada ano, pela Fazenda Real, metade da tença de 90$000 rs que pertence por óbito de sua irmã Eufrásia Maria.
Alvará. Porteiro e Guarda Pesador da Alfândega da cidade de Faro, para a pessoa que casar com sua filha mais velha que lhe ficou de seu marido, Maria Martins.
Reprodução de uma prova (tipo "carte-de-visite") executada pelo estúdio Silva Nogueira (Lisboa) e que retrata uma jovem mulher morena (a quem Jorge de Almeida Lima chegou também a identificar como Maria Carreiras).
Retrato feminino de criança, captada na feira de Julho em Vidigueira, onde podemos ver Maria Feliciana Fortunato Trole por volta dos 4 ou 5 anos de idade. 1957 ou 1958.
Inventariado: Maria Marques; Inventariante: Maria.
Inventariado: Maria Fernandes; Inventariante: Maria.
Inventariado: Maria Balona; Inventariante: Maria.
Inventariado: Maria Jorge; Inventariante: Maria.
Inventariado: Maria Nabais; Inventariante: Maria.
Inventariado: Maria Gomes; Inventariante: Maria.
Pai: Incógnito; Mãe: Maria
Estado civil: solteiro Cargos, funções, actividades: vive de suas fazendas Naturalidade: freguesia de Moreira, comarca de Maia, bispado do Porto Morada: freguesia de Moreira, comarca de Maia, bispado do Porto Pai: Ventura de Azevedo e Sousa Naturalidade: freguesia de Salvador de Moreira, termo e bispado do Porto Morada: freguesia de Salvador de Moreira, termo e bispado do Porto Mãe: Maria Joaquina Naturalidade: freguesia de Salvador de Moreira, termo e bispado do Porto Morada: freguesia de Salvador de Moreira, termo e bispado do Porto Avô paterno: José de Azevedo de Sousa Avó paterna: Maria Dias Avô materno: José Francisco Moreira Avó materna: Maria da Costa de Jesus Data da carta de familiar: 20 de Fevereiro de 1804 Futuro cônjuge: Prima, filha da irmã de sua mãe Naturalidade: freguesia da Sé, Porto Morada: cidade do Porto Pai: Agostinho de Sousa Neves Mãe: Ana Maria Joaquina Neves Avô paterno: Luís de Sousa Vieira Avó paterna: Ana das Neves Avô materno: José Francisco Moreira Avó materna: Maria da Costa de Jesus Data do aviso das diligências para casar: 13 de Março de 1805.
O Mosteiro de Santa Maria de Salzedas era masculino e pertencia à Ordem de Cister. O Mosteiro de Salzedas, também designado na forma arcaica de Sarzedas, esteva inicialmente relacionado com uma outra abadia também de monges cistercienses e localizada em Argeriz (distando apenas 1,5 km), ambas estreitamente associadas à figura de D. Teresa Afonso, viúva de Egas Moniz, que desde 1135 possuiu propriedades no termo de Argeriz e, pouco mais tarde, em Salzeda. Não se conhecem ao certo as datas de fundação destas abadias, mas quanto à abadia de Argeriz, localizada entre os rios Torno e Varosa, junto a uma fonte, em 1150 já aparece referenciada na documentação. Ou seja, antes de o território de Argeriz ter sido coutado por D. Afonso Henriques a D. Teresa Afonso (1152), já ali existia um mosteiro habitado por monges beneditinos, por cónegos regrantes de Santo Agostinho ou, eventualmente, por monges seguidores de alguma regra hispânica. A abadia de Salzeda, documentalmente conhecida a partir de 1155, já depois da chegada de D. Teresa Afonso ao território de Argeriz, e por interferência desta senhora, foi entregue aos cisterciences de Claraval para nela introduzirem a sua reforma monástica e, a 29 de Maio de 1156, veio a ser aceite como membro de pleno direito da Ordem de Cister. Em 1168, os monges do mosteiro de Salzeda iniciaram obras de construção de um mosteiro definitivo (possibilidade criada através de uma doação de Teresa Afonso), cuja igreja foi sagrada já no século XIII, época em que as instalações da abadia de Salzeda (a Velha) foram abandonadas e a comunidade veio a ocupar o seu novo edifício. Esta nova casa teve a sua igreja sagrada em 1225. Segundo o "Catálogo de todas as igrejas, comendas e mosteiros que havia nos reinos de Portugal e Algarves, pelos anos de 1320 e 1321", Santa Maria de Salzedas, um dos mosteiros do bispado de Lamego com maiores rendimentos, foi taxado em 3500 libras. Em 1470, a 12 de Novembro, por bula de Paulo II "Ad undientiam ?" dirigida aos abades dos mosteiros de Maceira Dão (diocese de Viseu) e Salzedas (diocese de Lamego), foi ordenada a nomeação dos abades destes mosteiro para tratarem de incorporar todos os bens que se encontravam ilicitamente separados ou alienados da mesa capitular de Viseu. Em 1481, a 17 de Janeiro, D. Afonso V confirma a doação e anexação feita por Fernão Coutinho, conselheiro e senhor da terra de Armamar, da igreja de Santa Maria de Salzedas. Em 1504, a 5 de Janeiro, D. Manuel I deu foral a Salzedas e nele outorgou ao couto de Salzedas, sendo Ucanha sede de couto. De facto, Ucanha constituiu, desde o século XII, cabeça de couto do Mosteiro de Salzedas, por isso não recebeu foral medieval outorgado pelo rei. O seu estatuto jurídico estaria presente na carta de couto de Argeriz, concedida pelo Dom abade aos homens do seu senhorio. No mencionado foral de 1504 são referidas as apresentações da abadia de Lalim (Salzedas ou Tarouca), as reitorias de Cimbres e Granja Nova, a vigararia de Nossa Senhora da Conceição do Castelo, o curato de Mondim da Beira, o curato de Ucanha, e reitoria de Tarouca, e por fim as igrejas dos coutos de Vila Chã da Beira. Em 1513, a 23 de Agosto, quer o abade do mosteiro quer os seus monges recebem mercê de guarda e protecção. Em 1533, aquando da visita do abade de Claraval, Salzedas albergava uma comunidade composta por 23 professos e 8 noviços. O governo continuava a ser exercido por abades vitalícios e assim se manteve até à supressão provisória da abadia, em 1546. Por esta ocasião, D. João III, tal como tinha feito com Tarouca, fez expropriar Salzedas para dotar a Ordem de Avis e a de Cristo. Em 1556, a 9 de Julho, por carta da Câmara de Lamego foi exposto ao rei o desagrado da população resultante da extinção dos mosteiros de Santa Maria de Salzedas e de São João de Tarouca. Em 1557, a 3 Abril, por carta do comendador-mor D. Afonso, foi informado o rei que frei Jerónimo de Aguilar tinha solicitado em Roma a união dos mosteiros de Ceiça, Salzedas e São João de Tarouca. Em 1564, D. Henrique restaurou novamente o mosteiro. Restaurado o mosteiro, os abades passaram a ser trienais, sendo o primeiro padre Frei Bartolomeu de Santarém. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Registo n.º164 - f.488 Filho de: Luis Gomes Madeira e de Maria Augusta; Natural de: Carviçais-Carviçais-Torre de Moncorvo; Idade: 12 anos; Literacia. sabe escrever; Estado Civil: solteiro(a); Profissão: Jornaleiro; Destino: América do Norte.
Sentença contra Maria Segurado de Estremoz.
Licenciatura em Engenharia Química
Documentação característica de processos individuais de alunos, referente a ingresso, inscrição, planos de estudo, avaliação, classificação, habilitações, requerimentos, etc.
Outras formas do nome: Costa Manuel Maria
Outras formas do nome: João Maria Telegeiro
Outras formas do nome: Maria Rosário
Outras formas do nome: Maria Perez Lopez
Outras formas do nome: Maria Gonzalez Refrexo
Outras formas do nome: Maria Ferreira
Outras formas do nome: Faustina Maria
Outras formas do nome: Maria Perez Vasquez
Certidão Negativa. Filiação: António Maria Salvo.
Carta. Comenda de Stª Maria de Vermiosa.
Carta. Legitimação. Filiação: Antónia Maria Gomes.
Alvará. Legitimação. Filiação: José Maria Pacheco.
Alvará. Legitimação. Filiação: José Maria Pacheco.
Carta. Legitimação. Filiação: José Maria Pacheco.
Carta. Sua Legitimação. Filiação: Maria Ferreira.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria da Silva.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria Antónia dos Santos.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria da Conceição Fidalga.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria da Silva.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria Pires Gregório.
Carta. Legitimação. Filiação: Maria das Neves Cameirão.
Outras formas do nome: José Maria Clemente
Outras formas do nome: Maria Adelaide Mineira
Outras formas do nome: Maria Teixeira Guerreiro.
Outras formas do nome: Maria do Carmo
Outras formas do nome: Maria João Outros Dados: DENÚNCIA:1758
Outras formas do nome: Maria Ana Outros Dados: DENÚNCIA: 1758
Trata-se de um sumário contra Quitéria Maria e Brites Maria sua mãe, baseado na importância de uma testemunha.
Contém autos de impedimento aos banhos de José Maria e Maria Leocádia. Freguesia de Beringel, concelho de Beja.
Alvará, de 11 de Outubro de 1784, em que é concedida licença a Henrique José Alves para estabelecer uma fábrica de botões de casquinha, em Lisboa. Novo alvará, de 07 de Agosto de 1786, autorizando Luisa Maria, viúva do referido mestre, a continuar a laboração da fábrica.
Esta unidade contém os negativos, em vidro e película, das fotografias tiradas pelo autor à sua filha Maria Zélia (20-05-1937), desde o seu batizado em 6 de junho de 1937 até à sua morte, com seis anos de idade, em 1943.
Requerimento da aluna Maria Mendes, dirigido ao Inspetor do Conservatório Nacional, pretendendo encerrar a matrícula no 1º ano de Acústica. O processo contém ainda requerimentos subsequentes relativos aos restantes anos escolares do Curso Geral de Piano. O último requerimento diz respeito à passagem do diploma do 3º ano do Curso Geral de Composição. O processo contém também o Bilhete de Matrícula do Aluno.
Com ascendência em António de Macedo (século XVI), vários membros desta família serviram na praça de Mazagão, no Norte de África, até ao seu abandono em 1769 por ordem do Marquês de Pombal. Mais recentemente, deve referir-se João Maria Ferreira do Amaral, assassinado pelos chineses em 1849, sendo governador de Macau. Foi segundo marido de D. Maria Helena de Albuquerque, baronesa de Oliveira Lima, título que lhe foi concedido pelo rei D. Luís por Decreto de 18 de Outubro de 1883, sendo já viúva de seu terceiro marido, conselheiro Manuel Jorge de Oliveira Lima. Destacou-se também Francisco Joaquim Ferreira do Amaral (1844-1923), governador de Moçâmedes, de São Tomé, de Angola e da Índia (101º), filho de João Maria Ferreira do Amaral e de D. Maria Helena de Albuquerque. Durante o seu governo em Angola Capelo e Ivens fizeram a travessia do continente africano, e processou-se a colonização do sul do território, nomeadamente com a implantação de uma colónia madeirense no planalto de Huíla. Foi deputado em várias legislaturas, ministro da Marinha, dos Negócios Estrangeiros (interino), Par do Reino, membro do Instituto de Socorros a Náufragos, da Junta Geral das Missões Ultramarinas e do Instituto Ultramarino, inspector do Arsenal da Marinha, presidente da Sociedade de Geografia, tendo nesta qualidade, organizado as comemorações do IV Centenário da Descoberta da Índia. Após o regicídio, presidiu ao ministério de que fizeram parte Campos Henriques, Venceslau de Lima, Sebastião Teles, Afonso Espregueira, Augusto de Castilho e Calvet de Magalhães. É actual representante da família Augusto Martins Ferreira do Amaral, filho de João Maria Barreto Ferreira do Amaral, 2º barão de Oliveira Lima, licenciado em Direito, advogado, historiador, membro do Partido Popular Monárquico, vogal do Conselho de Nobreza. Exerceu os cargos de secretário de Estado da Estruturação Agrária e de ministro da Qualidade de Vida do Governo Central.
Morada: Rua do Caneiro; idade: 65; viúva; filhos: Maria, 39; afilhada: Maria, 23; criada: Emilia, 38.
Outras formas do nome: Maria Borges Garcia, Maria Borges Macedo, alcunha de "A Barbarone", "A Preta"
Outras formas do nome: Maria Clmentina, Maria Nunes, alcunha "A Lagartixa"
Outras formas do nome: Maria Cecy Brandão, alcunha Maria Isabel de Castro "A Brasileira"
Data de nascimento: 1898-04-23; Pai: António Maria da Cunha; Mãe: Maria da Conceição; Avô Paterno: António Maria da Cunha; Avó Paterna: Maria Rosa Simões; Avô Materno: Luiz Soares; Avó Materna; Maria Simões;
O Convento de Nossa Senhora da Conceição de Chaves era feminino e pertencia à Ordem da Conceição de Maria. Também era designado por Convento de Nossa Senhora da Conceição ou dos Anjos de Chaves. Em 1685, foi fundado como recolhimento de Terceiras com clausura, por Francisco de Castro e Morais. Frei Vitoriano do Porto, comissário dos Terceiros do Porto e mais tarde bispo de Cabo Verde, foi o principal impulsionador desta casa. Em 1691, as recolhidas tomaram posse. Em 1717, o convento tornou-se de freiras concepcionistas, sob a obediência do arcebispo de Braga. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional. Em 1892, foi encerrado por falecimento da última religiosa.
Cargos, funções, actividades: barbeiro Naturalidade: lugar do Soveral, termo da cidade de Coimbra Morada: freguesia de São João de Almedina (ou freguesia de São Pedro), cidade de Coimbra Pai: António Fernandes Mãe: Maria Gaspar Avô materno: Gaspar Dias Avó materna: Bertoleza Cônjuge Naturalidade: Guarda
Processo de casamento de João Maria e Maria José (viúvos)
Processo de casamento de Jacinto Maria e Maria Francisca (viúvos)
Processo de casamento de João Maria e Maria das Dores
Processo de casamento de José Maria e Maria Teresa (viúvos)
Processo de casamento de José Maria e Maria Arcélia (viúvos)
Processo de casamento de Manuel Maria e Antónia Maria (viúva) Pai do nubente: José Maria Mãe do nubente: Maria Cecília
Pai: José Maria dos Santos; Mãe: Rosa Maria
Pai: Manuel Maria da Silva; Mãe: Júlia Maria da Conceição
Pai: Manuel Maria da Silva; Mãe: Júlia Maria da Conceição
Pai: José Maria Dias Sampaio; Mãe: Maria Augusta Ferreira Nunes
Data de nascimento: 1907-08-02; Pai: José Rodrigues Junqueiro; Mãe : Maria Joaquina; Avô Paterno : António Rodrigues Junqueiro; Avó Paterno: Maria Nunes; Avô Matern: Manuel Alves; Avó Materna: Maria Marques;
Data de nascimento 1892-03-21; Pai: Joaquim Maria Marques; Mãe: Maria Nunes; Avô Paterno: Francisco Marques; Avó Paterna: Maria Domingues de Oliveira; Avô Materno: Incógnito; Avó Materna: Angelica Nunes;