Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for lisboa and 87,566 records were found.

Inventariado: Manoel Gonçalves Lisboa, de Seixo Amarelo; Inventariante: Maria Lucrecia.
Conta de ligação com a agência de Lisboa.
Conta de ligação com a agência de Lisboa.
Conta geral e conta em £ com a agência de Lisboa.
Conta de ligação com a agência de Lisboa.
Bandeira: Inglesa Agentes em Lisboa: E. Pinto Bastos & Cª.
Alvará. Para alienar 4 prédios urbanos sitos em Lisboa.
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA NOVA
EMPRAZAMENTO DE CASAS NA JUDIARIA NOVA DE LISBOA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NAS CARNIÇARIAS VELHAS
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, RUA DA FERRARIA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DAS CARNIÇARIAS
EMPRAZAMENTO DE CASAS NA JUDIARIA VELHA DE LISBOA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DA FERRARIA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA NOVA
EMPRAZAMENTO DE TENDAS EM LISBOA, NA RUA DA FANCARIA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DA FANCARIA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DA SAPATARIA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DO CURRAL
EMPRAZAMENTO DE CHÃO EM LISBOA, NO ARRABALDE DA MOURARIA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DE MORRAZ
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, A SÃO NICOLAU
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NAS CARNIÇARIAS VELHAS
AFORAMENTO DE CASA TÉRREA COM POÇO EM LISBOA, NA BETESGA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DE D. MAFALDA
EMPRAZAMENTO DE CASAS NA RUA DE MORRAZ, EM LISBOA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DE MORRAZ
EMPRAZAMENTO DE CASAS NO ARRABALDE DA MOURARIA DE LISBOA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DE D. MAFALDA
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA DE MORRAZ
EMPRAZAMENTO DE PARDIEIRO EM LISBOA, JUNTO AO CURRAL DOS BOIS
EMPRAZAMENTO DE CASAS EM LISBOA, NA RUA NOVA
Contém uma planta do Alçado do Hospital Veterinário de Lisboa
O Convento de São Pedro de Alcântara de Lisboa era masculino, pertencia à Ordem dos Frades Menores, e à Província da Arrábida. A Província da Arrábida deriva de uma reforma autónoma, situada no âmbito da "mais estreita observância", aprovada em 10 de Maio de 1560 pelo breve "Sicut aliquando exposuit". Teve início, em 1539, numa ermida aberta ao culto, onde se venerava a imagem conhecida por Nossa Senhora da Arrábida, situada na serra da Arrábida. A sede da Província teve lugar inicialmente na Arrábida, depois no Convento de São Pedro de Alcântara em Lisboa e, finalmente, no Convento de Nossa Senhora e Santo António de Mafra. Em 1672, foi fundado o Convento São Pedro de Alcântara em Lisboa, por D. António Luís de Menezes em cumprimento da promessa feita de erigir um convento consagrado ao santo caso os portugueses vencessem a Batalha de Montes Claros durante a Guerra da Restauração. Em 1685, instalaram-se cerca de 40 religiosos no convento. Em 1833, pelo Decreto de 31 de Dezembro, o convento foi secularizado e o edifício entregue à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa que aí instalou um recolhimento de órfãs. No mesmo decreto se definiu que os religiosos seriam distribuídos pelos conventos de São José de Ribamar, Santa Catarina, Nossa Senhora da Boa Viagem, Nossa Senhora da Piedade do Monte da Caparica, de Nossa Senhora dos Prazeres de Palhais e de Alferrara. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Pretendente a familiar, natural e morador em Lisboa. Inclui as diligências da sua mulher, Germana Maria Rosa, natural de Lisboa.
A Basílica da Estrela (ou Real Basílica e Convento do Santíssimo Coração de Jesus) é um templo católico e antigo convento de freiras carmelitas localizado na cidade de Lisboa, em Portugal.
O Parque Eduardo VII de Inglaterra é o maior parque do centro de Lisboa, sendo comummente conhecido apenas por Parque Eduardo VII. Foi baptizado em 1903 em honra de Eduardo VII do Reino Unido.
Esta imagem panorâmica da cidade de Lisboa está montada sobre cartão e representa a zona ribeirinha, desde Belém até ao Jardim do Tabaco. A prova é composta por 7 cartões de dimensões idênticas.
Tipo de atividade: Variedade Título: Viúva-alegre. Artistas Principais: Heitor de Vilhena, Enita Correia, Lia Stela e Natália Pereira. Data de exibição: 23 de abril 1939 Promotor: Ateneu Ferroviário de Lisboa Nº de Exemplares: 1 Tipografia: Casa Portuguesa Observações:
Correspondência recebida proveniente da Agência de Lisboa. Inclui diariamente uma "conta de movimento" com a Sede. Inclui um memorando relativo a um débito de Artur André Gaspar, cunhado de José Augusto Dias Jr. (1920-04-13).
O papel da Junta dos Três Estados na inspecção sobre as fortificações. Reforço das fortificações de Lisboa, durante o reinado de D. Fernando. Contém referências datadas de 1362 a 1819.
Ofício da Inspecção-Geral de Obras Públicas do Reino sobre a constituição de uma Comissão para elaborar um projecto definitivo para as reedificações e novas edificações na cidade de Lisboa.
Contém fotografias do Centro Universitário de Lisboa. Entre estas encontram-se imagens da tribuna do estádio universitário, campo principal, Faculdade de Direito e Faculdade de Letras. As fotografias são da autoria de Horácio de Novais. 8 fotografias p&b, (ca.25,7x20,2cm)
Requerimento nº 985, 14/07/1999: Processo de troca de licença de condução de velocípede com motor nº 2155, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 02/09/1986, por licença de condução de ciclomotor, em nome do requerente: José Gaspar Lisboa
Processo nº 1886, 1982: Processo de concessão de licença de condução de velocípede com motor auxíliar, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 14/09/1982, em nome do requerente: Manuel Lisboa Gaspar
Processo nº 1548, 1976: Processo de concessão de licença de condução de velocípede sem motor auxiliar, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 05/05/1976, em nome do requerente: Manuel Lisboa Gaspar
Processo nº 673, 1961: Processo de concessão de licença de condução de velocípede, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 22/08/1961, em nome do requerente: José Gaspar Lisboa Licença de condução de velocípede nº 672
Processo nº 690, 1962: Processo de concessão de licença de condução de velocípede, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 11/01/1962, em nome do requerente: José Gonçalves Lisboa Licença de condução de velocípede nº 689,
Requerimento nº 949, 12/07/1999: Processo de troca de licença de condução de velocípede com motor nº 2800, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 28/04/1997, por licença de condução de ciclomotor, em nome do requerente: Maria Fernanda Pereira Lisboa
Requerimento nº 487, 07/05/1999: Processo de troca de licença de condução de velocípede com motor nº 1772, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 19/06/1980, por licença de condução de ciclomotor, em nome do requerente: Manuel Lisboa Miguel Batista
Origem: portuguesa; realizador: Artur Duarte; género: aventuras; produção: Miguel Spiegel; argumento: Fernando Santos; temática: a acção do filme passa-se a bordo do "Vera Cruz" e num Teatro de Lisboa. Co-produção luso-brasileira.
Boletim de divulgação do pessoal do Porto de Lisboa, sobre as actividades culturais, desportivas e recreativas internas, direcção de Francisco Heitor Catarino. Boletim abatido em 1959. Tipologia e suporte: Documento dactilografado
Pedido do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Eduardo Rodrigues de Carvalho, a cedência de um cofre por empréstimo para guarda do Foral da Cidade de Lisboa a ser exposto no Museu da Cidade, Palácio da Mitra. Auto de inquérito para se averiguar de anormalidades verificadas nas dependências onde está instalada a Comissão, entre o pessoal desta Comissão e o pessoal de jardinagem em serviço das obras de conservação dos Jardins da Cidade.
Correspondência relativa a obras em Lisboa, em: diversos conventos extintos, edifício do Tesouro Público, Passeio Público, demolição da praça de touros do Campo de Santana, abastecimento de água ao Quartel de Cavalaria dos Lanceiros na Ajuda, estabelecimento da Aula de Escultura, viveiro de amoreiras no Campo Grande, estrada do Vale em Alverca, instalações da Junta Geral Administrativa do Distrito de Lisboa, diversos prédios públicos e privados, arruinados; alguma correspondência relativa a pessoal de Obras Públicas.
A Colegiada de Nossa Senhora da Luz da Carvoeira de Torres Vedras pertenceu sucessivamente, ao arcebispado e patriarcado de Lisboa.
A Igreja Colegiada de Nossa Senhora da Anunciação da Lourinhã pertenceu sucessivamente, ao arcebispado e patriarcado de Lisboa.
Comandante: Bainbridge Procedência:Madeira Destino:Lisboa
LEGITIMAÇÃO F. GOMES MARTINS, TABELIÃO EM LISBOA
Inclui folha solta com "mapa de saldos" da agência de Lisboa, relativo a 1920 (Janeiro a Dezembro).
Visita à Feira da Indústria de Lisboa do Ministro das Obras Públicas, Eng. Arantes e Oliveira e sua mulher.
Processo de Henrique Gualberto Lisboa de Lima, administrativo, integrando documentos relativos a expediente relacionado com a sua situação profissional.
Estatuto social: cristão-novo Crime/Acusação: judaísmo Morada: Lisboa Sentença: auto-da-fé privado de 12/10/1546. Absolvido, pagamento de custas.
COBRANÇA DE 25O LIBRAS ANUAIS PELAS CASAS QUE JOSÉ ALMALE TRAZ AFORADAS NA JUDIARIA NOVA DE LISBOA
AFORAMENTO DE CASAS EM LISBOA, JUNTO ÀS DE DIOGO EANES, ODREIRO E DE MESTRE HENRIQUE, FÍSICO DO REI
Envio de cópia de ofício da comissão municipal de Lisboa relativos ao pedido de admissão de dez empregados.
O Convento de Santo Elói de Lisboa era masculino e pertencia à Congregação dos Cónegos Seculares de São João Evangelista (vulgarmente conhecidos por Lóios). A sua fundação esteve ligada, na sua origem, ao hospital do mesmo nome, situado na freguesia de São Bartolomeu, em Lisboa, e fundado no século XIII pelo bispo de Lisboa, D. Domingos Jardo em favor de merceeiros, estudantes e clérigos de vida comum. Em 1442, o regente infante D. Pedro, mediante licença do papa Eugénio IV, entregou a administração do Hospital de Santo Elói aos Cónegos Seculares de São João Evangelista e aí se constituiu o terceiro convento da Congregação, depois dos Conventos de Salvador de Vilar de Frades e de São Jorge de Recião, em Lamego. Foi uma das casas mais protegidas pelo poder régio e aí se realizaram por várias vezes reuniões do braço da nobreza em Cortes. A infanta Dona Catarina, irmã de D. Afonso V, foi sepultada na igreja do convento, num mausoléu mandado construir por D. Jorge da Costa, cardeal de Alpedrinha. O Convento de Santo Elói esteve também ligado às primeiras tentativas de formação de um clero ultramarino autóctone, já que foi nesta casa que viveu e se formou o bispo D. Henrique, filho de D. Afonso, rei do Congo. No final do século XVII, a antiga igreja de Santo Elói foi demolida, dando lugar a uma nova construção, sob a direcção do arquitecto João Antunes. Por esta época, o convento albergaria cerca de meia centena de religiosos e, em termos económicos, seria a segunda casa mais importante da Congregação, depois de Vilar de Frades. O edifício do convento ficou muito danificado com o terramoto de 1755 e os cónegos foram provisoriamente transferidos para o Convento de São Bento de Xabregas, casa e sede da Congregação situada nos arredores de Lisboa. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Quando o convento foi extinto, não estava ainda concluída a sua reconstrução Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Este álbum foi realizado no âmbito da viagem realizada a Lisboa por Amédée de Lemaire-Ternante como enviado do jornal francês "L' Illustration" Amédée de Ternante-Lemaire para documentar a chegada da princesa Estefânia a Lisboa, vinda de Düsseldorf, para casar com o rei D. Pedro V. Amédée de Ternante-Lemaire realiza uma reportagem sobre o acontecimento e, durante essa estadia, completou um levantamento de vistas da cidade de Lisboa. A maioria das albuminas estão coladas a folhas do álbum, sendo certo que a maioria das folhas que integram retratos de pessoas têm 2 ou até 3 em cada folha (1 e 2, 4 e 5, 6, 7 e 8, 9 e 10, 11 e 12, 13 e 14, 15 e 16, 17 e 18, 29 e 30, 31 e 32, 33 e 34, 73 e 75, 74 e 76). As imagens 78 a 83 não estavam coladas nas folhas originais do álbum.
A Igreja Colegiada de Nossa Senhora dos Anjos de Vila Verde dos Francos pertenceu sucessivamente, ao arcebispado e patriarcado de Lisboa.