Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for jornais and 3,137 records were found.

Coleção de legislação e de recortes de jornais. Inclui correspondência.
É constituida por jornais publicados no distrito de Faro.
Correspondência e lista de preços simples de jornais e materiais.
Ofícios, diários do governo, recortes de jornais, faturas, telegramas, etc..
Recortes de jornais com notas biográficos sobre Damião de Góis.
Contém jornais do n.º 21057 ao n.º 21115.
Inclui esboços, recortes de jornais e duas publicações espanholas.
Contém jornais do n.º 20875 ao n.º 20934.
Insere notícias de Lisboa de 31 de Março. Assuntos: Jornais.
Remete extractos dos periódicos chegados da Alemanha. Assuntos: Jornais.
Recortes de vários jornais relativos às comemorações do duplo centenário.
Contém jornais do n.º 20757 ao n.º 20813.
Ator. Cartas e recortes de jornais relativos ao teatro português.
Contém jornais, recortes de artigos e cópias datilografadas dos mesmos.
Notas à imprensa e recortes de jornais e revistas.
Notas à imprensa e recortes de jornais e revistas.
Notas à imprensa e recortes de jornais e revistas.
Notas à imprensa e recortes de jornais e revistas.
Notas à imprensa e recortes de jornais e revistas.
Notas à imprensa e recortes de jornais e revistas.
Inclui correspondência, cartões de felicitações, diploma, recortes de jornais.
Contém folhas dos géneros vendidos, dos jornais e dos empregados.
Contém os documentos: 1 a 26 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 35 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 16 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 6 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 9 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 9 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 9 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 21 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 18 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 24 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 28 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 47 - Jornais, recortes e revistas.
Contém os documentos: 1 a 4 - Recortes de jornais.
Contém os documentos: 1 a 20 - Recortes de jornais nacionais.
Inclui, essencialmente, recortes de jornais, comunicados e correspondência.
Intervenções respeitantes ao mensário "A Aurora Africana", semanário "Jornal de Letras e Artes", ao jornal "Diário de Lisboa", às agências noticiosas "France-Press", "Reuter", "ANI", ao jornal francês "Le Monde" e relação de livros proibidos.
Intervenções respeitantes ao mensário "Seara Nova", às agências noticiosas "France-Presse", "Reuter", "Lusitânia" e ao jornal francês "France-Dimanche".
Intervenções respeitantes ao jornal "Diário Popular", ao semanário "Vida Mundial", às agências noticiosas "France-Presse", "Reuter", "ANI" e à revista norte-americana "Man’s World" e ao jornal suíço "La Tribune de Genève".
Intervenções respeitantes ao "Jornal do Comércio", às agências noticiosas "France-Presse", "Reuter" e ao jornal francês "Le Monde".
Intervenções respeitantes ao jornal "Diário Popular", ao semanário "Actualidades", às agências noticiosas "Reuter", "ANI", "Lusitânia", às revistas norte-americanas "Crime Detective", "Man’s Magazine", "True Love", "Cinémonde" (revista francesa) e ao jornal inglês "Tribune".
Intervenções respeitantes ao semanário "O Debate", à agência noticiosa "France-Presse", ao jornal francês "Le Monde" e relação de livros proibidos.
Intervenções respeitantes ao jornal "Diário de Lisboa", à agência noticiosa "France-Presse" e ao jornal inglês "The Guardian".
Intervenções respeitantes ao jornal "Diário Popular", às agências noticiosas "France-Presse", "Reuter", "ANI", "Lusitânia" e às revistas "Cahiers du Cinema" (francesa), "Mascotte Nuova" (italiana), "Cine-Tele-Revue" (Belga) e "Man’s Magazine" (norte-americana).
Intervenções respeitantes aos mensários "Vértice", "Seara Nova", "Aurora Africana", às agências noticiosas "Reuter" e "France-Presse" e à revista francesa "Preuves".
Intervenções respeitantes ao jornal "República", ao semanário "O Debate", às agências noticiosas "France-Presse", "Reuter", "ANI", "Lusitânia" e às revistas "Top" (francesa), "Nat - Nuova Alta Tensione" (italiana) e ao jornal inglês "The Gaurdian".
Intervenções respeitantes ao jornal "República", às agências "France-Presse", "A.N.I." e à revista "True Men Stories".
Intervenções respeitantes ao mensário "O Mundo ri", à agência noticiosa "Reuter" e à revista "Domenica Del Corriere".
Intervenções respeitantes ao semanário "Actualidades", às agências noticiosas "Reuter" e "ANI", ao jornal inglês "Tribune" e relação de livros proibidos.
Documento composto por relatórios, desde 1878 até 1894, ainda no tempo em que a Igreja se denominava Igreja Episcopal Reformada. Com os nomes de João Joaquim da Costa Almeida, José Nunes Chaves, Cândido Joaquim de Sousa (as assinaturas não parecem ser autógrafas); Refere a existência de três congregações, uma em Rio de Mouro (Congregação da Santíssima Trindade) e duas em Lisboa (a de S. Paulo no Pátio das Duas Companhias (à moeda), 123, 2.º andar e a outra na rua de S. Marçal), os nomes dos seus ministros, professores e mordomos. Este relatório é composto por diversas informações, acerca de: - Receita e despesa destas igrejas e das igrejas do norte (S. João Evangelista - Torne, S. Lázaro - Porto); Fundo dos Pobres, Fundo Paroquial, Fundo Escolar. - Nomes dos contribuintes para o Fundo Paroquial; Recortes de jornais com informações sobre: - Criação do Sínodo Geral, Comissão Permanente Geral, Sínodo Diocesano e Comissão Permanente Diocesana; Fundo Paroquial das três igrejas; Regulamento Especial para as congregações da Igreja Episcopal reformada em Portugal. - Igreja de Jesus (Rua de S. Marçal, n.º 117); Igreja de S. Pedro (Largo das Taipas à Praça da Alegria, em Lisboa); Igreja do Redentor - Porto (Rua do Visconde de Bobeda); Congregação e escolas do Bom Pastor - Candal - Vila Nova de Gaia; Igreja de Vila Nova de Gaia - Torne: colectas, receita e despesa destas igrejas. - Baptisados, casamentos e óbitos; - Banco de artistas (Torne); - Sociedade de Socorros a Doentes (Torne); - Aula Nocturna para adultos (Torne); - Aula Dominical para crianças (Torne); - Sopa Económica (Torne); - Gabinete de Leitura (Torne); - Escola do Torne - festas escolares, exames de admissão aos liceus; instrução secundária especial
Inclui recortes de imprensa e vários números de jornais avulsos, com a publicação de Encíclicas, carta e mensagens do Papa Pio XII. Destacam-se os seguintes títulos: “A mensagem de Natal de S. S. Pio XII. A Igreja é supra nacional e não há estrangeiros para ela”; “As três vitórias da fé. Discurso 391 de Pio XII aos Jovens da Acção Católica Italiana”; “Fala Pio XII. A dignidade do sábio, do escritor e do intelectual”; “A palavra do Santo Padre. Do valor e da fecundidade do sofrimento humano. Rádio mensagem aos doentes de todo o mundo”; “O ano do grande regresso. A mensagem do papa ao mundo fiel e infiel, aos esquecidos e aos desprezados de Deus”; “Pio XII fala aos párocos de Roma”; “Mensagem do Santo Padre ao Povo de Lisboa na inauguração da Igreja de Santo Eugénio”; “A palavra do Papa. Exortações e votos do Sumo Pontífice aos capitulares da ordem dos Frades Menores”; “Radiomensagem Natalícia de S. S. Pio XII” “O Altar de Nossa Senhora de Fátima fica na cidade eterna a lembrar a presença da Virgem e a presença de Portugal - disse o Santo padre Pio XII aos peregrinos portugueses”; “carta de Pio XII ao Congresso Internacional Carmelitano que vai reunir-se em Fátima”; “Discurso do Santo padre aos participantes do II Congresso Mundial para o Apostolado dos leigos”. Inclui, ainda, a publicação das encíclicas ‘Anni Sacri’, de 12 de Março de 1950, e ‘Humani Generis’; discurso de Sua Santidade Pio XII aos dirigentes e pessoal do Banco de Roma, sob o título “A voz do Papa. Posição da Igreja ante as restrições da Liberdade no exercício do Comércio Bancário Legitimo”.
Inclui artigos e recortes de imprensa com informação sobre a organização, o funcionamento e a actividade política do Centro Católico Português, destacando-se também as referências à actuação específica do seu presidente, António Lino Neto. Entre os principais assuntos tratados, sublinham-se os seguintes: a relação do Centro com outros partidos políticos, em particular com o Partido Monárquico; os candidatos e as alianças políticas do Centro em diversos actos eleitorais; a acção do Centro em torno das principais reivindicações da Igreja Católica, nomeadamente a devolução dos templos e objectos de culto em poder do Estado, a liberdade de ensino religioso, a liberdade de associação religiosa e a abolição de todas as penas de expulsão impostas por motivos religiosos; os congressos do Centro Católico; a publicação do jornal «A União», órgão oficial do Centro Católico; as divergências internas, com destaque para as referências a Fernando de Sousa (Nemo); as orientações doutrinárias dos jornais «Novidades» e «A Época»; o incidente parlamentar relacionado com a representação oficial da Câmara dos Deputados na cerimónia fúnebre pela alma do papa Bento XV; a imposição do barrete cardinalício ao núncio apostólico em Portugal, Achille Locatelli. São ainda abordados temas como a consagração do Centro Católico ao Sagrado Coração de Jesus, o sindicalismo católico e a maçonaria. Integra também diversos recortes com a publicação de documentos, nomeadamente: os manifestos do Centro Católico Português, de 14 de Março de 1918 e de 21 de Junho de 1921; a Encíclica do Papa Bento XV aos Prelados de Portugal, de 18 de Dezembro de 1919; a Carta dos prelados de Portugal dirigida ao Papa Bento XV, de 4 de Fevereiro de 1920; a Pastoral 537 Colectiva do Episcopado Português ao clero e demais fiéis das suas Dioceses, de 29 de Setembro de 1922; a carta do papa Pio XI aos prelados Portugueses, de 13 de maio de 1923; a Carta Pastoral de D. António Barbosa Leão, bispo do Porto, dirigida aos diocesanos, de 14 de Fevereiro de 1925.
Inclui recortes de imprensa e artigos publicados em números de jornais avulsos, com informação relativa à actuação política de António de Oliveira Salazar. Destacam-se os artigos com resumos e excertos de discursos sobre temas como: o comunismo em Portugal; as virtudes do regime; o empréstimo externo; o equilíbrio orçamental e a estabilização monetária; os estudantes na obra de Portugal novo; as bases fundamentais do novo sistema político português; a aliança luso-britânica. Contém o discurso proferido a 23 de Novembro de 1932; o discurso proferido perante a Assembleia Nacional, reunida para apreciar a Concordata entre Portugal e a Santa Sé, em 26 de Maio de 1940; a comunicação de Salazar à Assembleia Nacional, referente ao caso de Timor; discurso proferido no 2.º Congresso da União Nacional; discurso proferido em Maio de 1950, em Braga, nas comemorações do 28 de Maio; discurso proferido na sessão de inauguração do III Congresso da União Nacional. Compreende também artigos com 600 resumos e excertos de entrevistas: entrevista concedida a António Ferro («Diário de Notícias», Ano 69.º, n.º 24264); artigo de Raymond Recouly, intitulado “Ditador Silencioso”, baseado numa entrevista a Salazar («Diário de Notícias», Ano 73.º, n.º 25523); declarações de Salazar ao jornalista Friedrich Sieburg, redactor do «Frankfurter Zeitung»; entrevista ao «Século» sobre o momento internacional e aspectos da política interna. Integra ainda artigos avulsos com os seguintes títulos: “a razão das ditaduras”, “Portugal e a guerra de Espanha”; a bula “Solemnibus conventionibus”, relativa à reorganização eclesiástica das colónias portuguesas. Inclui, por fim, um conjunto de recortes do jornal «A Época» (publicados entre 1920 e 1922), com artigos da autoria de Nemo, intitulados “Teses de Filosofia Política”, com análises e considerações acerca das teses de António de Oliveira Salazar, apresentadas no Congresso de 30 de Janeiro de 1921, relativas à organização do Centro Católico Português.
Documentação produzida no âmbito das relações com entidades da Igreja. Integra correspondência com as seguintes entidades: o cardeal-patriarca de Lisboa D. José Policarpo; com o bispo auxiliar de Lisboa D. António dos Reis Rodrigues; com o reitor do Santuário de Fátima; com a Associação dos Santuários de Portugal (cuja primeira reunião teve lugar em 2007, tendo os respetivos estatutos sido aprovados em 15 de fevereiro de 2011 pelo Conselho Permanente da Conferência Episcopal); a Acta de Geminação com o Santuário de Cristo Redentor no Rio de Janeiro, datada de 17 de maio de 2009; correspondência com o Seminário de S. Paulo tendo anexado o catálogo da exposição de arte comemorativa do Cinquentenário do mesmo Seminário com dedicatórias dos artistas ao segundo reitor; correspondência com o Instituto Internacional do Coração de Cristo; com o P. Manuel Cordeiro, reitor do Colégio Português em Roma; com a Santa Casa da Misericórdia de Almada, com D. Amândio José Tomás, arcebispo de Évora; com o P. Superior dos Cónegos Regrantes de Santa Cruz; e com o cardeal arcebispo Stanislaw Dziwisz felicitando-o por ter sido elevado ao cardinalato (24-03-2006) e solicitando a oferta ao Santuário de algum objeto pessoal do Papa João Paulo II. Este conjunto documental integra ainda o documento composto que trata da obtenção de fundos para pagar as obras de reparação realizadas entre 2001 e 2002, depois de uma primeira tentativa infrutífera junto do mundo empresarial e da decisão de se recorrer a um peditório a nível nacional realizado em 23 de novembro de 2003. O documento integra: a circular do reitor P. Sezinando Alberto dirigida aos bispos; uma carta de D. Manuel Falcão, bispo emérito de Beja, remetendo um artigo que publicou sobre este assunto e apresentando sugestões; texto do comunicado da Conferência Episcopal Portuguesa; circular remetendo folhetos e cartazes para as paróquias; carta do reitor remetendo exemplares da Memória Histórica para cada um dos bispos assim como recortes de jornais.
Talões de ordens de despesa (relativos a socorros mensais distribuídos por irmãos e viúvas de irmãos pobres e paroquianos; vencimentos mensais do andador, facultativo, professores, escriturário, menino de capela, etc.; aquisição mensal de diversos artigos e utensílios para as escolas da Irmandade; celebração de missa e 'Libera me' (música sacra) pela alma do rei D. Pedro V; festividades da Nossa Senhora da Caridade; medicamentos fornecidos aos irmãos e paroquianos pobres; esmolas distribuídas aos irmãos, viúvas de irmãos pobres e paroquianos pelo Natal e Páscoa; selos e outros artigos de expediente da Secretaria; anúncios nos jornais; consumo de água nas aulas das meninas; entre outras); e, de receita (cedência do aumento do ordenado mensal como professor da Escola da Irmandade; parte das cotas mensais de joias de irmãos novos que pertencem ao cofre da caridade; dividendos anuais de ações da Companhia das Lezírias; juros recebidos da Junta de Crédito Público em inscrições de assentamento semestrais; dividendos recebidos do Banco de Portugal relativos a títulos de ações do mesmo Banco; redução dos encargos pios das capelas que a irmandade administra; esmolas pela cedência da cadeirinha para transporte de doentes; entre outras). As ordens de despesas estão assinadas pelo juiz e pelo 2.º escrivão e as ordens de receita pelo 2.º escrivão e pelo 2.º tesoureiro. Em alguns talões de receita relativas às cotas mensais pagas pelos irmãos novos e que vão para o cofre da caridade encontramos no verso uma lista nominal dos irmãos a que se refere o documento e respetivos montantes pagos. Os documentos estão organizados por ano económico e por Despesa e Receita, sendo que todos os talões estão numerados sequencialmente, a iniciar em 'um' em cada das rubricas. Os talões de ordens de receita e de despesa do cofre da caridade dizem respeito aos anos económicos de 1873-1874; 1874-1875; 1875-1876; 1876-1877; 1877-1878; 1878-1879; 1879-1880; 1880-1881; 1881-1882; e, 1882-1883.
Documentação relativa aos eventos de beneficência organizados pela comissão nomeada pela Mesa da Irmandade do Santíssimo Sacramento da Igreja de São Nicolau no Teatro de S. Carlos (em 22 de março de 1848 e em 3 de maio de 1849) e no Passeio Público do Rossio (em 12 de julho de 1864) a fim de dar continuidade às obras da Igreja de São Nicolau: relações da distribuição do benefício, contendo os nomes, a localização no teatro (camarotes, plateias superior, geral, galeria e varanda), a importância e indicação dos valores já recebidos); notas do produto dos bilhetes vendidos e dos bilhetes pedidos pelos membros da comissão; recibos; folha da 'Gazeta de Portugal', de 9 de julho de 1864 com o anúncio da autorização concedida da Câmara Municipal à irmandade para efetuar o peditório no Passeio Público; cartas trocadas entre os irmãos sobre a aquisição, distribuição e venda de bilhetes referentes ao peditório no Passeio Público do Rossio; recibos de pagamentos efetuados pelo tesoureiro pelos serviços prestados (banda de música, tipografia); conta do peditório do Passeio Público (receita/despesa e saldo líquido a favor do cofre da irmandade; relação das despesas com anúncios em jornais e com iluminação do Passeio do Rossio; ofício da irmandade à Câmara Municipal onde expõe os motivos que levam ao pedido de autorização para um peditório no Passeio Público do Rossio, a saber, a necessidade de terminar as obras da Igreja de São Nicolau conduziu à criação da companhia "Auxiliadora" de quem obtiveram um empréstimo de 16.000 réis com um juro anual de cinco por cento; a enfermidade das vinhas que resultou na diminuição na produção de vinho da Quinta de Almada, para além da cólera e febre amarela dos anos de 1856 e 1857 resultando em grandes despesas em auxílio a irmãos e paroquianos.
Correspondência relativa à inauguração das duas novas escolas que a Irmandade do Santíssimo Sacramento e Nossa Senhora da Caridade da freguesia de São Nicolau mandou construir na parte traseira da sua igreja, as quais comportam cem alunos de cada sexo e são gratuitas para os filhos dos irmãos e paroquianos pobres e à distribuição de prémios em dinheiro, no mesmo dia, aos alunos que melhor aproveitamento obtiveram nos exames do 1.º e do 2.º graus no ano findo. A documentação é constituída por ofícios enviados à Irmandade por diversas entidades e particulares (Círculo Ocidental e Oriental da Inspeção Escolar de Lisboa, Albergaria de Lisboa; Associação de Instrução às Classes Trabalhadoras; Academia de Estudos Livres (Universidade Popular); Junta da Paróquia; Ministério do Interior, Gabinete do Ministro, entre outros), em resposta ao convites endereçados pela Mesa Administrativa da irmandade, para a festa de inauguração e entrega de prémios, aceitando o convite, fazendo-se representar, declinando o convite apresentado motivos de saúde, ausência de Lisboa, incompatibilidade de horário em relação a outros compromissos prementes, entre outros motivos; anúncios relativos à festa de inauguração e entrega de prémios colocados nos jornais 'Diário de Notícias', 'Luta', e 'Capital'; relação das entidades coletivas e particulares a quem se enviaram os convites em outubro de 1914; ofício do Comando do Corpo de Bombeiros Municipais de Lisboa dizendo não pode anuir ao pedido no ofício recebido, por dificuldade em organizar um piquete para policiamento das selas por ocasião da inauguração do edifício escolar da irmandade; cartão de visita de João Carlos Marques agradecendo o convite e felicitando pelo brilhantismo da festa; relações dos alunos e alunas que ficaram aprovados nos exames do 1.º e 2.º graus nos anos letivos de 1912-1913 e 1913-1914, contendo indicação do ano letivo, dos nomes, grau e nota qualitativa obtida.
O conjunto de documentos intitulados "A minha prisão: cartas amigas: notas várias" resulta da reunião por parte de Benevenuto de Sousa de notas, jornais e cartas recebidas durante e após a sua prisão no Limoeiro em 1910. As cartas são de apoio moral ao sacerdote e foram enviadas por Rita Guedes Pereira de Castro Alcoforado (s. d.), M. S. de A. (s. d.), D. António Mendes Belo (20-10-1910, s. d.), Ricardina Adelaide da Silva Buiça (s. d.), cónego José Bernardo M. Calado (s. d.), Alípio Ferreira de Carvalho (s. d.), José Joaquim Vieira de Castro (17-10-1910), José Ferreira da Cunha (06-11-1910), Julia Maria de Brito e Cunha (s. d.), M. H. Donohoe (s. d.), A. Salvador Ferreira (25-11-1910), Vicente Frutuoso da Fonseca (04-11-1910, 13-10-1910), Domingos Gonçalves (07-11-1910), Afonso (15-11-1910), Pe. José Vicente Lérias (09-11-1910), Virgílio Lima (s. d.), Roberto Moniz (12-11-1910), Cón. António Paulo Marques (s. d.), Abade João Mateus (21-11-1910), Pe. Bento Queirós (22-11-1910), Artur Mendonça da Rocha (s. d.), Maria Gonçalves do Seixo (19-10-1910), R. Xavier da Silva (s. d.), Violante Rosa da Silva (12-11-1910), Pe. António I. da Silveira (s. d.), Pe. José Gonçalves da Silveira (18-11-1910), Bartolomeu Pinto Soares (06-11-1910), Margarida Rita de Sousa (s. d.), Isabel Maria Godinho Tavares (s. d.), António Maria Malva do Vale (24-09-1919), Francisco Torres Violante (12-12-1910), José (12-11-1910). Contém apontamentos dispersos sobre a prisão no Limoeiro e os tempos que se seguiram. Os recortes de jornal correspondem a notícias sobre a prisão, estando alguns recortes não identificados, outros são do jornal O Século (de dias 1910-10-21 e 1911-08-09) A Patria Brasileira (de 1910-12-11) e O Seculo Supplemento Illustrado (1910-09-01).
Apontamento de Vergílio Correia sobre os Painéis de S. Vicente com notas sobre o altar de S. Vicente da Sé de Lisboa e a iconografia de S- Vicente.
Inclui lista com o nome dos artigos do professor Vergílio Correia publicados na Revista "Biblos" da Faculdade de Letras de Coimbra, entre 1925 e 1945 e dois exemplares de uma separata das Atas do II Congresso Nacional de Arqueologia com o título "Evocação da Obra do Doutor Vergílio Correia".
A imagem é do jornal "Le Figaro". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "The New York Times". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "France-soir". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "The Daily Telegraph". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "La Stampa". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "Daily Mail". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "Il Tempo". Autor: não identificado.
A imagem é do jornal "Herald Tribune". Autor: não identificado.
Inclui documentação relativa à iconografia de S. Vicente. Em 1926 Vergílio Correia realizou uma conferência na Sociedade de Geografia com o título, "Iconografia de S. Vicente".
O processo inclui: ofício do Sindicato dos Jornalistas, com pedido de parecer; exposição conjunta de António Ruella Ramos e de Fernando Piteira Santos (com anexos); designação de Luísa Dacosta para relatora do processo; nota informativa do Serviço de Apoio ao Conselho de Imprensa; ofício dirigido ao Sindicato dos Jornalistas.
O processo inclui: ofícios de vários sindicatos e do Conselho de Redacção do jornal "Diário Popular", reportando recusas de publicação de comunicados como publicidade paga; recortes de imprensa; propostas de membros do Conselho; parecer elaborado por Óscar Mascarenhas; recomendação aprovada no plenário do Conselho de Imprensa do dia 7/5/1984; comunicados relativos às reuniões do Conselho de Imprensa dos dias 28/7/1980 e 7/5/1984.
Contém listagem, enviada ao Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, sobre os financiamentos concretizados, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 258/86, em 1987.
Contém, entre outros, cartão de identificação de membro do Conselho de Imprensa, com fotografia, ficha biográfica e documentos relativos à designação e posse de Torquato da Luz (director do jornal 'A Tarde') como membro do Conselho de Imprensa indicado pela Associação da Imprensa Diária como representante dos directores das publicações periódicas da imprensa diária, em substituição de Francisco Sousa Tavares.
Contém, entre outros, ficha biográfica e documentos relativos à designação e posse de Maria Adelaide de Almeida e Paiva como membro do Conselho de Imprensa (em sucessivos mandatos) em representação dos directores de publicações periódicas não diárias, indicada inicialmente pelo Grémio Nacional da Imprensa Não-Diária e, posteriormente, pela Associação da Imprensa Não-Diária. Contém, igualmente, correspondência trocada com o Instituto Português de Imprensa Regional. Contém, ainda, uma proposta apresentada por Maria Adelaide Paiva ao plenaário do Conselho de Imprensa do dia 11 de Janeiro de 1982, sobre averiguações na redacção da Agência Noticiosa Portuguesa - ANOP.
Recortes retirados de: Jonal de Noticias; O Primeiro de Janeiro; O Comércio do Porto; O Diário do Norte.
Sediada na Rua de Sampaio Bruno, nº 12, 3º no Porto. Anteriormente sediada na Praça da Liberdade, nº 53, Rés-do-chão, Santo Ildefonso. 4000 no Porto. Contém os estatutos de constituição de 27 de maio de 1992.