Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for joaquim and 191,220 records were found.

Desconhece-se a história biográfica de António Joaquim Rebelo.
Joaquim Augusto de Carvalho Moniz (Damão,1883-12-26/?) era filho de António Francisco Moniz e de Ana Rosa Nascimento de Carvalho Moniz. Prosseguiu a carreira militar.
Requerente: Francisco D'Albuquerque Rebelo Local da obra: Rua Joaquim Manuel de Mendonça Gouveia Obra: Reparações no prédio N.º de Licença: 111
Nasceu em Correlos, Viseu, a 1 de Julho de 1796, e faleceu em Coimbra, a 15 de Janeiro de 1874. Era filho de José Joaquim Pais da Silva e de Maria Joaquina Pais do Amaral. Foi pai de Joaquim José Pais da Silva Júnior. Doutorado em Leis pela Universidade de Coimbra a 8 de Junho de 1818, foi colegial do Colégio de São Paulo, da mesma cidade, de 1826 a 1830, e lente de 1830 a 1834, ano em que foi demitido. Voltou a exercer funções a partir de 1843 e até à jubilação, em 12 de Outubro de 1863. Foi provedor da Misericórdia de Coimbra, à qual prestou apoio também como jurisconsulto, vogal da Junta Geral do distrito de Coimbra e conservador e procurador geral da fazenda, na Universidade. Por Decreto de 8 de Agosto de 1850 o Dr. António Luís de Seabra, juiz da Relação do Porto, posteriormente visconde de Seabra, foi encarregado de redigir o projecto de Código Civil. Em simultâneo, foi nomeada a respectiva comissão revisora, que integrava o Dr. Vicente Ferrer Neto Paiva, Menuel António Coelho da Rocha, Joaquim José Pais da Silva e Domingos José de Sousa Magalhães. Posteriormente, a esta comissão foram-se juntando outros elementos. A primeira parte do projecto, com 381 artigos, foi apresentada por António Luís de Seabra na sessão de Câmara dos Deputados de 22 de Junho de 1857. No ano seguinte - 1858 - foi publicado o Projecto do Código Civil Português. A sua segunda edição, datada de 1859, foi submetida à comissão revisora, cuja primeira sessão data de 9 de Março de 1860. Os trabalhos da comissão prolongaram-se por cinco anos, e por três edições do projecto. Na sessão de 30 de Agosto de 1865, a comissão deu por terminados os trabalhos, sendo o projecto entregue ao Governo. Foi votado na sessão de 26 de Junho de 1867. Joaquim José Pais da Silva escreveu, em 1859, um opúsculo intitulado Observações sobre o Projecto do Código Civil, sobre o trabalho que desenvolveu no âmbito da revisão. Recebeu carta de conselheiro por Decreto de 13 de Novembro de 1866.
Oficio Recebido do Joaquim José Manuel Luis a informar que vai ser entregue em tesouraria do Município uma quantia em dinheiro, referente à cobrança feita de uma licença de uso e porte de arma.
Joaquim Possidónio Narciso da Silva, filho de Reinaldo José da Silva e de Maria Luísa Narcisa da Silva, nasceu em Lisboa, em 7 de Maio de 1806, e faleceu na mesma cidade, em 3 de Março de 1896. Foi para o Rio de Janeiro (Brasil), em 1807, acompanhando o pai, que tinha o cargo de Mestre Geral dos Paços Reais. Regressou ao Reino em 1821, tendo estudado em Lisboa com Domingos António de Sequeira, Maurício José do Carmo Sendim e Germano Xavier de Magalhães. Em 1824 foi para Paris, onde frequentou a Escola de Belas Artes. Entre 1828 e 1830 estudou em Roma, voltando posteriormente a Paris, onde esteve ligado a trabalhos como os do Palais Royal e das Tulherias. Regressou a Portugal em 1833, sendo encarregue de adaptar o Convento de São Bento a Parlamento. Ainda nesse ano, publicou um trabalho sobre o ensino da arquitectura no estrangeiro: O que foi e é a architectura, e o que aprendem os architectos fora de Portugal. Lisboa: Imp. Silviana, 1833. Foi autor do projecto do Palácio da Ajuda (1834, publicado em 1866); e do projecto de uns banhos públicos na zona do Passeio Público (1835). Nenhum deles, no entanto, chegou a ser concretizado. Enquanto arquitecto da Casa Real, projectou a remodelação do Paço das Necessidades (1844-1846) e o Paço do Alfeite (anteriormente a 1857). Foi autor de muitos estabelecimentos comerciais, cuja construção se iniciava na Baixa de Lisboa. Trabalhou também na remodelação do Teatro de São Carlos e do Palácio do Manteigueiro. Acabou por se dedicar a tempo inteiro à arqueologia, tendo sido encarregado, por D. Pedro V, em 1858, de proceder a um estudo técnico de monumentos nacionais. Foi um dos fundadores, em 1863, da antiga Real Associação dos Arquitectos Civis e Arqueólogos Portugueses, posteriormente Associação dos Arqueólogos Portugueses. A Associação foi a responsável, em 1866, pela criação de um museu arqueológico, depois instalado nas ruínas do Convento do Carmo, bem como de um boletim, a partir de 1865. Publicou, em 1869 e 1873, trabalhos sobre a história da arquitectura, e em 1879 e 1887, trabalhos sobre arqueologia. Foi membro de diversas comissões de estudo e classificação de património construído, bem como de diferentes academias e sociedades nacionais e estrangeiras.
Outras formas do nome: Joaquim Carvalho da Costa, Joaquim Carvalho da Conceição, Joaquim Carballo Lacuesta
José Joaquim de Morais, (1806, Julho-1890, Outubro, 2), português emigrado no Brasil, e agraciado com o título de Barão de Guarulhos, por Decreto do Imperador D. Pedro II, de 17 de Maio de 1884. Residiu grande parte da vida em Campos (Rio de Janeiro), onde faleceu.
Carta. Legitimação. Filiação: António Joaquim Nogueira.
Outras formas do nome: Belizário Joaquim
Outras formas do nome: Joaquim Rainho Jesus
Outras formas do nome: Joaquim Cavaco Marques
Outras formas do nome: Joaquim José Caldeira
Outras formas do nome: Joaquim Lopes
Outras formas do nome: Joaquim Natal Figueiredo
Outras formas do nome: alcunha "Joaquim Razões"
Outras formas do nome: Silvino Joaquim Marques
Outras formas do nome: Joaquim Lopes
Outras formas do nome: Joaquim Mestre Júnior
Carta. Legitimação. Filiação: Manuel Joaquim da Ressureição.
Outras formas do nome: Joaquim Helidoro Correia
Outras formas do nome: Joaquim Duarte Ferreira
Outras formas do nome: Joaquim Inácio Martinho
Outras formas do nome: Joaquim António
Joaquim de Almeida Pereira Idade: 33 anos Crime/Acusação: instituição de congregação ilegal para fins imorais Cargos, funções, actividades: oficial de barbeiro Naturalidade: Santo António do Recife de Pernambuco Morada: Santo António do Recife de Pernambuco Pai: Feliciano Pereira, oficial de sapateiro Mãe: Andreza de Almeida Estado civil: viúvo Cônjuge: Luísa da Silva Data da prisão: 29/12/1741 Sentença: 15/10/1743, asperamente repreendido e depois mandado em paz. Este réu foi julgado pela prática do mesmo crime que Vitorino Pereira da Silva. Vitorino Pereira da Silva Crime/Acusação: instituição de congregação ilegal para fins imorais Cargos, funções, actividades: capitão Naturalidade: Pernambuco Morada: Pernambuco, Lisboa Estado civil: casado Cônjuge: Ana Maria de Almeida Data da prisão: 23/12/1741 Sentença: 15/10/1743, asperamente repreendido e depois mandado em paz. Este réu foi julgado pela prática do mesmo crime que Joaquim de Almeida Pereira.
Outras formas do nome: Joaquim Gonçalves Corono, alcunha "O Chibo", "Joaquim O Chibo"
Outras formas do nome: Joaquim Ribeiro Mateus, Joaquim Ribeiro Mateus Rabaça
Carta. Legitimação. Filiação: Manuel Joaquim Fernandes dos Santos Serqueira.
Carta. Legitimação. Filiação: Manuel Joaquim Fernandes dos Santos Serqueira.
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim da Berta"
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim David"
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim de Alfornelos"
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim da Pedra"
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim Valentum"
Outras formas do nome: Castro Alvarez, Joaquim Pereira
Outras formas do nome: Joaquim de Almeida Alves
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim da Costureira"
Outras formas do nome: Joaquim Francisco Frade, alcunha "O Frade"
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim Domingos"
Outras formas do nome: alcunha "O Joaquim da Venda"
MARTINS, Albano Joaquim Gomes
LIMA, Alfredo Joaquim Gonçalves
PEREIRA, Fernando Joaquim Leite
RIBEIRO, Joaquim Carlos Mendes
RIBAIS, Joaquim Eduardo Ladeira
MOREIRA, Joaquim Duarte Pinto
RIBEIRO, Joaquim Jorge Mendes
ADEGAS, Joaquim Henrique Roseiro
MOURA, Joaquim Filipe Felgueiras
LOURO, Joaquim Fonseca Rodrigues
ROCHA, Joaquim Fernando Silva
RIBEIRO, Joaquim Fernando Santo
PEREIRA, Joaquim José Sobral
PINHEIRO, Joaquim José Silva
TEIXEIRA, Joaquim José Lopes
CARVALHO, Joaquim Jorge Vieira
SILVA, Joaquim José Fernandes
CARNEIRO, Joaquim Manuel Gomes
CORREIA, Joaquim Manuel Vasconcelos
BONIFÁCIO, Joaquim Manuel Lopes
BASTARDO, Joaquim Maria Ladeiras
PINTO, Eduardo Joaquim Pereira