Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for joão and 726,901 records were found.

(São João do Campo) Pedido de consulta jurídica sobre o facto de D. Jorge (filho do rei D. João II) intitular-se sobrinho do rei D. Manuel I. Timbre: "Casa das Rosas".
Cinco provas tipográficas. Poema dedicado à memória de João de Oliveira Muzanty, de Quirino da Fonseca, de Fontoura da Costa, dos carpinteiros de machado da Caldeirinha e de José e João de Azevedo e Silva.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguintes: Manuel Joaquim dos Reis, João Domingos Pereira Aires, António José Ferreira Júnior, Manuel José Ferreira, João José Ferreira e António José Alves Moreira.
Primeiro outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Segundo outorgante e seguintes: Rufino Pereira Borges de Castro, João de Almeida, João da Costa Godinho representantes da Sociedade Elétrica de Santiago de Riba-Ul, Limitada.
Pela descrição na capa do livro deveria possuir os provimentos de dotes atribuídos pela testadora Antónia Francisca de Mendonça, mas no livro existe apenas o encabeçamento, sem assentos: “dotes de 70 reis cada hu da instit.ao da Sra D. An.ta Fr.ca de M.ça que se hão de prover cada anno” [dotes de 70 réis cada um, da instituição da Sr.ª D. Antónia Francisca de Mendonça, que se hão-de prover cada ano]. O resto do livro está em branco, até f. 51, em que se registam os provimentos de dotes da testamentaria de João Rebelo de Campos. Testadores: João Rebelo de Campos e esposa, D. Antónia Francisca de Mendonça. Tesoureiro: Tomás de Aquino Tavares. Escrivão: José António Soares de Noronha.
Texto datilografado de Susan Lowndes acerca da nomeação de D. João Pereira Venâncio como bispo de Leiria-Fátima.
Texto datilografado de Susan Lowndes com notas sobre a visita do Papa João Paulo II a Portugal.
Texto datilografado de Susan Lowndes acerca da carta enviada pelo Papa João Paulo II ao presidente da República Portuguesa.
(Porto) Pedido de transferência do seu genro, João Alves Gomes dos Santos, para um dos tribunais do Porto.
(São João do Campo) Agradecimento pela oferta do trabalho "Origem e evolução da Universidade". Timbre: "Casa das Rosas".
(S. João do Estoril) Votos de boas festas e referência ao desgosto pela morte recente do filho Pedro [?].
Texto datilografado de Susan Lowndes acerca dos Açores, por ocasião da visita do Papa João Paulo II àquelas ilhas.
Texto datilografado de Susan Lowndes no qual resume os pontos principais da visita do Papa João Paulo II a Portugal.
Texto datilografado incompleto de Susan Lowndes acerca da agenda da visita do Papa João Paulo II a Portugal.
Texto datilografado de Susan Lowndes a referir os preparativos da visita do Papa João Paulo II a Fátima.
Cartão de João Pereira Dias a remeter o relatório da execução das obras na Faculdade de Ciências de Coimbra.
Pagelas com as imagens dos papas João XXIII e Paulo VI, São José e várias invocações de Maria
(Coimbra) Felicitação pela nomeação para a Academia Portuguesa da História. Timbre: "Professor do Liceu Normal de D. João III".
(Lisboa) Felicitações pela conferência proferida na Sociedade de Geografia de Lisboa. Timbre: "Extrenato S. João de Brito"
[s.l.] Informa que [José João] Baptista Lemos foi excluído do concurso. Timbre: "Ministério da Justiça. Gabinete do Ministro".
(Porto) Agradecimento pelo trabalho oferecido por Guilherme Braga da Cruz e envio do pedido feito por João Menéres de Campos.
(Guarda) Referências a um Colégio da Companhia de Jesus. Timbre: "Liceu Normal de D. João III. Coimbra".
(Badajoz) Questionamento sobre se Guilherme Braga da Cruz já falou com João de Matos Antunes Varela sobre o seu caso.
(São João do Campo) Agradecimento pela oferta do volume XII dos "Monumenta Henricina". Timbre: "Casa das Rosas".
(Leiria) Felicitações pela carta dirigida a João Pedro Miller Guerra. Timbre: "Prisão-Escola de Leiria. Gabinete do Director".
(Lisboa) Pedido de uma fotocópia do "Discurso pronunciado na coroação del Rei D. João III", por Diogo Pacheco.
(Lisboa) Agradecimento pela oferta do discurso "Elogio do Dr. João de Almeida". Timbre: "Arquivo Histórico do Ministério das Finanças. Particular".
(Porto) Agradecimento pela oferta do discurso a João de Almeida. Timbre: "Santa Casa da Misericórdia do Porto. Provedoria".
(Vila Real de Santo António) Pedido de intervenção para ser nomeado notário em Sintra. Timbre: "João Manuel Cabral Oliveira. Advogado".
Sentença cível de nulidade do testamento do desembargador João da Cruz Dinis Pinheiro a favor de Luísa Maria da Silva.
Copia da correspondência entre Manuel Martim de Barros e João Caetano Maldonado e Silva acerca de foros.
Autos e testamento da capela de Ana Francisca, do Convento de Nossa Senhora da Graça, viúva de João Simões.
Seis provas tipográficas. Poema dedicado a Matilde de Melo, a Graça Pyrrait, a Matilde Domingos e a Maria João Ataíde.
Duas provas tipográficas. Poema dedicado a Leão do Sacramento Monteiro, a António Sérgio Cardoso e a João Bustorff Guerra.
Transcrição do caderno "Sistemas políticos - breves notas" da Força Democrática do Trabalho, com organização de João Gomes, sem data identificada.
Original do caderno "Sistemas políticos - breves notas" da Força Democrática do Trabalho, com organização de João Gomes, sem data identificada.
Cópia do artigo "Carta para o Dr. Abel Varzim", de João Maria Domingos, publicado em jornal não identificado.
Original de recorte de jornal não identificado, contendo o artigo "Carta para o Dr. Abel Varzim", de João Maria Domingos.
Este maço contém várias cartas particulares e de negócios, assim como uma carta régia de D. João V.
[Manual/sebenta]/sumários e apontamentos das cadeira de Economia]. Autorias: Pe. João Rodrigues, Pe. Honorato Rosa/Instituto de Serviço Social.
VII Passeio de Confraternização. Visita à Fábrica Oliva, concelho de S. João da Madeira, distrito de Aveiro.
VII Passeio de Confraternização. Visita à Fábrica Oliva, concelho de S. João da Madeira, distrito de Aveiro.
VII Passeio de Confraternização. Visita à Fábrica Oliva, concelho de S. João da Madeira, distrito de Aveiro.
Inclui duas cartas de D. Manuel [Vieira de Matos], arcebispo primaz de Braga, para António Lino Neto. Na primeira missiva o remetente pede protecção e justiça para a causa do padre João Fernandes Moreno, acusado de participar num movimento monárquico; na segunda agradece a protecção dispensada. Integra também dois recortes de imprensa dos jornais [«A Época»] e [«Diário de Notícias”] de 20 de Maio de 1920 sobre a intervenção António Lino Neto em juízo, na qualidade de advogado de defesa do referido padre.
[Textos de apoio da Universidade Livre de Lisboa: Sebenta do Curso Livre de Portugal Contemporâneo - aspectos sociais e políticos - João Pereira Neto - Aspectos sociais da economia/tensões sociais existentes na Sociedade Portuguesa Contemporânea; João Pereira Neto, Fausto Amaro - Social change in Portugal reconsidered - The case of the Lisboa area after 1974; João Pereira Neto - O povo português]
Filho de João Gonçalves e de Lucrécia João, neto paterno de Amador Gonçalves e de Antónia André, neto materno de Adrião João e de Domingas Pires
Primeiro outorgante e seguintes: Maria das Dores Ferreira, João Carlos de Azevedo, Maria Clara Ferreira de Azevedo, João Augusto dos Santos Dias de Carvalho e Maria Ondina Ferreira Ribeiro Dias de Carvalho. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguinte: João Pedro Fonseca Paes de Carvalho, Miguel Maria da Fonseca Paes de Carvalho, Pedro João de Almeida Ferreira Paes de Carvalho e Diogo Almeida Ferreira Paes de Carvalho. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguintes: João Pedro Fonseca Pais de Carvalho, Pedro João de Almeida Ferreira Paes de Carvalho e Diogo de Almeida Ferreira Paes de Carvalho. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Primeiro outorgante e seguintes: João Pedro Fonseca Pais de Carvalho, Pedro João de Almeida Ferreira Paes de Carvalho e Diogo de Almeida Ferreira Paes de Carvalho. Segundo outorgante: Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.
Auto de arrematação dos impostos municipais das freguesias de S. João da Madeira, Macieira de Sarnes e S. Roque.
O Convento de São João Novo situava-se no Porto, era masculino, e pertencia à Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, ou Agostinhos Calçados. Também era conhecido por Convento de Santo Agostinho do Porto. Em 1592, Frei Manuel da Conceição, provincial da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho apresentou à câmara Porto um requerimento para lhe ser concedida licença afim instalar na cidade, no sítio de Santo Ildefonso ou em outro lugar, um mosteiro à sua custa. Obtida a autorização de instalação, foi então escolhido o sítio de São João, no qual se adquiriram várias casas. Em 1602, a 23 de Novembro, o Bispo do Porto D. Gonçalo de Morais, monge beneditino, na qualidade de benfeitor, em virtude da demissão do abade Gonçalo Vieira, entregou a igreja de São João Baptista para serviço do convento. Clemente VIII doou a referida igreja ao convento, repartindo os seus fregueses pela de São Nicolau e pela da Vitória, com a obrigação dos monges celebrarem missa à sua custa e completarem as obras na igreja da Vitória, que estavam por acabar. As obras foram realizadas em 1604. Em 1613, iniciou-se a construção do dormitório. Em 1672, a 7 de Agosto, D. Nicolau Monteiro, bispo do Porto, lançou a primeira pedra da igreja do convento. Era prior frei Manuel da Trindade. A construção da igreja foi custeada por esmolas. Em 1689, em 26 de Outubro, fez-se a trasladação do Santíssimo para a nova igreja. Em 1732, em 2 de Outubro, o convento tomou posse dos foros de vinho que Manuel de Mesquita de Cidadelhe pagava a frei António Rangel. Em 1738, a 19 de Outubro, o convento emprazou várias propriedades a Domingos Pereira dos Santos, e sua mulher Rosa de Magalhães Camelo, de Cidadelhe. Em 1749, a 24 de Janeiro, fazendo-se execução por dívidas a Manuel de Mesquita, foram arrematadas as propriedades que eram foreiras ao Convento. Em 1759, a 18 de Maio, por bula do papa Clemente XII, a Igreja de Santo Isidro de Romariz foi unida ao Convento, com o consentimento do Colégio da Graça de Coimbra, seu padroeiro. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Receitas do bazar da Escola do Torne que revertem a favor da Paróquia de S. João Evangelista.