Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for jesus and 112,609 records were found.

A formação dos primeiros núcleos episcopalistas de Lisboa (comunidades de S. Paulo e de Jesus e congregação da SS. Trindade em Rio de Mouro, Sintra) ocorreu nos inícios da década de 70. Seriam, aliás, estes grupos que estariam na origem da Igreja Episcopal Reformada Portuguesa. Quanto a J. Nunes Chaves, que fôra Capelão da Igreja da colónia italiana do Loreto, vem a fazer nesse ano e nessa congregação a sua nova profissão de fé,e funda, em Janeiro de 1877 a congregação de Jesus, na Rua de S. Marçal, em Lisboa. Efetivamente, a congregação de Jesus ocupava um espaço arrendado, havendo referência em 1884 à ajuda da Sociedade Auxiliadora para o respetivo pagamento. Nos princípios de 1889, José Nunes Chaves deixou a congregação de Jesus e a I.L.C.A.E. para se juntar à Igreja Presbiteriana, instalada no antigo Convento dos Marianos em Lisboa, que então estava sem ministro. A congregação de Jesus ficou numa situação difícil, vindo até a ser proposto o seu encerramento por, anos mais tarde, continuar a ser servida pelos ministros de S. Paulo e S. Pedro e enfrentar problemas financeiros. a 29 de Janeiro de 1913 os memebros desta Missão, situada já em Campo de Ouique, passou a denominar-se Igreja de Jesus. Deu-se conhecimento à Comissão Permanente da Igreja Lusitana, pedindo-lhe ao mesmo tempo que fosse reconhecida como novo ramo da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica. Depois de uma breve passagem por uma exígua casa na rua do Cabo instalou-se na rua Quatro da Infantaria, já com condições para a instalação de uma escola e igreja.
Interior da Igreja de Jesus na rua de S. Marçal.
Livros de registo da Escola Dominical da Igreja de Jesus, da 1ª à 3ª classe.s
Relatórios da Igreja de Jesus: movimentos paroquiais, Sociedade do Esforço Cristão, Escola Dominical.
Livro de registo de caixa do Fundo Pastoral da Igreja de Jesus.
Comissão de Estudos da Secção de Esforço Cristão da Igreja de Jesus.
Edifício na rua de S. Marçal existente onde se fundou a Igreja de Jesus
Livro de registo de membros da igreja de Jesus com referência a: nome, data de admissão, idade, estado civil, residência, membros à prova, membros comungantes e observações.
Livro de classificações mensais do curso bíblico da Igreja de Jesus: - Nome do aluno; - Dias da semana do curso; - Resultados.
Livro de registo dos serviços divinos da Igreja Lusitana Evangélica de Jesus com menção ao oficiante, pregador, assunto do sermão, assistÊncia (adultos, crianças), comungantes, coletas e observações.
Livro de caixa do Fundo Paroquial da Igreja de Jesus com registo de: - Coletas; - Quotas; - Pagamentos de despesas de manutenção da igreja.
Relatórios da Igreja Lusitana, Católica, Apostólica, Evangélica do ano de 1879, cópia da parte referente à Igreja de Jesus: ministro - José Nunes Chaves, professora e organista - D. Julia Irwin, segunda professora - D. Josefina Irwin, mordomo - J. Gregório Baudoin; fundo paroquial, fundo dos pobres, fundo escolar, contribuintes, explicação sobre a igreja.
Relatórios da Igreja Lusitana, Católica, Apostólica, Evangélica do ano de 1879, cópia da parte referente à Igreja de Jesus: ministro - José Nunes Chaves, professora e organista - D. Julia Irwin, segunda professora - D. Josefina Irwin, mordomo - J. Gregório Baudoin; fundo paroquial, fundo dos pobres, fundo escolar, contribuintes, explicação sobre a igreja.
Livro de atas da Junta Paroquial da Igreja de Jesus: - Eleições para a junta e distribuição de cargos; - Apresentação de contas dos diversos fundos paroquiais; - Donativos; - Conferências de propaganda.
Livro com registo de celebrações litúrgicas da Igreja de Jesus. Tem indicação da data, dia, hora, leitor da liturgia, pregador, assistentes (adultos, crianças, comungantes e total de assistentes), assunto do sermão, coleta e observações.
Livro com registo de celebrações litúrgicas de 17 de Junho de 1906 a 9 de Julho de 1909 da Congregação da Santíssima Trindade. A partir 17 de Abril de 1915 passou a registar as celebrações litúrgicas da Igreja de Jesus. Tem indicação da data, dia, hora, leitor da liturgia, pregador, assistentes (adultos, crianças, comungantes e total de assistentes), assunto do sermão, colecta e observações.
Casa da actual rua da Academia das Ciências onde esteve a a igreja de Jesus, depois que saiu da rua de S. Marçal e antes de ir para a rua da Senhora da Conceição, conforme opinião do irmão senhor Francisco Maria Martins. Contém uma nota: esta informação do senhor Martins não concorda com o que dizem os documentos que dão a igreja como instalada na rua da Horta, 6A, a qual é normal a esta rua, para a esquerda da fotografia, ainda desemboca quase em frente da casa indicada, que é a que tem o automóvel à porta.
Livro com o registo de membros da Igreja de Jesus com indicação do nome, da data de nascimento, naturalidade, filiação, data de batismo, admissão como membro, confirmação, profissão, estado civil, residência, data de falecimento e observações. No fim do livro há um índice.
Livro de atas da Junta Paroquial da Igreja de Jesus, sendo seu presidente Júlio Bento da Silva: - Eleições e distribuição de cargos para a Junta Paroquial; - Quermesses; - Pedido à Comissão Permanente para ser incorporada esta igreja no conjunto de igrejas da Igreja Lusitana; - Notícia da visita do bispo de Clogher; - Notícia sobre a morte de Sidónio Pais; - Donativos; - Instrução sobre o policamento da igreja durante os cultos; - Subsídio ao pastor e organista; - Apresentação dos Estatutos da Cultual; - Eleição de Santos Figueiredo como bispo não sagrado da Igreja Lusitana (1922-07-12).
Livro de registo de óbitos da igreja de Jesus.
Copiador de correspondência enviada pela Igreja de Jesus.
Copiador de correspondência enviada da igreja de Jesus.
Copiador de correspondência enviada pela Igreja de Jesus.
Relatórios do Esforço Cristão da Igreja de Jesus.
Livro de registo de receita e despesa da Igreja de Jesus.
Livro de registo de receita e despesa da Igreja de Jesus.
Livro de registo do Fundo dos Pobres da Igreja de Jesus.
Livro de registo de receita e despesa da Igreja de Jesus.
Copiador de correspondência enviada: Esforço Cristão da Igreja de Jesus, federação portuguesa de escolas dominicais.
Livro de registo das classificações de apuramento, dos alunos da escola dominical da Igreja de Jesus.
Série composta por correspondência recebida pela Sociedade do Esforço Cristão da Igreja de Jesus.
Série composta por um livro de registo de contas de depósitos da Igreja de Jesus.
O Seminário Episcopal de Jesus, Maria e Ana de Lamego, era da jurisdição do bispo de Lamego.
Livro de registo das classificações da 1ª classe, dos alunos da escola dominical da Igreja de Jesus. Instrutora: D. Palmira E. V. da Silva.
Livro de registo das classificações da 2ª classe, dos alunos da escola dominical da Igreja de Jesus. Instrutora: D. Dália da Silva Nobre
Livro de registo das classificações da 3ª classe, dos alunos da escola dominical da Igreja de Jesus. Instrutora: Teófilo Pinto dos Santos.
Reverendo Júlio Bento da Silva, restaurador da Igreja de Jesus. Aderiu à Igreja Lusitana em 1902, foi pregador licenciado, diácono em 1907 e presbítero em 1911.
Registo de alunos, do sexo masculino e feminino, da Escola Dominical da Igreja de Jesus.
Livro de registo de caixa da escola dominical da Igreja de Jesus.
Livro de atas da Assembleia Geral da Sociedade de Senhoras da igreja de Jesus. Tem termo de abertura assinado por Belarmino José Vieira Barata: "Este livro que se destina ao lanamento das atas da assembleia geral da sociedade de senhoras, anexa à igreja lusitana, evangélica de Jesus, vai por mim numerado e rubricado.
Áreas geográficas e topónimos: Igreja de Jesus (Lisboa, Portugal)
Exposição apresentada por Belarmino José Vieira Barata à Junta Paroquial da Igreja Jesus sobre o encerramento da igreja e escola. Contém resposta da Junta Paroquial declarando concordar com as razões apresentadas.
Fotografia do Reverendo José Nunes Chves, ex-presbítero da Igreja Católica, natural de Portimão aderiu à Igreja Lusitana em Novembro de 1879 e foi o fundador da Igreja de Jesus.
Fundo de pequenas dimensões composto por livros de registos de casamentos e batismos.
Regulamento do Curso Teológico promovido pela Sociedade de Esforço Cristão, anexa à igreja de Jesus, com função de preparar futuros ministros da Igreja Lusitana: corpos docente e direção, fundos, classificações e provas, disposições transitórias, material pedagógico.
Livro de registo de livros requisitados da biblioteca da Sociedade de Esforço Cristão Infantil da Igreja de Jesus: - Registo de saída e entrada de livros (mês, dia); - Nome do leitor; - Título da obra, nome do autor e cota.
Registo dos matrimónios celebrados na Capela da Propagação do Evangelho de Jesus
Registo dos matrimónios celebrados na Capela da Propagação do Evangelho de Jesus.
Registo de caixa da Igreja de Jesus: fundo paroquial, fundo do templo, fundo pastoral, fundo de viúvas.
Registo de caixa da Igreja de Jesus: fundo paroquial, fundo do templo, fundo pastoral, fundo de viúvas.
Registo de caixa da Igreja de Jesus: fundo paroquial, fundo do templo, fundo pastoral, fundo de viúvas.
Registo de caixa da Igreja de Jesus: fundo paroquial, fundo do templo, fundo pastoral, fundo de viúvas.
Áreas geográficas e topónimos: Igreja de Jesus (Lisboa, Portugal)
Livros com registos de celebrações litúrgicas da igreja evangélica de Jesus. Tem dois fólios avulsos (Junho a 28 de Dezembro de 1957) com registos de celebrações com observação a que fundo se destina a coleta (fundo teológico e fundo de beneficência).
Série constituída por um único livro de atas da Assembleia Geral da Sociedade de Esforço Cristão Infantil, anexa à Igreja de Jesus, com registo das eleições para a referida assembleia. A Assembleia Geral seria composta apenas por sócios que soubessem escrever, por um mebro da Escola Dominical.
Livros com o registo de membros da Igreja de Jesus com indicação do nome, da data de nascimento, naturalidade, filiação, data de batismo, admissão como membro, confirmação, profissão, estado civil, residência, data de falecimento e observações. No fim do livro há um índice.
Livro de contas da Sociedade de Esforço Cristão Juvenil, anexa à igreja de S. Paulo, com o seguinte termo de abertura: "serve este livro para fazer os lançamentos de contas e caixa da direção da Sociedade de Esforço Cristão Juvenil, anexa à igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica de Jesus.
Livro de registo de contas de depósito no Montepio-Geral dos diversos fundos existentes na Igreja de Jesus, todos depositados na mesma conta, com asseguintes indicações: data, designação, fundo paroquial, fundo do templo, fundo pastoral, fundo de viúvas, direcção da Sociedade de Esforço Cristão (adultos), Escola Dominical, beneficência, estudos, Direcção de Esforço Cristão (juvenil).
Registo da receita e depesa do Fundo Paroquial.
Áreas geográficas e topónimos: Igreja de Jesus (Lisboa, Portugal)
A Sociedade de Esforço Cristão Infantil era composta por uma direção (presidente, secretário, tesoureiro e vogal).
Balancetes do Esforço Cristão da Igreja de Jesus, Sociedade de Esforço Cristão Infantil, Comissão da Escola Dominical, Comissão e Melhoramentos, Comissão de Estudos, Comissão de Beneficência.
Exposição apresentada à Junta Paroquial por um representante secular sobre a possibilidade de encerramento da Congregação.
Livro de atas da Assembleia Geral da Sociedade de Esforço Cristão Infantil: - Eleições para a direcção; - Apresentação de contas.
A Confraria de Jesus tinha a sua sede na Sé do Funchal.
A Confraria do Santo Nome de Jesus tinha sede no Mosteiro do Bom Jesus de Viseu, que pertencia à Ordem de São Bento.
Registos de confirmações realizados na igreja de Jesus, Lisboa.
Correspondência recebida pela Junta Paroquial da Igreja de Jesus.
Correspondência recebida pela Junta Paroquial da Igreja de Jesus.
A Confraria dos Santíssimos Corações de Jesus e Maria tinha sede no Convento do Bom Jesus de Monforte, que pertencia à Ordem dos Frades Menores, da Província dos Algarves.
O Mosteiro do Bom Jesus de Viseu era feminino, pertencia à Ordem de São Bento e estava sob jurisdição diocesana. Em 1569, foi fundado em virtude de uma doação do licenciado Belchior Lourenço Tenreiro e de sua segunda mulher. Em 1592, começou a vida comunitária, devido à lentidão da construção do edifício, com religiosas vindas do Mosteiro de Santa Eufémia de Ferreira de Aves. Até ao fim do século XIX, teve abadessas trienais. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional. Em 1896, o Mosteiro foi encerrado por morte da última monja.
O Convento do Bom Jesus de Monforte era feminino, esteve sujeito à obediência do bispo de Elvas e, em 1552, passou a depender da Província dos Algarves. Teve início em 1513, como recolhimento de senhoras piedosas. Dele faziam parte Inês Zebreira e Beatriz Moutousa, irmãs de Fernão Zebreiro, capelão dos duques de Bragança e prior da igreja da Madalena. Em 1520, o papa Leão X, autorizou a transformação do recolhimento em casa conventual da Ordem Terceira e nomeou abadessa perpétua D. Inês Zebreira. A comunidade foi sempre protegida pelos duques de Bragança. Em 1552, quando passou a depender da Província dos Algarves, era provincial o padre frei André Varela. Manteve-se como Convento de terceiras franciscanas. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional. Em 1862, em cumprimento da ordem régia de 11 de Julho do mesmo ano, por Decreto de 19 de Março de 1862 mandava sair do convento a última religiosa. O que aconteceu em 28 de Novembro do mesmo ano. Em 1863, foi extinto.
A Confraria do Santíssimo Coração de Jesus era feminina, tinha sede no Mosteiro de Santa Maria de Semide, que pertencia à Ordem de São Bento.
Questionários de conhecimento bíblico da Sociedade de Esforço Cristão da Igreja de Jesus.
O Convento de Santa Teresa de Jesus de Braga era feminino, e pertencia à Ordem dos Carmelitas Descalços. Em 1742, foi fundado, tendo tido origem num recolhimento feminino, de Terceiras Regulares de votos simples. Em 1767, mediante autorização do arcebispo de Braga, passou à observância das leis das Carmelitas Descalças. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional. Em 1902, o convento foi encerrado após o falecimento da última freira.
Documentação referente à Província Portuguesa da Companhia de Jesus. Contém 9 cadernos relativos a vários assuntos. Caderno n.º 1: Coisas ordenadas pelo padre geral; Caderno n.º 3: O bispo e o padre Nadal; Caderno n.º 4: Ordem da Casa de São Roque; Caderno n.º 5: Cópias de cartas entre os padres da companhia; Caderno n.º 6: Propostas e pregações do padre Miguel de Sousa; Caderno n.º 7: Tem um soneto; Caderno n.º 8: Avisos de instrução do Provincial; Caderno n.º 9: Nomes dos padres reitores dos vários colégios da companhia; Caderno n.º 10: Costumeiro do Colégio de Vila Nova de Portimão.
Registo dos matrimónios celebrados na Capela da Propagação do Evangelho de Jesus. Este livro encontra-se incompleto, apenas temos a parte que se inicia no fl. 50 com o registo de casamentos e vai até ao fl. 60. Apenas os fls. 54, 55, 56 estão preenchidos. O primeiro e o segundo registos estão incompletos. No fl. 56 encontra-se uma tabela com os seguintes elementos: - Título: Matrimónio celebrado na cidade de Lisboa o dia quatro de Fevereiro do ano de 1842, segundo a forma estabelecida pela Igreja Anglicana - Número - Data - Nome dos contraentes - Estado - Profissão - Residência ao tempo do casamento - Nomes dos pais - Profissão destes Foi celebrado este casamento por Vicente Gómez y Tojar. As assinaturas são autógrafas No fl. 56v está a cópia da procuração dada por João José de Sousa Baptista a João Evangelista Cardoso, com sua licença à sua filha Maria Amália, com o padre Porfírio Carvalho e Mello, ministro anglicano.
Livro de registo de casamentos das Igrejas de S. Paulo, Igreja de Jesus e Igreja de S. Pedro.
Livro de registo de casamentos das Igrejas de S. Paulo, Igreja de Jesus e Igreja de S. Pedro.
TEIXEIRA, Albano Augusto Jesus
GONÇALVES, Carlos Manuel Jesus
PEREIRA, Henrique Jorge Jesus