Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for ferreira and 118,910 records were found.

O fundo foi doado à Câmara Municipal de Cascais pela família da Sra. Prof. Doutora Ana Maria Ferreira
Documentação relativa ao Bispo D. António Ferreira Fiandor: atividade pessoal e atividade pastoral.
António Ferreira Fiandor num passeio.
António Ferreira Fiandor ordenado presbítero.
Fotografia de António Ferreira Fiandor.
D. António Ferreira Fiandor com condecoração.
António Ferreira Fiandor com dois amigos.
António Ferreira Fiandor em cerimónia litúrgica.
António Ferreira Fiandor com uniforme militar.
António Ferreira Fiandor com veste litúrgica.
António Ferreira Fiandor em cerimónia litúrgica.
António Ferreira Fiandor com uniforme militar.
António Ferreira Fiandor com uniforme militar.
António Ferreira Fiandor na cerimónia da sagração.
António Ferreira Fiandor no jardim do Torne.
António Ferreira Fiandor e o reverendo Agostinho Arbiol.
Fotografia de António Ferreira Fiandor oferecida por Noémia Ferreira Moreira com dedicatória: "ofereço ao reverendíssimo bispo da Igreja Lusitana como prova de amizede e carinho. Noémia Ferreira Moreira. No domingo das confirmações na Igreja do Redentor - Porto.
Josué Ferreira de Sousa foi instituído leitor em 1899 e ordenado diácono no mesmo ano. Em 1895 foi ordenado presbítero.
Processo com documentos referentes à sagração de D. António Ferreira Fiandor.
António Ferreira Fiandor e amigo em Lisboa, na rua do Ouro.
Cerimónia de sagração de António Ferreira Fiandor na catedra lde S. Paulo.
Reverendo Augusto Ferreira Torres, aderiu em 1884 , foi pregador licenciado, diácono em 1889 e presbítero em 1892.
Coleção de fotografias de D. António Ferreira Fiandor que fazem parte do Arquivo Fotográfico da Igreja Lusitana.
António Ferreira Fiandor e amigo em Lisboa, na rua do Ouro.
António Ferreira Fiandor à porta do chalé da Boavista, no Torne.
António Ferreira Fiandor no presbitério da igreja de S. João Evangelista.
Átrio da catedral de S. Paulo no dia da sagração de António Ferreira Fiandor
Diploma de aniversário de António Ferreira Fiandor oferecido pela Liga da Juventude do Torne.
Fotografias de António Ferreira Fiandor que correspondem à sua adolescência, idade adulta e velhice, em diferentes momentos da sua vida pessoal e institucional.
Processo constituído por diversos documentos sobre a receção ao primeiro bispo da Igreja Lusitana, D. António Ferreira Fiandor.
A Liga Juvenil, União Cristã da Mocidade do Bonfim, confere a António Ferreira Fiandor, diretor da União, um diploma pelo seu aniversário.
O Presidente da Junta Paroquial da igreja de S. João Evangelista agradece o empréstimo de Albino Ferreira Mota]
Pedidos de autorização para contrair empréstimos, feitos pela Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo ao Ministério das Finanças.
Pedidos de autorização para contrair empréstimos, feitos pela Câmara Municipal de Paços de Ferreira ao Ministério das Finanças.
Pedidos de autorização para contrair empréstimos, feitos pela Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere ao Ministério das Finanças.
Núcleo de documentação do padre José Luiz Ferreira da Silva. Inclui registo de correspondência oficial e particular e copiador com alguma dessa correspondência.
Com ascendência em António de Macedo (século XVI), vários membros desta família serviram na praça de Mazagão, no Norte de África, até ao seu abandono em 1769 por ordem do Marquês de Pombal. Mais recentemente, deve referir-se João Maria Ferreira do Amaral, assassinado pelos chineses em 1849, sendo governador de Macau. Foi segundo marido de D. Maria Helena de Albuquerque, baronesa de Oliveira Lima, título que lhe foi concedido pelo rei D. Luís por Decreto de 18 de Outubro de 1883, sendo já viúva de seu terceiro marido, conselheiro Manuel Jorge de Oliveira Lima. Destacou-se também Francisco Joaquim Ferreira do Amaral (1844-1923), governador de Moçâmedes, de São Tomé, de Angola e da Índia (101º), filho de João Maria Ferreira do Amaral e de D. Maria Helena de Albuquerque. Durante o seu governo em Angola Capelo e Ivens fizeram a travessia do continente africano, e processou-se a colonização do sul do território, nomeadamente com a implantação de uma colónia madeirense no planalto de Huíla. Foi deputado em várias legislaturas, ministro da Marinha, dos Negócios Estrangeiros (interino), Par do Reino, membro do Instituto de Socorros a Náufragos, da Junta Geral das Missões Ultramarinas e do Instituto Ultramarino, inspector do Arsenal da Marinha, presidente da Sociedade de Geografia, tendo nesta qualidade, organizado as comemorações do IV Centenário da Descoberta da Índia. Após o regicídio, presidiu ao ministério de que fizeram parte Campos Henriques, Venceslau de Lima, Sebastião Teles, Afonso Espregueira, Augusto de Castilho e Calvet de Magalhães. É actual representante da família Augusto Martins Ferreira do Amaral, filho de João Maria Barreto Ferreira do Amaral, 2º barão de Oliveira Lima, licenciado em Direito, advogado, historiador, membro do Partido Popular Monárquico, vogal do Conselho de Nobreza. Exerceu os cargos de secretário de Estado da Estruturação Agrária e de ministro da Qualidade de Vida do Governo Central.
Fotografia de António Ferreira Fiandor tirada por Miss Doris Bushby à porta da igreja do Bom Pastor, no domingo, 14 de Junho de 1953, na reunião fraternal da Igreja Lusitana no norte.
Em 11 de Novembro de 1957, o Sínodo Diocesano (de que António Ferreira Fiandor era presidente desde 1939) elege-o bispo da Igreja. Foi sagrado em 22 de JUnho de 1958, na Catedral de São Paulo, em Lisboa. Foram bispos sagrantes D. Plínio Simões (Igreja Episcopal BRasileira), Norman Nash (Igreja Episcopal dos EUA) e James McCann, da Igreja da Irlanda.
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, baseado em Mateus IV-19.
REcibos de honorários de professores: professores Teófilo Santos, Josué Ferreira.
Trata-se do empréstimo de 700 contos destinado à ampliação e remodelação da rede de distribuição de energia eléctrica das freguesias de Sanfins de Ferreira, Raimonda, Lamoso e Codessos. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 237, II série, de 10 de Outubro de 1961.
José Pereira Ferreira Martins nasceu na freguesia da Vitória da cidade do Porto. Percurso religioso: - Tornou-se pregador licenciado da Igreja Lusitana em 1903, estudante do curso teológico dirigido pelo Dr- John Harden (1903-1905) - Foi ordenado diácono em 1905 - Foi ordenado presbítero em 1910. Durante 5 anos foi ministro da Igreja Lusitana do Espírito Santo, em Setúbal, desde 1907 a 1952. Organizou e paroquiou a Igreja de Cristo Remidor em Alcácer do Sal, e igualmente a Missão dos Mártires da Fé, em Évora. Chegou a ser vereador da Câmara Municipal de Setúbal e procurador da antiga Junta Distrital de Lisboa. Foi um dos mensários dos jornais «A Luz e Verdade» do Porto, o «Bom Pastor» do Candal, e dirigiu desde 1905 a 1910 0 «Arauto Cristão» de Setúbal.
Augusto Ferreira Torres nasceu em Lisboa em 1863. Aos 10 anos era um dos assíduos ouvintes na Congregação, de que era pastor o bispo D. Angel Herreros de Mora. Recebeu lições bíblicas e de Hermenêutica Sagrada, não só do reverendo Mora, mas também do reverendo José Nunes Chaves. Em 1881 pregou o seu primeiro sermão na Igreja Lusitana de S. Paulo, da qual era ministro o reverendo Cândido Joaquim de Sousa. Foi instituído diácono em 1889 e seria ordenado presbítero em 1892. Também foi professor do Colégio Evangélico Lusitano de S. Paulo, ajudava o reverendo Cândido como evangelista e recebeu as ordens de presbítero em 1892. Quando o reverendo Cândido Sousa foi pastorear a Igreja Evangélica de S. Pedro, o Sínodo nomeou o reverendo Torres ministro da Igreja Lusitana de S. Paulo. Colaborou no jornal "A Reforma" e foi redator do jornal "O Evangelista", sendo os seus artigos muitos apreciados. Faleceu no ano de 1898.
FERREIRA, Ricardo Daniel Ferreira
Filho de André Ferreira, de Perosinho, e de Francisca Ferreira, neto paterno de Pedro Gonçalves e de Beatriz Gonçalves, neto materno de André António e de Maria António, ambos de S. Pedro de Sermonde
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, baseado em João II- 1 a 11.
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, em diversos locais, baseado em Mateus VIII 2 e 8.
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, em diversos locais, baseado em Miqueias 4-3.
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, baseado em S. Lucas XI-23.
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, baseado em 2ª Coríntios 6-4-10.
Sermãos proferido diversas vezes por António Ferreira Fiandor, baseado em S. Mateus VI-24.
Sermão proferido por António Ferreira Fiandor, baseado em S. Marcos VII-37.
Conferência proferida por António Ferreira Fiandor na Associação Cristã da Mocidade.
Sermões de António Ferreira Fiandor proferidos em cerimónias litúrgicas da Igreja Lusitana.
Filho de António Luís e de Natália Ferreira, neto paterno de Baltazar Luís e de Maria Vaz, neto materno de Paulo Dinis e de Isabel Jorge
Direção masculina do Bonfim Beneficente, com António Ferreira Fiandor ao centro.
Estatuto social: cristã-nova Idade: 23 anos Crime/Acusação: judaísmo Naturalidade: Tomar Morada: Tomar Pai: Simão Zuzarte Mãe: Maria Ferreira Estado civil: solteira Data da prisão: 09/03/1609 Sentença: auto-da-fé de 31/07/1611. Confisco de bens, ir ao auto-da-fé, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial a arbítrio dos inquisidores, instrução na fé, penitências espirituais.
Documentos referentes a contratos de arrendamneto e correspondência trocada com António Ferreira Fiandor.
Apólices de seguros de António Ferreira Fiandor: recheio do Chalet da Bela-Vista e de acidentes de trabalho.
Correspondência recebida por D. António Ferreira Fiandor de outras igrejas, nomeadamente da Segunda Igreja Baptista do Porto.
Fotografia de Eduardo Ferreira.
D. António Ferreira Fiandor profere uma conferência na inauguração das obras de reconstrução do convento dos Marianos, em Lisboa.
Programa Doutoral em Engenharia Química e Biológica
O documento impresso, publicado no ano de 1724, é da autoria do poeta e historiador português Francisco Leitão Ferreira (1667-1735).
Certidão Negativa. Filiação: Manuel Ferreira.
Certidão Negativa. Filiação: António Ferreira.