Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

3,270 records were found.

Decreto de 26 de janeiro de 1871, promulgado pelo Rei D. Luís I, e publicado no Diário do Governo N.º 30 de 7 de fevereiro de 1871, que aprova o regulamento para o Serviço de Saúde Naval.
Decreto de 20 de outubro de 1874, promulgado pelo Rei D. Luís I, e publicado no Diário do Governo N.º 241 de 26 de outubro de 1874, regulando o serviço farmacêutico nas boticas dos hospitais militares da India.
Receita do Dr. Manuel Sá Nogueira, de Coimbra, onde prescreve a toma de Demerol.
Receita da Dr.ª Maria Violeta Soares Moreira, de Coimbra, onde prescreve a toma de Profamina.
Receita do Dr. José Manuel Cortesão, de Coimbra, onde prescreve a toma de Eucodal.
Fotografias de detalhes das pinturas originais existentes nos armários.
Fotografia da Farmácia Senos e de um empregado no tempo da Dr.ª Eduarda do Béu Senos.
Fotografias do diploma de Agostinho Ferreira Vieira, existente na zona de atendimento ao público da Farmácia Senos.
Fotografias do diploma de Manuel Ferreira da Cunha, filho de Agostinho Ferreira Vieira, existente na zona de atendimento ao público.
Fotografias da grade original existente na farmácia Senos junto ao balcão, com data da fundação da mesma e agora existente junto à montra.
Fotografias do diploma da Dr.ª Eduarda do Béu Senos, avô da atual proprietária da farmácia - Dr.ª Ana Constança. Existente na zona de atendimento ao público da Farmácia Senos.
Fotografia dos armários antigos da Farmácia Senos e que já existiam no tempo em que a farmácia era designada Farmácia Cunha, na zona entre o balcão e a porta para a área reservada que dá acesso ao escritório e laboratório.
Fotografias dos armários antigos da Farmácia Senos e que já existiam no tempo em que a farmácia era designada Farmácia Cunha. Zona de atendimento da Farmácia.
Decreto N.º 12698 de 17 de novembro de 1926, pelo Presidente do Ministério António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 259 de 19 de novembro de 1926, Série I, p. 1941-1944, que promulga a organização das Faculdades de Farmácia.
Fotografias da porta antiga que dava acesso ao laboratório da Farmácia Cunha e depois da Farmácia Senos.
Decreto N.º 12477 de 12 de outubro de 1926, pelo Presidente do Ministério António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 227 de 12 de outubro de 1926, Série I, p. 1519-1530, que promulga a reorganização geral dos Serviços de Saúde Pública.
Decreto N.º 12210 de 24 de agosto de 1926, pelo Presidente do Ministério António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 189 de 27 de agosto de 1926, Série I, p. 1171-1173, que promulga várias disposições da Lei N.º 1687 de 6 de agosto de 1923 sobre a importação e comércio dos estupefacientes, assim como do Decreto N.º 10375 de 9 de dezembro de 1924 que a regulamentou.
Decreto N.º 9431 de 16 de fevereiro de 1924, promulgado pelo Presidente da República Manuel Teixeira Gomes, e publicado no Diário do Governo N.º 36 de 16 de fevereiro de 1924, Série I, p. 292-293, que aprova e manda pôr em execução o Regulamento do exercício da profissão farmacêutica.
Decreto N.º 8780 de 24 de abril de 1923 promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 85 de 24 de abril de 1923, Série I, p. 455-456, que insere várias disposições acerca da resselagem das especialidades farmacêuticas importadas do estrangeiro, para efeito da marcação de preço de venda ao público.
Documentos relativos ao processo de Joaquim Monteiro da Fonseca, nomeadamente bilhete postal de inscrição como sócio dirigido à Comissão de Interesses Profissionais e proposta para admissão de sócio como membro correspondente da Sociedade.
Decreto N.º 10011 de 13 de agosto de 1924, promulgado pelo Presidente da República Manuel Teixeira Gomes, e publicado no Diário do Governo N.º 182 de 13 de agosto de 1924, Série I, p. 1096-1097, revogando o § 4.º do artigo 1.º e o artigo 2.º do Regulamento do exercício da profissão farmacêutica, aprovado pelo Decreto N.º 9431 e prorrogando prazos estipulados no citado regulamento para cumprimento de diversas das suas disposições.
Documentos relativos ao processo de Joaquim Teotónio Segurado Faria, nomeadamente bilhete postal de inscrição como contribuinte na Secção Jurídica da Sociedade, memorandum à Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa para confirmação de diploma de conclusão de curso e correspondência relativa a diploma de sócio.
Circular do Grémio Nacional das Farmácias N.º 6/61 com a transcrição do Decreto N.º 43.838 de 2 de agosto de 1961, Diário do Governo N.º 178, I Série da mesma data e o ofício N.º 9755 – Proc. 60304 – 3.ª Secção – Contab. Aux., dos Serviços Médico-Sociais, de 2 de agosto de 1961 que estabelece normas relativamente aos estupefacientes, concretamente no que diz respeito à regulamentação da importação, exportação e comércio dos produtos Normetadona (conhecido como Ticarda) e Fenazocina (conhecido como Narphen), bem como ao fornecimento destes medicamentos para tratamento médio de 15 dias em doentes que necessitem de medicação contínua, pelos médicos dos serviços médico sociais.
Documentos relativos ao processo de Lúcio da Silva Ribeiro, nomeadamente bilhete postal de inscrição como sócio dirigido à Comissão de Interesses Profissionais, proposta para admissão de sócio como membro ordinário da Sociedade.
Documentos relativos ao processo de Manuel dos Santos Pinheiro Júnior, nomeadamente bilhete postal de inscrição como sócio dirigido à Comissão de Interesses Profissionais, e proposta para admissão de sócio como membro ordinário da Sociedade.
Documentos relativos ao processo de Luís Gonzaga da Fonseca, nomeadamente bilhete postal de inscrição como sócio dirigido à Comissão de Interesses Profissionais, proposta para admissão de sócio como membro ordinário da Sociedade, e memorandum à Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto para confirmação de diploma de conclusão de curso.
Circular do Grémio Nacional das Farmácias N.º 3/60 publicada em género de separata, com a listagem das substâncias e medicamentos especializados que segundo o Diário de Governo, I Série número 2, do dia 5 do mês de janeiro de 1960, passariam apenas a ser vendidos mediante apresentação de receita médica.
Decreto N.º 7418 de 26 de março de 1921, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 61 de 26 de março de 1921, Série I, p.863-864, que regula a importação e o consumo da sacarina.
Fotografias do detalhe de um dos armários existentes na farmácia Senos, anteriormente pintados de branco, mas cuja cor original era castanho.
Decreto N.º 7695 de 29 de agosto de 1921, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 176 de 30 de agosto de 1921, Série I, p. 1078-1087, aprovando as novas tabelas provisórias dos preços dos medicamentos e manipulações em substituição da tabela aprovada por Decreto N.º 7174, de 19 de novembro de 1920.
Decreto N.º 7668 de 13 de agosto de 1921, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 164 de 13 de agosto de 1921, Série I, p. 1035-1046, que aprova o regulamento da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra.
Decreto N.º 8119 de 27 de abril de 1922, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 82 de 27 de abril de 1922, Série I, p. 425-426, aprovando os modelos da carta de formatura (Licenciado) e da carta doutoral das Faculdades de Farmácia, assim como o modelo do diploma de Estado (Farmacêutico químico) das mesmas Faculdades.
Decreto N.º 7700 de 5 de setembro de 1921, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 181 de 5 de setembro de 1921, Série I, p. 1099-1113, que aprova o regulamento da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.
Decreto N.º 8588 de 22 de janeiro de 1923, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 14 de 22 de janeiro de 1923, Série I, p. 90-98, aprovando as tabelas dos medicamentos, apósitos, utensílios e instrumentos para o serviço de saúde naval.
Decreto N.º 8165 de 31 de maio de 1922, promulgado pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 107 de 31 de maio de 1922, Série I, p. 526-527, que aprova os modelos de diplomas de farmacêutico-químico dos alunos aprovados no curso das antigas Escolas de Farmácia.
Fotografias da farmácia Senos com balcão e grade na primeira remodelação, ainda com degrau e teto em madeira.
Reprodução de fresco do Castelo d'Issogne em Itália representando uma Botica dos finais do Século XV. O fresco é de autoria desconhecida e encontra-se nas paredes do Castelo d'Issogne em Vale de Aosta, Itália, juntamente com outros frescos, representando as atividades comerciais de maior relevo em Itália no século XV.
Reprodução de iluminura representando uma Botica, inserida no manuscrito "Circa instans" do século XIV, tradução para francês de Mattheus Platearius. A obra original denominava-se "Chirurgia" e teve como autor Roger Frugard de Parma.
Reprodução de gravura de uma Botica em Frankfurt, Alemanha, de 1668. Obra de autoria desconhecida.
Reprodução de gravura representando o interior de uma Botica Francesa do Século XVIII. Obra de autoria desconhecida.
Reprodução de pintura do interior uma Botica rural de Colmar em Alsácia-Lorena em 1889. Obra cuja autoria é de Frédéric Théodore Lix, Charles Barbant, Alfred Pabst. A pintura foi originalmente inserida na publicação " L'Alsace : le pays et ses habitants" de Charles Grad, Paris 1889.
Declaração de 8 de fevereiro de 1952, pela Direção Geral de Saúde, e publicada no Diário do Governo N.º 35 de 15 de fevereiro de 1952, Série I, p. 312, de terem sido incluídos na tabela dos anti genésicos ou abortivos e dos tóxicos cuja venda ao público está dependente de receita médica, os medicamentos que tenham por base o dissulfureto de tetraetilotiocarbamida (DISSULFURAM), hormona adrenocorticotrópica (ADRENOCORTICOTRÓPICA), bem como o acetato de cortisona. A tabela encontra-se inserta no Diário do Governo n.º 60, de 13 de março de 1936.
Declaração de 28 de agosto de 1956, pelo Diretor Geral de Saúde Augusto da Silva Travassos, e publicada no Diário do Governo N.º 201 de 19 de setembro de 1956, Série I, p. 1506, de terem sido incluídos na tabela dos anti genésicos ou abortivos e dos tóxicos, cuja venda ao público fica dependente de receita médica os seguintes medicamentos: estrona, estradiol, os seus sais e outros compostos sintéticos com ação estrogénica, bem como os estratos ováricos; progesterona e seus preparados; testosterona, hialuronidase; extratos placentários; extratos biológicos apresentados no comércio como inibidores dos tumores malignos; penicilina e seus derivados; estreptomicina seus sais e derivados; tetraciclina, clorotetraciclina, oxitetraciclina; cloranfenicol; eritromicina e seus derivados.
Declaração de 13 de fevereiro de 1941, pelo Instituto Nacional do Trabalho e Previdência, e publicada no Diário do Governo N.º 38 de 15 de fevereiro de 1941, Série I, p. 201, de ter sido determinado que a carteira profissional do Sindicato Nacional dos Ajudantes de Farmácia do distrito do Porto seja título indispensável ao exercício da profissão representada por aquele organismo.
Declaração de 10 de julho de 1951, pela Direção Geral de Saúde, e publicada no Diário do Governo N.º 160 de 31 de julho de 1951, Série I, p. 640, de terem sido aprovadas, por despacho do Subsecretário de Estado da Assistência Social, normas para o estabelecimento de postos de medicamentos de urgência nos pequenos aglomerados populacionais e regulado o licenciamento de novas farmácias, de conformidade com o artigo 15.º do Decreto N.º 17636 e da primeira parte da base XVI da Lei N.º 1998.
Brochura das VI Jornadas Farmacêuticas Portuguesas realizadas entre 29 de junho e 2 de julho de 1967, em Lisboa. Contém lista de personalidades que integraram a Comissão de Honra, a Comissão Executiva, a Comissão de Receção e Atos Sociais, a Comissão Coordenadora dos Colóquios, o Gabinete de Imprensa, mensagem da Comissão Organizadora, Programa e Resumo dos Temas dos Colóquios: “A Responsabilidade do Farmacêutico Perante Nova Legislação”, “Sanidade Pública e Preparação Químico-Biológica do Farmacêutico”, “Modernas Perspetivas na Economia da farmácia de Oficina” e “Conservação e Estabilidade dos Medicamentos: Problemas da Farmácia de Oficina e Hospitalar”. Contém ainda um bilhete de identidade das Jornadas em nome de Carlos Fernando Costa da Silveira e Ementa do jantar realizado no dia 2 de junho de 1967 no jardim do Palácio dos Condes de Castro Guimarães em Cascais. Da Comissão Executiva fizeram parte: Albano Pereira Júnior, Carlos Fernando Costa da Silveira, António dos Santos Dinis Rosa, Ana Boavida Ramos, Edite de Oliveira Machado, Maria Laura de Almeida Palma Carlos, António Augusto Moz Teixeira, António Jorge de Sousa Macedo.
Declaração de 20 de agosto de 1966, pelo Secretário-geral da Presidência do Conselho Diogo de Castelbranco de Paiva de Faria Leite Brandão, e publicada no Diário do Governo N.º 193 de 20 de agosto de 1966, Série I, p. 1398, de ter sido retificado o Decreto-Lei N.º 46997 de 7 de maio de 196, que promulga o Estatuto do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos.
Brochura das VII Jornadas Farmacêuticas Portuguesas realizadas entre 29 de maio e 1 de junho de 1969, no Porto, com o apoio da Bial, sob o alto patrocínio do Presidente da República Américo Deus Rodrigues Thomaz. Contém lista de personalidades que integraram a Comissão de Honra, a Comissão Organizadora, a Comissão Científica e Programa das Jornadas. Da Comissão Organizadora fizeram parte: Joaquim José Nunes de Oliveira, António Correia Alves, Joaquim António de Barros Polónia, Alberto Moreira Roque da Silva, João Alves da Silva, Luís Duarte Rodrigues, Álvaro Mallafaya Baptista.
Brochura das III Jornadas Farmacêuticas Portuguesas realizadas entre 4 e 7 de junho de 1964, em Lisboa, com a colaboração da Bial. Contém lista de personalidades que integraram a Comissão de Honra, a Comissão Organizadora, a Comissão Executiva, a Comissão da Exposição, a Comissão de Divulgação, a Comissão de Receção, uma saudação da Comissão Organizadora e Programa das Jornadas. Contém ainda um cartão de identidade das Jornadas em nome de Maria Alda Simões da Silveira. Da Comissão Organizadora fizeram parte: Joaquim Mendes Ribeiro, Alberto Correia da Silva, José Ramos Bandeira, José Luís de Oliveira Perú, Maria Adelaide Machado Sá Marques, António Pedro de Góis Lupi Nogueira, José de Sousa Machado Ribeiro Lopes, José Ferreira do Vale Serrano, João Alves da Silva, Luís Duarte Rodrigues, Alberto Correia Ralha, José do Souto Teixeira, Joaquim de Almeida Baltazar, António Palla Carreiro, Carlos Silveira, Aluísio Marques Leal, José Ramos Machado, António Lemos e Sousa Macedo.
Declaração de 12 de outubro de 1962, pelo Secretário-Geral da Presidência do Conselho Diogo de Castelbranco de Paiva de Faria Leite Brandão, e publicada no Diário do Governo N.º 239 de 17 de outubro de 1962, Série I, p. 1365, de ter sido retificada a Portaria N.º 19378 de 1 de setembro de 1962, que reajusta o regime para a abertura e transferência de farmácias e para a abertura de postos de medicamentos.
Programa da 2ª Reunião dos Farmacêuticos Portugueses realizada nos dias 13 e 14 de junho de 1959, no Porto. No âmbito desta reunião realizaram-se uma exposição e debate sobre o tema “Problemas farmacêuticos relacionados com a Cobertura Sanitária do País” e uma visita ao Museu Regional de Viana do Castelo. Contém igualmente uma folha do Jornal de Notícias datado de 14 de junho de 1959 com artigo sobre a Reunião, com o título “Na 2ª Reunião dos Farmacêuticos Portugueses foram tratados problemas relacionados com a «Cobertura Sanitária do País»”.
Programa da IV Reunião dos Farmacêuticos Portugueses realizada nos dias 1 e 2 de julho de 1961, em Sintra. No âmbito desta reunião realizaram-se várias conferências nomeadamente “A Farmácia na Economia Portuguesa” por Marques Mano Mesquita, “A farmácia e a Segurança Social” por António da Silva Leal e “A Universidade e a Profissão” por José do Vale Serrano.
Reprodução de pintura denominada "Alívio da dor" (titulo original: Douleur et soulagement) de 1788 que representa uma religiosa a tratar duas crianças numa farmácia. Obra de autoria de Edouard Pingret, século XVIII, França.
Reprodução da pintura "O Cristo Farmacêutico" do século XVIII. Obra de autoria desconhecida.
Carta Régia de Aprovação de habilitação para o exercício da profissão de Farmácia atribuída a Caetano José de Azevedo, filho de António Pereira de Azevedo, natural de Peso da Régua, após realização de exame teórico e prático ao qual foi aprovado nemine-discrepante.
Duplicado do formulário da Inspeção do Exercício Farmacêutico, enviado para a Direção Geral da Saúde – Ministério do Interior, de acordo com o art.º 8º do Decreto N.º 12210, de 24 de agosto de 1926, com o resumo de movimento de estupefacientes da Farmácia Cruz Viegas durante o quarto trimestre de 1960. O formulário contém tabela com o nome dos estupefacientes, existências, entradas (quantidades compradas e preparadas), saídas (consumido em preparações ou vendas e quebras), existência na data de preenchimento. No verso, o mesmo formulário contém registo das entradas de estupefacientes, a data de entrada, nome de fornecedores número de registo de preparações, o peso unitário e total, e no final a justificação geral das saídas. O formulário apresenta carimbo do inspetor chefe e encontra-se assinado pelo Farmacêutico José Nogueira Viegas.
Conjunto de receitas prescritas pelo Médico Dr. Anselmo Ivens Ferraz de Carvalho de Coimbra, prescritas entre o dia 28 de maio de 1936 e 22 de junho de 1936 e carimbadas pela Farmácia Cruz Viegas de Coimbra. Incluem informação relativa à localização e horário de atendimento do consultório e às especialidades médicas exercidas: partos, operações e clínica geral. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio.
Correspondência avulsa enviada à Sociedade Farmacêutica Lusitana por Dunkel & Antunes Lda., relativa à reparação, limpeza e empréstimo de máquina de escrever "Underwood".
Receitas prescritas pelo Médico Dr. A. da Rocha Brito de Coimbra, Professor na Faculdade de Medicina de Coimbra entre 10 de dezembro de 1929 e 16 de junho de 1930. Entre as substâncias prescritas destaque para o Cianeto de Mercúrio e o Clorato de Potássio. Inclui informação relativa à forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem. Contém carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Correspondência avulsa manuscrita enviada à Sociedade Farmacêutica Lusitana pelo farmacêutico Elísio dos Santos Rolinho, relativa à remarcação de uma reunião e questões relativas ao horário de trabalho nas farmácias.
Receita prescrita pelo Dr. A. Costa Alemão. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio. Inclui informação relativa à forma de preparação do medicamento. Encontra-se devidamente assinada e data de 10 de junho de 1936. Inclui carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Regulamento (CE) N.º 1902/2006 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 20 de dezembro, assinado pelo Presidente do Parlamento Josep Borrell Fontelles e pelo Presidente do Conselho J. Korkeaoja, e publicada no Jornal Oficial da União Europeia N.º L 378 de 27 de dezembro de 2006, p. 0020-0021, que altera o Regulamento (CE) n.º 1901/2006 relativo a medicamentos para uso pediátrico.
Diploma de Membro Benemérito da Sociedade Farmacêutica Lusitana atribuído a Joaquim José Alves, residente em Lisboa, de acordo com os estatutos deste organismo. O documento possui o emblema da Sociedade Farmacêutica Lusitana e encontra-se assinado pelo Primeiro Vice-Presidente, pelos Secretários do Conselho Administrativo desta instituição.
Medalha da 24ª Assembleia Geral da Federação Internacional Farmacêutica, realizada em Lisboa entre 4 e 9 de setembro de 1972, em comemoração dos 60 anos desta federação. Medalha redonda, fabricada na Sovura, Lisboa.
Nova publicação, retificada, de 10 de novembro de 1926, pelo Ministro da Instrução Pública Artur Ricardo Jorge, e publicada no Diário do Governo N.º 252 de 10 de novembro de 1926, Série I, p. 1852, das alíneas a) e g) do artigo 13.º do Decreto N.º 12210 de 24 de agosto de 1926, relativo à importação e comércio de estupefacientes.
Ofício do Conselho de Saúde Pública do Reino assinado pelo fiscal Marcolino da Silva remetido a Joaquim José Alves, primeiro farmacêutico do Hospital da Marinha em 30 de março de 1863. Comunica que por decreto fora nomeado para membro da Comissão de Reforma do Regimento dos Preços dos Medicamentos participando que a 7 de abril de 1863 seria a data da sessão de Instalação da respetiva Comissão.
Pin comemorativo das VI Jornadas Farmacêuticas Portuguesas, realizadas em Lisboa em 1967. Este pin foi oferta do Instituto Luso-Fármaco, e foram fabricados na FOTAL - Bernardino de Oliveira, Lda.
Retificação de 12 de abril de 1928, pelo Diretor Geral de Saúde Ricardo Jorge, e publicada no Diário do Governo N.º 86 de 16 de abril de 1928, Série I, p. 926, ao Decreto N.º 13443 de 2 de abril de 1927, que determina que às prescrições do Decreto N.º 12210 de 24 de agosto de 1926, fiquem sujeitos a importação, exportação, comércio e venda dos estupefacientes denominados «Eucodal» e «Dicodide».
Diploma de Membro Honorário da Sociedade Farmacêutica Lusitana atribuído a Joaquim José Alves, residente em Lisboa, de acordo com o Estatuto deste organismo. O documento possui o emblema da Sociedade Farmacêutica Lusitana e encontra-se assinado pelo Presidente Henrique José de Sousa Telles e pelos Secretários Manoel Vicente de Jesus e o Segundo Secretário José Maria Camanho de Carvalho.
Conjunto de receitas prescritas pelo Médico Dr. António Alves Ferreira Vilas de Coimbra, prescritas entre o dia 4 de setembro de 1934 e 3 de fevereiro de 1937, apresentam o carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra. Algumas das receitas incluem informação relativa à localização do consultório, bem como informações relativas à forma de apresentação e dosagem. Entre as substâncias prescritas destaque para Clorato de Potássio, o Borato de Sódio, Álcool desnaturado e Sublimado corrosivo.
Nova publicação, retificada, de 10 de abril de 1929, promulgada pelo Presidente da República António Óscar de Fragoso Carmona, e publicada no Diário do Governo N.º 96 de 29 de abril de 1929, Série I, p. 1049-1050, do Decreto N.º 16701 de 10 de abril de 1929, que promulga várias disposições acerca da aquisição de cloratos, percloratos, ácido pícrico e picratos destinados ao fabrico de fogos corados e ao fornecimento das farmácias do país.
Diploma de Sócio Correspondente do Colégio de Farmacêuticos de Madrid atribuído a Joaquim José Alves na qualidade de professor de farmácia, residente em Lisboa, de acordo com o estatuto deste organismo. O documento encontra-se assinado pelo Presidente e pelo Secretário do Colégio de Farmacêuticos de Madrid.
Conjunto de receitas prescritas pelo médico Dr. António Cerveira, de Coimbra, prescritas entre o dia 27 de junho de 1930 e 2 de setembro de 1931, e carimbadas pela Farmácia Cruz Viegas de Coimbra. As receitas incluem informação relativa à localização do consultório e às especialidades médicas exercidas: doenças dos olhos, bem como informações relativas à forma de apresentação e dosagem. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio.
Nova publicação, retificada, de 14 de setembro de 1932, pelo Diretor Geral da Secretaria Portuguesa da Sociedade das Nações Augusto de Vasconcelos, e publicado no Diário do Governo N.º 219 de 17 de setembro de 1932, Série I, p. 1921, de algumas disposições do texto português da Convenção e Protocolo de assinatura e Recomendações para limitar a fabricação e regulamentar a distribuição dos estupefacientes, concluída entre Portugal e vários países em Genebra a 13 de julho de 1931, publicados em suplemento ao Diário do Governo N.º 176, de 29 de julho de 1932.
Receita prescrita pelo Médico Dr. Abílio Justiça de Coimbra, especializado na Faculdade de Medicina de Paris. Inclui informação relativa à localização e horário de atendimento do consultório e às especialidades exercidas: oftalmologia. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio. Inclui informação relativa à forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem. Encontra-se devidamente assinada e data de 12 de abril de 1938. Contém carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Título de representação concedido pela Sociedade Farmacêutica Lusitana a Joaquim José Alves para que represente esta, como delegado extraordinário, nos países estrangeiros onde decorressem congressos científicos. O documento encontra-se assinado pelo Presidente da Sociedade Farmacêutica José Dionísio Correia e pelos Secretários Joaquim Urbano da Veiga e António Augusto Ferreira e Joaquim José Alves.
Registo de pagamento de quotas à Sociedade Farmacêutica Lusitana pelo sócio José Joaquim Monteiro da Fonseca, de julho a outubro de 1931. Contém ficha de pagamento de quotas e talões de pagamento.
Registo de pagamento de quotas à Sociedade Farmacêutica Lusitana pelo sócio José Fialho Pulido, de julho a outubro de 1931. Contém ficha de pagamento de quotas e talões de pagamento.
Brochura de Especialidades Farmacêuticas "Cruz Viegas" dos Laboratórios da Farmácia Cruz Viegas em Coimbra, contendo um texto sobre a qualidade dos seus medicamentos e uma listagem de especialidades produzidas nos Laboratórios da Farmácia com informações sobre a composição, indicações, posologia, modo de usar e preço dos seguintes medicamentos: Anti Coriza líquido, Anti coqueluchoides gotas e supositórios, Antirubrum pomada, Argentosal gotas, Estricnodal, Linimento Exotérmico, Glutacil, Hipolivina gotas, Magnésia Hidro-sódica simples e com beladona, Ngival elixir, Termogil pomada resolutiva, Neodicol xarope e Xantopirina.
Brochura de Glutacil, especialidade farmacêutica dos Laboratórios da Farmácia Cruz Viegas, contém um pequeno texto sobre as suas características e resultados obtidos. É um medicamento específico para o tratamento de doenças do sistema nervoso central como esgotamento cerebral, amnésia, atraso mental, síndromas psicomotoras e outras perturbações psíquicas.
Medalha do II Congresso Nacional de Ciências Farmacêuticas, realizado no Algarve, e que decorreu de 10 a 13 de novembro de 1988. Medalha em formato pentágono, contém no anverso representações do Algarve, como a chaminé e o barco. No verso, representação de simbologias farmacêuticas, como a serpente e a palmeira.
Catálogo das obras existentes na Sociedade Farmacêutica Lusitana. Livro manuscrito, elaborado pelo bibliotecário José Maria Soares Teixeira, com registo das obras existentes na Sociedade, organizado por ordem de alfabética de autores. Os registos incluem nome de autor, título da obra, data de publicação, número de volumes, numeração do livro na Sociedade e localização na biblioteca.
Medalha do 1º Congresso Mundial de Farmacêutico de Expressão Portuguesa e do 3º Congresso Nacional de Ciências Farmacêuticas que decorreram de 16 a 19 de maio de 1991. Medalha redonda, fabricada na Gravo Lda. e teve o apoio da Soprol, Lda. Contém inscritas no anverso as expressões "O Medicamento", "O Farmacêutico" e "A Saúde Pública", no verso encontra-se gravado o vitral da Sociedade Farmacêutica Lusitana.
Folheto de Medalha das V Jornadas Farmacêuticas Portuguesas, realizadas em Coimbra, em 1966. Esta medalha contém, no anverso, a inscrição “Sob o signo da Educação Sanitária e Social” e no verso tem gravação da torre da Universidade de Coimbra vista pela Faculdade de Farmácia dessa mesma Universidade. O folheto contém resumo da jornada e sua medalha, que foi cunhada por Cabral Antunes - Topázio.
Livro de registo das publicações enviadas à Comissão de Redação da Sociedade Farmacêutica Lusitana, contendo campos para registo da data de cedência, o título do livro e a data de devolução.
Conjunto de receitas prescritas pelo médico Dr. António Lobo, de Coimbra, prescritas entre o dia 18 de julho de 1924 e 10 de setembro de 1930, com carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra. Incluem informação relativa à forma de apresentação do medicamento e dosagem. Entre as substâncias prescritas destaque para Sulfato de Sódio, Sulfato de quinino e Clorato de Potássio.
Modelo de Proposta da Sociedade Farmacêutica Lusitana contendo campos para descrição da proprosta, com indicação de datas em que foi proposta, apresentada e em que teve segunda leitura, bem como campo para assinatura do proponente.
Relatório de Contas do Exercício de 1959 do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos. Contém relatório detalhado de contas do ano de 1959 descrito pela Direção, inclui temas como: I) A Ação Diretiva - propriedade de farmácia, farmacêuticos do quadro de saúde do Ultramar, provimento de lugares de analistas nos serviços do Estado, reorganização da Indústria Farmacêutica, eleições municipais, nova quotização, reunião do Conselho da Federação Internacional Farmacêutica, II Reunião dos Farmacêuticos Portugueses, conferências e lições e Comissões oficiais; II) Serviços do Sindicato - Biblioteca, pedidos de instalação de novas farmácias, fiscalização e secretaria; III) Contas de Gerência - balanço geral em 31 de dezembro de 1959 (ativo/passivo), Diário de Caixa (receitas/despesas), e Conta do Exercício de 1959. Encontra-se assinado pelos membros da Direção Carlos Fernando Costa da Silveira, Manuel Adriano F. P. B. Mourato Vermelho, José Ramos Machado, Luís da Silva Carvalho e José Ferreira do Vale Serrano. Foi composto e impresso na Editora Gráfica Portuguesa, Lda.
Catálogo das obras existentes na biblioteca e no arquivo da Sociedade Farmacêutica Lusitana. Livro manuscrito, elaborado pelo bibliotecário José Maria Soares Teixeira, com registo das de obras existentes na Sociedade, organizado por ordem de alfabética de título de obra. Os registos incluem título da obra, nome de autor, data de publicação, número de volumes, numeração do livro na Sociedade e localização na biblioteca.
Receita prescrita pelo Médico Dr. Acácio Ribeiro de Coimbra, Diretor do "Serviço de Bôca e Dentes" nos Hospitais da Universidade de Coimbra. Inclui informação relativa à localização e horário de atendimento do consultório e às especialidades exercidas: estomatologia. Entre as substâncias prescritas destaque para o Soluto de Clorato de Potássio. Inclui informação relativa à forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem. Inclui informação ao utente para regressar à consulta na posse desta receita. Encontra-se devidamente assinada e data de 10 de agosto de 1937. Inclui carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Registo de pagamento de quotas à Sociedade Farmacêutica Lusitana pelo sócio Joaquim Ferreira Pinto, de fevereiro de 1930 a abril de 1931. Contém ficha de pagamento de quotas e talões de pagamento.
Catálogo das obras existentes na biblioteca e arquivo da Sociedade Farmacêutica Lusitana. Livro manuscrito, elaborado pelo bibliotecário José Maria Soares Teixeira, com registo das obras existentes na Sociedade, organizado por ordem de alfabética de títulos. Os registos incluem o título da obra, nome do autor, data de publicação, número de volumes, numeração do livro na Sociedade e localização na biblioteca.
Receita prescrita pelo Médico Dr. Afonso Romão de Coimbra. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio. Inclui informação relativa à forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem. Inclui informação ao utente para regressar à consulta na posse desta receita. Encontra-se devidamente assinada e data de 28 de março de 1938. Inclui carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Registo de pagamento de quotas à Sociedade Farmacêutica Lusitana pelo sócio José Augusto de Figueiredo, de abril de 1930 a janeiro de 1931. Contém ficha de pagamento de quotas e talões de pagamento.
Livro de registo de publicações recebidas pela Sociedade Farmacêutica Lusitana. Livro manuscrito, organizado por ordem cronológica, com registo de entrada de livros recebidos entre de 6 de setembro de 1927 a 30 de setembro de 1932. Este livro contém as informações sobre a data de entrega à Comissão de Redação, número de ordem, título da publicação, data e número de edição, data de entrada e observações.
Conjunto de receitas prescritas pela Dr.ª Maria da Natividade Lopes Castro, em Coimbra, entre o dia 31 de janeiro de 1934 e 15 de outubro de 1945, carimbadas pela Farmácia Cruz Viegas em Coimbra. As receitas incluem informação relativa à localização e contactos da clínica e relativa à quantidade e apresentação da substância, forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio, Linhaça, Mostarda e Penicilina.
Registo de pagamento de quotas à Sociedade Farmacêutica Lusitana pelo sócio Domingos João dos Reis, de julho de 1929 a abril de 1930. Contém talões de pagamento de quotas e anotações relativas ao sócio.