Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

2,679 records were found.

Fotografia de frasco de vidro transparente com etiqueta de Enxofre Precipitado.
Fotografia de embalagem de Bromotiren ampolas de 2 c.c., especialidade farmacêutica com dibromotirosina em solução aquosa a 4%, indicada para cura Brómica e Hipertireoses, produzida pelos Laboratórios V. Baldacci-Pisa e distribuída para Portugal, ilhas e Ultramar por Farbasa, concessionário exclusivo daquele laboratório.
Fotografia de embalagem com "Empty Gelatin Capsules", solúveis e uniformes, produzidas pela Parke, Davis & Co. Em Detroit, Mich., U.S.A.
Fotografias da embalagem de Sentinel, preservativo fabricado com borracha Latex Seda.
Livro contendo o registo dos Termos de Posse da Sociedade Farmacêutica Lusitana do período de 01 de agosto de 1928 a 21 de novembro de 1932. Encontram-se organizados cronologicamente, entre o ano 94º e o ano 98º, e contém os Termos de Posse da Mesa da Assembleia Geral, da Direção e das Comissões de Farmácia, Química, Redação, Contas e Ensino.
Fotografia de embalagem de Magnésia, da marca registada Santa Maria, concessionário para Portugal, ilhas e províncias ultramarinas de L. Lepori, Lda.
Fotografia de conjunto de Especialidades Farmacêuticas como frasco de vidro que teve Enxofre Precipitado, embalagem de Magnésia Santa Maria, frasco de vidro que teve Phenacetina, embalagem de Empty Gelatin Capsules, frasco de vidro que teve Cloreto de potássio, e embalagem da Enceradora.
Fotografia de uma embalagem de Exclavil, com cinco emplastros para calos, verrugas e calosidades, especialidade farmacêutica pela JL, na Alemanha.
Separata do Jornal da Sociedade Farmacêutica Lusitana: “A Farmacia Portuguesa, a Tradição e a História”, conferência realizada na sessão solene de 9 de novembro de 1926, pelo Dr. Luiz Rebelo da Silva.
Fotografia de Almofariz de Pedra e respetivo Pilão e existente na Farmácia Medeiros, em Avelar.
Esboço da História da Sociedade Farmacêutica Lusitana, primeira parte, por J. A. Saraiva Canejo, edição da Ordem dos farmacêuticos, de 1988: retrato da evolução da farmácia desde o início dos tempos até à altura, com particular enfoque na criação da Sociedade Farmacêutica Lusitana.
Conjunto de receitas prescritas pelo Médico Dr. Pedro Santos de Coimbra. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio, Glicerina, Luctobiase, Licor amoniacal anisado e Melito de rosas. As receitas, devidamente assinadas, são datadas entre 17 de junho de 1930 e 2 de maio de 1932. Incluem informação relativa à forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem. Incluem carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Fotografia de conjunto de Especialidades Farmacêuticas como frasco de vidro que teve Enxofre Precipitado; embalagem de Empty Gelatin Capsules; embalagem de Exclavil, emplastros; frasco de vidro que teve Cloreto de potássio; e embalagem de Magnésia Santa Maria.
Documento denominado “Direito farmacêutico Português”, da autoria do Prof. Doutor Mário Frota, Docente da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.
Envelope para armazenamento de Borato de Sódio com capacidade para 30 g de Borato de Sódio, contendo indicação da morada e número de telefone da Farmácia Taborda.
Fotografia de uma Balança de Precisão, com pesos, existente na Farmácia Medeiros, em Avelar.
Despacho de 13 de janeiro de 1987, da Ministra da Saúde, denominado “Proposta de contrato para a prestação de cuidados de saúde na área das análises a realizar por farmacêuticos”, assinado pelo Diretor-geral dos Cuidados de Saúde Primários José Luís de C. Henriques de Jesus.
Duplicado das alegações ao Supremo Tribunal de Justiça por parte da Ordem dos Farmacêuticos e da Associação Portuguesa de Analistas Clínicos, datado de abril de 1991, relacionadas com o direito de exercício de análises clínicas por Farmacêuticos, com uma dissecação histórica dos preceitos legais. Contém em anexo uma cópia da certidão do Tribunal Judicial da Comarca de Malange, datada de 1960, com pedido de esclarecimento de dúvidas relativas á legalidade da prática de análises clínicas por farmacêuticos.
Papel de embrulho com logótipo dos Laboratórios da Farmácia Feliz. Contém listagem do género trabalhos efetuados como solutos injetáveis em ampolas, esterilização de pensos a alta pressão, preparação de especialidades farmacêuticas e produtos de toilete; e listagem de especialidades farmacêuticas ali fabricadas como tokalon, nally, piver, gibbs e colgates.
Fotografia de um gabinete da Farmácia Feliz de Mangualde datada de 1937. Este gabinete encontrava-se equipado com mobiliário de escritório e um telefone.
Fotografia do laboratório de manipulações da Farmácia Feliz de Mangualde datada de 1937. Inclui mobiliário de 1890 e uma balança de precisão.
Fotografia do laboratório da Farmácia Feliz de Mangualde datada de 1937. Encontrava-se equipado com bancada de preparação de medicamentos, lavatório, material volumétrico e analítico, e com um autoclave.
Fachada frontal da Farmácia Feliz de Mangualde datada de 1937. Na fachada consta identificação da Direção-Técnica como sendo de António Almeida Feliz.
Artigo da autoria do Dr. Roque Lino no jornal “A Capital”, de 22 de maio de 1991, elaborado no âmbito do III Congresso Nacional das Ciências Farmacêuticas e o I Congresso Mundial de Farmacêuticos de Expressão Portuguesa.
Fotografia da perspetiva lateral do laboratório de manipulações da Farmácia Feliz de Mangualde datada de 1937. Inclui mobiliário de 1890, com pormenor para duas balanças de precisão e duas balanças de pratos.
Fachada e sala de atendimento ao público da Farmácia Feliz após remodelação de 1969. Inclui mobiliário para exposição de medicamentos, uma balança e na montra possui um almofariz de metal.
Sala de atendimento ao público da Farmácia Feliz de Mangualde. Encontrava-se com mobiliário para exposição de várias substâncias farmacêuticas, grande parte delas produzidas pelos Laboratórios da Farmácia Feliz.
Artigo processado a computador da autoria do Dr. Roque Lino sobre "Direito Farmacêutico" (Propriedade da Farmácia de Oficina), tema este anteriormente (1989) abordado a convite das Ordens de Farmacêuticos, Médicos e Advogados; onde este refere que fará uso da mesma intervenção pois a Ordem Jurídica Portuguesa não o havia alterado.
Fotografia de Autoclave pertencente aos Laboratórios da Farmácia Feliz de Mangualde. Foi utilizado nos laboratórios da Farmácia Feliz desde 1937.
Anúncio do Farmacêutico José Augusto de Medeiros, promovendo as suas especialidades Farmacêuticas, explicitando a qualidade das mesmas.
Fotografia de um Alambique em cobre que serviria para fornecer água destilada para o fabrico de fórmulas.
Fotografia de uma caixa de pesos de vários tamanhos existentes na Farmácia Medeiros em Avelar.
Logótipo dos Laboratórios Bial de 1964.
Logótipo dos Laboratórios Bial de 1958.
Acórdão do Tribunal da Relação de Coimbra, datado de 28 de janeiro de 1989, relativo a um processo da Ordem dos Farmacêuticos contra Maria do Carmo Dias dos Santos pelos crimes de Concorrência Desleal e Usurpação de Marca, pela denominação da sua drogaria como sendo “Farmácia Agrícola do Louriçal”, uma vez que o termo "Farmácia" é um nome de marca de uma atividade de serviços que naquele caso não se aplicava aos serviços da drogaria.
Parecer do Dr. Roque Lino, datado de 28 de julho de 1998, sobre o uso da denominação “farmácia” por um bar sito na Rua Capitão Leitão, N.º 13 em Almada. Tem anexado o Acórdão do Tribunal da Relação de Coimbra, de 25 de janeiro de 1989.
Logótipo dos Laboratórios Bial de 1979.
Logótipo dos Laboratórios Bial de 1969.
Fotografia de Autoclave pertencente aos Laboratórios da Farmácia Feliz de Mangualde. Utilizado nos laboratórios da Farmácia Feliz desde 1937.
Fotografia de potes para armazenamento de cremes e pomadas. Inclui um pote para acondicionamento de pomada canforada, um para pomada mercurial dupla, um para bálsamo d'arceu e um para pomada de beladona.
Fotografia de uma cadeira com gravação do símbolo da Farmácia Feliz.
Fotografia de balança de precisão pertencente à Farmácia Feliz de Mangualde.
Fotografia de balanças de pratos pertencentes à Farmácia Feliz de Mangualde.
Fotografia de almofarizes de pedra pertencentes à Farmácia Feliz de Mangualde.
Fotografia de frasco com a inscrição "Manuel Augusto da Mota Feliz" no rótulo, pertencente à Farmácia Feliz. O frasco foi entregue na Farmácia Feliz por um cliente em 1956. Diretor Técnico Manuel Augusto da Mota Feliz.
Parecer da Ordem dos Farmacêuticos sobre “Farmácia Homeopática de Coimbra Lda.", pelo Dr. Roque Lino, de 13 de dezembro de 1996. Processo que contém: carta da Dra. Helena Martinha solicitando informação sobre a denominação de um estabelecimento; o Parecer de Ana Varejão, acerca da carta enviada pela Dra. Helena Martinho, de 8 de maio de 1997; e carta assinada por João Silveira endereçada à Dra. Helena Martinho.
Etiqueta redonda para Bálsamo Opodeldoc, com Arnica.
Etiqueta para recipiente de Água de Canela, Hidrolato de Canela.
Etiqueta para recipiente de Álcool Desnaturado
Fotografia da fachada antiga da Farmácia Medeiros.
Etiqueta para recipiente com Água de Botot.
Fotografia do Carro de Curso da Queima das Fitas da Universidade de Coimbra onde estava a Dr.ª Maria Alice Abreu Medeiros. Na fotografia esta é a quinta pessoa a contar da esquerda para a direita. Esta fotografia, em 2012 estava reproduzida na face voltada para o público de um dos balcões de atendimento da Farmácia Medeiros em Avelar.
Livro de Atas das Sessões da Secção Jurídica da Sociedade Farmacêutica Lusitana, de 7 de janeiro de 1931 a 13 de janeiro de 1932, contendo 17 atas. Nas sessões deste livro foram discutidos diversos assuntos nomeadamente sobre a contratação de Barbosa de Carvalho (advogado) como consultor da secção jurídica; campanha contra ao exercício ilegal de farmácia; nomeação de Inspetores do Exercício Farmacêutico; processos referentes à digitalina mialhe e apiolina Chapouteaud; transgressões de drogarias (Álvares e Irmão, Vicente Pimentel & Quintans), questões de farmacêuticos acerca da interpretação da legislação farmacêutica; pagamento de quotas; funcionamento de farmácias ilegais; pagamentos de impostos de justiça; processo relativo à Farmácia Brito.
Fotografia do painel de azulejos azuis, existente no interior da Farmácia Medeiros, representando uma botica antiga.
Conjunto de três fotografias do interior da Farmácia Medeiros em 2012, com pormenores da zona de atendimento onde se visualizam armários antigos, fotografia do Dr. José Augusto de Medeiros, farmacêutico e fundador da Farmácia Medeiros; a placa da atual diretora técnica da Farmácia Medeiros, Dr.ª Maria Alice Abreu Medeiros, diploma, balcão com fotografia dos tempos de estudante da Dra. Maria Alice Abreu Medeiros.
Livro de Atas das Sessões da Comissão de Química da Sociedade Farmacêutica Lusitana N.º 1, correspondentes ao período de 8 de julho de 1836 a 9 de agosto de 1849. Nas sessões deste livro foram discutidos diversos assuntos nomeadamente sobre trabalhos de análise realizados pela Comissão de Química; análise e cálculos de musgo, minerais, águas, vinhos, carbonato de chumbo, sulfato de quinino e partes de órgãos; avaliação de artigos a publicar no jornal Sociedade; pareceres de casos de envenenamento; inventário dos objetos que pertenciam à Comissão; método para obter pomada mercurial. No início do livro é feita uma relação dos membros da Comissão de Química: José Dionísio Correia; António de Carvalho; Francisco José Rodrigues Loureiro; António Joaquim de Almeida; Francisco Fortunato de Assis; António José Moniz; João Fragoso; Bernardo de Almeida Ferreira; José Lúcio Monteiro; António José de Sousa; Joaquim Nunes Barbosa; José Vicente Leitão; Carlos Gomes Barreto; Felisberto do Espírito Santo Trigo Ribeiro; Carlos Maria Monteiro Freire; Narciso José Gomes do Souto; Bartolomeu António da Silva e José Maria Barral.
Fotografia da placa exterior "Farmácia Medeiros, Propriedade e Direcção Técnica de Maria Alice Abreu Medeiros".
Rótulo de "Pomada de Colargol", dos Laboratórios da Farmácia Feliz.
Fotografia da Placa de pedra existente no exterior da Farmácia Medeiros com a seguinte informação: "1907 - Medeiros".
Fotografia da fachada atual da Farmácia Medeiros em Avelar.
Livro de registo das Deliberações da Mesa da Assembleia Geral da Sociedade Farmacêutica Lusitana no período de 10 de janeiro de 1845 a 20 de maio de 1866. Nas sessões deste livro foram propostos diversos assuntos nomeadamente sobre o expediente habitual; tradução e análise de artigos científicos publicados por associações farmacêuticas internacionais; colheita de plantas medicinais do jardim da Sociedade; aquisição de livros para anotação das atas das delegações da Sociedade; exercício ilegal de farmácia; análise de águas livres, potáveis e minerais; eleição de Delegados e Corpos Gerentes; análises de substâncias e produtos naturais; angariação de sócios; Inventário Geral da mobília; organização da sessão solene aniversária; obras no edifício da Sociedade; relação dos objetos doados à Sociedade; publicação de artigos das Comissões no jornal; representações ao Concelho de Saúde Pública, ao governo e à Rainha; obrigações do contínuo; tomada de posse dos novos funcionários; venda e aquisição de objetos e mobílias.
Fotografia de frasco de vidro transparente com etiqueta contendo indicação de que o mesmo teve “Chloreto de Potássio”.
Livro de Atas das Sessões da Comissão de Farmácia da Sociedade Farmacêutica Lusitana N.º 1, correspondentes ao período de 8 de julho de 1836 a 26 de setembro de 1866. Nas sessões deste livro foram discutidos diversos assuntos nomeadamente eleições da Comissão; questões relacionadas com a falsificação de quina cinzenta; publicação dos estudos e análises no jornal da Sociedade; pedido de parecer à Comissão de Química sobre a fórmula do bálsamo de tolu; preparação de papéis epispásticos; preparação de pílulas ferruginosas; ação das sementes e óleo de rícino; pastilhas de goma-arábica; betume de pedra; cápsulas de copaíba gelatinosas; importância da aquisição de laboratório próprio; óleo de castanhas de Inhambane; formulário dos medicamentos do hospital de S. José edição de 1844; observações terapêuticas da casca do assacú. Como membros da Comissão de Farmácia encontram-se neste livro mencionados os seguintes nomes: José Dionísio Coreia; António de Carvalho; Joaquim Nunes Barbosa; Guilherme António Peres; António Joaquim de Sousa e Silva; Anacleto António Rodrigues de Oliveira; Francisco José Rodrigues Loureiro; José dos Prazeres Batalhoz; Luís Francisco de Paula de Araújo; António Joaquim de Almeida; António Ignacio de Avelar; António José de Sousa; José Victorino da Costa Areiro (Aroeiro); Francisco Silvestre de Rego; José Maria Barral; Manoel Malheiro de Figueiredo; Bernardo José dos Reis; Bernardo de Almeida Ferreira; António Feliciano Lopes; António Joaquim Raimundo Bessa; José Maria de Carvalho e Silva; José Vicente Leitão; Thomás de Aquino e Sousa; João Baptista Ribeiro; Manuel Cesário Pinto; Carlos Gomes Barreto; Felisberto do Espírito Santo Trigo Ribeiro; Carlos Maria Monteiro Freire; Narciso José Gomes de Souto; José da Cunha e Oliveira; Luís Pereira de Mello; Joaquim Afonso de Barros; Manuel José Rodrigues Barreiros; Manuel Pereira de Andrade e Manuel Baptista dos Santos Cadet.
Fotografia de um frasco de vidro castanho com vestígios e etiqueta de “Ácido Pyro-Galhico”.
Fotografia de frasco de vidro transparente com etiqueta da Farmácia Medeiros, como nome do Dr. José Augusto de Medeiros e informação manuscrita “Chloreto de Potássio”.
Circular de 11 de outubro de 1836, promulgada pela Rainha D. Maria II, acerca dos exames das boticas e medicamentos.
Carta Régia de 16 de junho de 1632, promulgada pelo Rei D. Filipe III, cedendo medicamentos para as órfãs do Recolhimento de Lisboa.
Carta Régia de 9 de março de 1450, promulgada pelo Rei D. Afonso V, ordenando aos recebedores e rendeiros, sob reclamação dos Especieiros, Boticários, e Merceeiros, para não lhes ser exigida a sisa, senão quando se verificassem determinadas condições.
Receita prescrita pelo Médico Dr. Sousa Júnior. Entre as substâncias prescritas destaque para o Clorato de Potássio. Inclui informação relativa à forma de preparação do medicamento e instruções de dosagem/administração. Inclui informação ao utente para regressar à consulta na posse desta receita. Encontra-se devidamente assinada e data de 20 de março de 1933. Possui carimbo da Farmácia Cruz Viegas de Coimbra.
Documentos avulsos relativos a contas de despesa e liquidação da Sociedade Farmacêutica Lusitana referentes ao mês julho de 1922. Contém comprovativos de pagamento de Francisco Augusto Leitão de Figueiredo, Ricardo Lopes Conde, A Minerva Estabelecimento Tipográfico, Repartição de Finanças 6º Fiscal e da Papelaria de J. A. Rijo. Contém também recortes dos cupões Nº 90, 91, 92, 385, 387, 388.
Declaração de 16 de julho de 1936, pelo Diretor Geral de Saúde José Alberto de Faria, e publicada no Diário do Governo N.º 169 de 21 de julho de 1936, Série I, p. 842, que, por despacho ministerial, determina que a Farmacopeia Portuguesa fosse obrigatória nas farmácias a partir de 1 de julho de 1936, mas só entrasse em vigor em 1 de janeiro de 1937.
Livro de Atas das sessões da Comissão Administrativa da Secção Distrital de Santarém do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos com início a 24 de outubro de 1937 e termo a 30 de dezembro de 1940. As respetivas atas contêm indicação da data, hora e local de realização da sessão, dos membros presentes, da correspondência recebida e de assuntos propostos pelos diferentes membros. As sessões deste livro foram presididas por Augusto de Oliveira Mendes. Todas as folhas estão numeradas e rubricadas pelo Presidente da Comissão Administrativa da Secção Distrital de Santarém do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos em exercício em 1937, Augusto de Oliveira Mendes. Nas sessões deste livro foram abordados temas como a instalação da sede da Secção Distrital de Santarém do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos na Rua Dr. Mendes Pedroso, aquisição de material para a Sede, admissão e demissão de sócios, comunicação e reunião com o Sindicato Nacional dos Farmacêuticos, envio de circular aos Farmacêuticos do Distrito de Santarém sobre a estrutura do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos, envio de telegrama a António de Oliveira Salazar pelo décimo aniversário como ministro das finanças, anúncio de ofertas de emprego, exercício ilegal de farmácia com dispensa de medicamentos por parte de drogarias, colaboração da Secção Distrital de Santarém nas Festas da Tomada de Santarém aos Mouros, parecer acerca do despacho que obriga os farmacêuticos a possuir carteira profissional, parecer acerca do imposto adicional de Comércio e Indústria, anúncio da demissão a Direção do Sindicato Nacional dos Farmacêuticos. Nas atas deste livro também foram discutidos os orçamentos da instituição para o exercício dos diferentes anos nele descritos.
Documentos avulsos relativos a contas de despesa e liquidação da Sociedade Farmacêutica Lusitana referentes ao mês outubro de 1924. Contém comprovativos de pagamento da Companhias Reunidas Gaz e Eletricidade, António Santos O., Nazareth Ferreira & Ferreira Lda., Ricardo Lopes Conde, Pires & Mourato Vermelho Lda. - Farmacêuticos Fabricantes e da Companhia das Águas de Lisboa.
Circular de 25 de outubro de 1853, promulgada pela Rainha D. Maria II, e publicada no Diário do Governo N.º 255 de 29 de outubro de 1853, relativa às instruções a serem seguidas pela Policia Sanitária dos medicamentos e alimentos.
Circular de 6 de dezembro de 1850, promulgada pela Rainha D. Maria II e publicada no Diário do Governo N.º 292 de 11 de dezembro de 1850, relativa ao registo de matrícula dos Praticantes Farmacêuticos e estabelece por meio de Edital que seja novamente publicado a íntegra do artigo 131º do Decreto de 29 de dezembro de 1836.
Brochura de Especialidades Farmacêuticas Cruvifarma – Preçário, dos Laboratórios da Farmácia Cruz Viegas em Coimbra, contendo uma listagem de especialidades produzidas nos Laboratórios da Farmácia com o nome do produto, indicações, apresentação, e preço dos seguintes medicamentos: Adrenokapa, Anti Coriza, Antirubrum, Calicida Vomaka, Calicida Wosk, Cruvi B4 – forte e normal, Cruvi B15, Cruvi Colerético, Drenosal, Estricnodal 100, Estricnodal 50 infantil, Glutacil, Hipolivina, Linimento Exotérmico, Magnésia Hidro-sódica simples e com beladona, Neodicol xarope e gotas, Ngival, Termogil, Tobar e Xantopirina.
ircular do Conselho de Saúde Pública do Reino de 28 de abril de 1846, relativa à nomenclatura química utilizada em algumas Boticas e Laboratórios Químicos. Determinava a proibição da utilização de símbolos ou quaisquer outros sinais indicativos da natureza das substâncias nos rótulos dos vasos onde se guardavam as substâncias terapêuticas. Estabelecia que se devia escrever por extenso o nome das mesmas, seguindo os Tratados de Farmácia.
Declaração de 3 de dezembro de 1940, pelo Instituto Nacional do Trabalho e Previdência, e publicada no Diário do Governo N.º 287 de 11 de dezembro de 1940, Série I, p. 1457, de ter sido, por despacho do Subsecretário de Estado das Corporações e Previdência Social, determinado que a carteira profissional passada pelo Sindicato Nacional dos Ajudantes de Farmácia e Ofícios Correlativos do distrito de Lisboa é título indispensável ao exercício de profissão representada por aquele organismo.
Declaração de 30 de outubro de 1939, pelo Instituto Nacional do Trabalho e Previdência, e publicada no Diário do Governo N.º 256 de 2 de novembro de 1939, Série I, p. 1163, de ter sido, por despacho do Subsecretário de Estado das Corporações e Previdência Social determinado que a carteira profissional seja título indispensável ao exercício da profissão farmacêutica.
Declaração de 4 de junho de 1938, pelo Diretor Geral da Indústria Fausto Carreira, e publicada no Diário do Governo N.º 129 de 6 de junho de 1938, Série I, p. 947, que, por despacho ministerial, esclarece que as licenças de condicionamento das indústrias para os estabelecimentos de produtos farmacêuticos e os laboratórios congéneres não dependem da Direção Geral da Indústria mas sim da Direção Geral de Saúde.
Rótulo de Bálsamo Analgésico, especialidade farmacêutica da Farmácia Medeiros em Avelar de efeito calmante, antiflogístico e antisséptico indicado para nevralgias, reumatismo e contusões, pontadas, doenças pruriginosas e inflamatórias, como orquites e erisipelas. Apresenta indicações sobre uso e aplicação diária.
Ofício da Direção-Geral de Saúde, datado de 12 de outubro de 1977, onde se comunica o roubo decorrido no Hospital de Santa Maria a 16 de agosto de 1977. Informa-se o roubo dos serviços de psiquiatria de um carimbo a tinta de óleo com a informação "Consulta de Psiquiatria - Hospital de Santa Maria". Todas as receitas da caixa de previdência passaram a ser autenticadas com o carimbo "Consultas Externas - Hospital de Santa Maria".
Documentos avulsos referentes a talões da empresa Estevão Nunes & Filhos relativos a serviços prestados à Sociedade Farmacêutica Lusitana.
Carta de Confirmação e Ratificação de 28 de agosto de 1926, promulgada pelo Presidente da República António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 127 de 20 de junho de 1927, Série I, p. 1005-1009, do Acordo e Protocolo adicionais à Convenção Internacional do Ópio, assinados em Genebra, na primeira Conferência do Ópio, entre Portugal e outras nações.
Carta de 16 de junho de 1922, promulgada pelo Presidente da República António José de Almeida, e publicado no Diário do Governo N.º 177 de 29 de agosto de 1922, Série I, p. 895-898, que confirma e ratifica uma Convenção entre Portugal e outras nações sobre o regime das bebidas espirituosas em África.
Carta de Confirmação e Ratificação de 21 de junho de 1932, pelo Presidente da República António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 176 de 29 de julho de 1932, Suplemento, Série I, p. 1553-1616, da Convenção e Protocolo de assinatura para limitar a fabricação e regulamentar a distribuição dos estupefacientes, concluída entre Portugal e vários países em Genebra a 13 de julho de 1931.
Carta de Confirmação e Ratificação de 28 de agosto de 1926, promulgada pelo Presidente da República António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 127 de 20 de junho de 1927, Série I, p. 1010-1021, de uma Convenção e Protocolo assinados em Genebra, na segunda Conferência do Ópio, entre Portugal e outras nações.
Carta de Confirmação e Ratificação de 6 de fevereiro de 1948, pelo Presidente da República António Óscar de Fragoso Carmona, e publicado no Diário do Governo N.º 151 de 1 de julho de 1948, Série I, p. 580-607, da Constituição da Organização Mundial de Saúde, aprovada em 22 de julho de 1946, na cidade de Nova Iorque, pela Conferência Internacional da Saúde.
Carta de Lei de 29 de julho de 1839, promulgada pela Rainha D. Maria II, acerca de serem admitidas a despacho para consumo, em Lisboa e no Porto, as drogas denominadas "Gomma laca natural" e "Lac-dye", e estas ficassem sujeitas ao Direito estabelecido na Pauta Geral das Alfândegas.
Carta de Lei de 13 de março de 1656, promulgada pelo Rei D. João IV, mandando que as receitas de medicamentos fossem em letra e linguagem vulgar.
Carta de Lei de 19 de julho de 1902, promulgada pelo Rei D. Carlos I, relativa à organização do ensino de farmácia.
Carta de Lei de 13 de julho de 1882, promulgada pelo Rei D. Luís I, e publicada no Diário do Governo N.º 158 de 18 de julho de 1882, estabelecendo várias providências sobre o exercício de farmácia.
Certificado emitido por João Paulino Virgolino d'Almeida, Químico e proprietário do Laboratório Químico sito em Margueira atestando que José Dionísio Correia tem exercido funções no seu laboratório desde o dia 1 de janeiro de 1828.
Certificado atestando a frequência, por mais de um ano, do farmacêutico José Dionísio Correia em Botica sita no Largo do Corpo Santo em Lisboa tendo demonstrado aptidão e inteligência.
Livro Copiador de Receituário da Farmácia Cruz Viegas referente ao período de 17 de março de 1952 a 3 de junho de 1957, com 3950 registos. Composto por tabela com número de ordem da receita e sua data, fórmula e nome do médico que a prescreveu, o seu custo e, por fim, o nome e morada do doente. Destaca-se a prescrição de Atralcilina, Broncocilina, Cloreto de Heroína, Estricnodal, Euquinina, Miocilina R, Peptiodina, Penicilina, Procilina, Pulmogina, Rectofaringil, Ulceranol, Wandercilina, Bálsamos, Essências, Solutos, Tinturas e Xaropes vários. Neste copiador estão inseridas prescrições dos seguintes profissionais e organismos de saúde: A. Carvalho, A. Chaves, A. Costa Alemão, A. de Matos Beja, A. Girão, A. Marques, A. Mendes, A. Morais, A. Porty Oliva, A. Santana Leite, Abel de Machado, Abílio Bastos, Abílio de Morna, Abílio Duque, Abílio F. Tomé, Adelaide L., Adelino Mota, Adolfo Mesquita, Adolfo Rocha, Albano de Lencastre, Albano de Melo, Albertino Barros, Alberto de Mesquita, Alexandre da Silva, Alexandre de Moura, Almeida Corte, Almeida e Sousa, Almeida Santos, Altino Bingre, Álvaro da Rosa Pimenta, Américo de Andrade, Ângelo Mota, Aníbal C. Laranjeiro, Anísio Andrade, António Afonso Romão, António Almeida Policarpo, António Azevedo, António Cerveira Nunes, António Fonseca, António J. Evaristo, António Joaquim Arruda, António José de Aguiar, António Leme, António Nunes Vicente, António Serra, Antunes de Azevedo, Araújo de Abreu, Araújo Teixeira, Armando Amorim, Armando Gonçalves, Armando Moreno, Armando Pedro, Artur Leitão, Artur Soares Coimbra, Ary Santos, Assis Pacheco, Augusto Delgadinho, Augusto M. Inácio, Augusto Moreno, Augusto Vaz Serra, Avelino Duarte Santos, Azevedo Rua, Bernardo Nascimento, Bissaia Barreto, Borges Nascimento, Brito Amaral, Caixas Sindicais, Cancela de Amorim, Carlos Batista, Carlos de Freitas, Carlos de Melo, Carlos Dória, Carlos Gonçalves, Carlos Seabra, Caseiro Alves, Célia Leite, Cid Oliveira, Clímaco Batista, Clinica Montes Claros, Clinica Santa Isabel, Clinica São José, Coelho de Almeida, Costa Freitas, Costa Neves, Cunha Vaz, Eduardo Castela, Eduardo Paiva, Eduardo Santos, Egídio Aires, Elísio de Moura, Espírito Santo, F. Filipe de Oliveira, F. Salvador Guedes Machado, Fausto Correia de Matos, Fausto Gonçalves, Fausto Pimentel, Fausto Romão, Federação das Caixas de Providência, Fernando A. Pereira, Fernando de Albergaria Pinheiro, Fernando Magno, Fernando Vale, Ferreira de Almeida, Ferreira e Silva, Flávio de Gouveia, Floro da Silva Miranda, Fortunato Soares, Francisco Batoréu, Francisco Freitas Pereira, Francisco Gonçalves, Franklin Figueiredo, G. Germano de Oliveira, Gilberto Veloso, Granada Afonso, Guilherme de Oliveira, Guilherme Reis, Hospitais na Universidade de Coimbra, Ibérico Nogueira, Instituto Maternal, J. Alberto Granada, J. Azevedo, J. Carvalho, J. Galvão Figueiredo, J. Iolanda Ribeiro, J. Oliveira Firmo, J. Trilho y Blanco, J. Veiga Vieira, Jaime Vaz Portugal, João Almeida, João Bruno da Costa, João Carlos de Moura Marques, João Cortez Vaz, João de Alarcão, João de Oliveira e Silva, João Manuel Abreu e Silva - Veterinário, João Martim da Costa, João Porto, João Rocha Santos, Joaquim Domingos Borrego - Veterinário, Jorge Donato, José Bacalhau, José Borges Rebelo, José Brás, José Deleme, José Dinis Vieira, José Gomes da Silva – Veterinário, José Joaquim Alvares de Moura, José Lemos, José Lopes Cavalheiro, José Santos Bessa, José Simões Pereira, Júlio Cardoso, Justino Girão, Lídia de Carvalho, Luciano Almeida, Lúcio de Almeida, Luís Dantas, Luís Francisco, Luís Horta e Costa, Luís José Raposo, Luís Providência, M. Gersão, M. Matos Cortesão, M. Ramos Lopes, M. Tavares de Sousa, Manuel Andrade, Manuel Brinca, Manuel Corade, Manuel de Faria, Manuel Dias, Manuel Leite da Silva, Manuel Montezuma de Carvalho, Manuel Oliveira Pinheiro, Manuel Pinto, Maria A. Moura, Maria de Lourdes Madeira, Maria de Lourdes Prado e Castro, Maria do Carmo Teixeira Marques - Parteira, Maria do Céu Oliveira, Maria Fernanda, Maria Luiza Paiva, Maria Sacramento, Marianela Jacobe, Mário Andrade, Mário Braga Temido, Mário Dinis, Mário Dória, Mário Miranda Garrido, Mário Trincão, Marques Santos, Mesquita Figueiredo, Morais Abrantes, Morais Zamith, Mota Tavares, Moura Relvas, Natividade Castro, Opílio Gomes, Óscar Camara, Óscar Costa, Pedro Corte Real, Pedro Lopes de Sousa, Pedro Rocha Santos, Pereira de Almeida, Pinto Campos, Pontes Leça, Pratas de Moura, Ramiro Ferreira, Ranito Pessoa, Rodolfo Peixoto, Rodrigo Santiago, Rogério Tavares Pinto, Rozado Santos, Rui Clímaco, Santos Andrade, Santos Rocha, Sequeira Mendes, Serras Pratas, Silva Marques, Silva Rosa, Vasco de Campos, Vasco Eloy, Vaz Pais, Vicente da Silva, Viegas Carvalho, Viegas Pimentel, Virgílio Carreira, Virgílio de Aguiar.
Auto de colheita de amostras, respeitante a teobromina em pó, datado de 10 de agosto de 1948.
Alvará N.º 359 emitido pelo Ministério do Interior - Exercício de Farmácia e Comprovação de Medicamentos à Farmácia da Calçada sita em Paredes de Coura, freguesia de Paredes de Coura cuja instalação foi autorizada pelo despacho datado de 18 de junho de 1942. Identifica o proprietário da Farmácia da Calçada como sendo o Sr. Joaquim da Apresentação Pereira Ribeiro em 1942, o Sr. José Justino Dias de Castro em 1967, o Dr. André Manuel Pereira Coutinho em 1992 e a Dra. Maria Eduarda da Rocha Pereira Dias em 1997. Este alvará foi cancelado a 15 de dezembro de 2000 pelo Vice-presidente do Conselho de Administração do INFARMED, Rogério Gaspar e encontra-se acompanhado de ofício de 14 de janeiro de 1950 enviado pela Subdelegação de Saúde do Concelho de Paredes de Coura a Joaquim da Apresentação Pereira Ribeiro.