Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

475 records were found.

Relatório da Igreja Lusitana 1904-1905_1ª parte: prefácio, Igreja de S. Pedro (gerentes 1906),
Exemplar do jornal "A Juventude" de Outubro de 1946: - O farol por Maria Aurora Raimundo - A obra de Cristo por Álvaro Felisberto Corrêa da Silva - Crónicas batidas por José Manuel de Pina Cabral - A tua fé te salvou por José Alberto Lucas - Adivinhas por Maria de Lemos - Diversos
Exemplar do jornal "A juventude" de Junho e Agosto de 1946: - Desculpem-nos por José Manuel de Pina Cabral - A estrada da vida - Humor de bom capacho Áreas geográficas e topónimos: Vila Nova de Gaia (cidade, Portugal)
Exemplar do jornal "A Juventude" de Junho e Julho de 1962: - Editorial: esboço de uma tentativa - Nota da redação - Fumo por Fausto Parente - Homem, abre os olhos por A. Rodrigues - Meia janela aberta sobre o mundo - 11º congresso ecuménico da juventude europeia - Oikoumene, o pensamento ecuménico sobre as questões sociais - Conversa por F. Soares - Nota curiosa - Intercâmbio de Juventude - Poesia solta por Joaquim Silva - Confissão por Fernando Soares - Temas de hoje por Jorge Lopes - Teste bíblico - Página de publicidade Áreas geográficas e topónimos: Vila Nova de Gaia (cidade, Portugal)
Áreas geográficas e topónimos: Lisboa (cidade, Portugal)
Número único dedicado ao I Congresso da Igreja Lusitana com o seguinte conteúdo: a aurora do evangelho na lusitânia, por A. Pinto Ribeiro; o primeiro congresso da Igreja Lusitana como meio de despertamento de novas energias, por Leopoldo de Figueiredo; razão de ser; origem do culto dos santos, por J. Santos Figueiredo; primeiro congresso da Igreja Lusitana, por Belarmino J. Vieira Barata; excursão a Sintra e Cascais; o valor espiritual que pode ter o nosso congresso, por Josué Ferreira de Sousa Júnior; algumas características da prmitiva Igreja Lusitana; lista de congressistas inscritos; esclarecimentos aos congressistas da província.
Thomas Godfrey Pembroke Pope nasceu em Dublin em 1838 foi um sacerdote anglicano irlandês. Em 1863, designado capelão britânico em Sevilha vem anos mais tarde para Portugal onde, em 1878, na qualidade de capitão da Capelania Anglicana de Lisboa, onde estava desde 1864, se transforma num dos fundadores da Igreja Lusitana.
Esta edição da Liturgia da Igreja Lusitana foi publicada na Festa de S. Pedro e S. Paulo a 29 de Junho de 1991, no bispado de D. Fernando da Luz Soares e é composta por: - Calendário e instruções gerais; - Ofícios; - Santa Eucarístia; - Próprias do Tempo; - Baptismo de crianças; - Confirmação; - Baptismo e confirmação de adultos; - Casamento; - Ministério aos enfermos; - Ritos fúnebres; - Salmos.
Fotografia do Reverendo José Nunes Chves, ex-presbítero da Igreja Católica, natural de Portimão aderiu à Igreja Lusitana em Novembro de 1879 e foi o fundador da Igreja de Jesus.
Este fundo é composto por diversas publicações da Igreja Lusitana: História da Igreja Lusitana, Jubileu da Igreja Lusitana, Liturgia, Jubileu da Igreja Lusitana, Confirmações, Relatório do jornal "O Cristão Lusitano" e Relatórios gerais da Igreja Lusitana.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1883: Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro), gerentes para 1884; S. Paulo, gerentes para 1884; Igreja de Jesus (S. Marçal), gerentes para 1884; Igreja de S. Pedro, gerentes para 1884; Igreja Lusitana do Torne - Festa das Colheitas, escolas diárias, escolas noturnas, escola dominical, estudo de música, Sociedade de Socorros Mútuos, junta eleita para 1884, representantes do Sínodo, professoras e mestra infantil; Capela do Redentor (Porto); fundos paroquiais - receitas e despesas; quotas dos congregados da Igreja Lusitana; Igreja evangélica de S. Lázaro (Porto) - receitas e despesas; contribuintes da Igreja; Carta dirigida ao secretário do Sínodo da Igreja Lusitana, por Lord Plunket, bispo de Meath.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1884: Sínodo; quantias reunidas pelas juntas paroquiais; Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro); Igreja de S. Paulo, gerentes para 1885; Igreja de Jesus, gerentes para 1885; Igreja de S. Pedro, gerentes para 1885; Igreja Lusitana - Torne, Festa das Colheitas, escola dominical, liberdade de culto, fundo dos pobres, Sociedade de Socorros, escolas diárias, receitas e despesas, junta de 1885, informações e conselhos à congregação; Capela do Redentor (Porto); fundos paroquiais; contribuintes da Igreja.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1885: Comissão Permanente Diocesana; movimentos das congregações; Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro) - corpos gerentes para 1886; Igreja de S. Paulo - gerentes para 1886; Igreja de Jesus - gerentes para 1886; Igreja de S. Pedr - , gerentes para 1886; Igreja Lusitana - Torne, coro evangélico, Festa das Colheitas, distribuição de prémios, banco de artistas, fundo dos pobres, Sociedade de Socorros, receitas e despesas.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1880: é o primeiro de Vila Nova de Gaia. Definição e organização da Igreja, Congregação de Vila Nova de Gaia, receitas e despesas do fundo paroquial, Liga Evangélica de Socorros aos Pobres e doentes da Gaia em 1880, agradecimentos.
Relatórios da Congregação da Igreja Lusitana de 1881: receitas e despesas da Igreja, contribuintes, classes de estudo das sagradas escrituras, escolas diurnas, eleição da junta paroquial para 1882, Rio de Mouro, S. Paulo, Igreja de Jesus, Igreja de S. Pedro.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1882: Rio de Mouro (eleições), Igreja de S. Paulo, Igreja de Jesus, Igreja de S. Pedro, Igreja do Torne, fundos paroquiais, aulas, receitas e despesas, Regulamento Geral da Igreja e Cânones.
Relatórios de 1895 e 1896: mapa da receita e despesa da Capela de S. João Evangelista durante o ano de 1895; relatório da Igreja do Redentor - Rua Visconde de Bobeda — PORTO, Igreja do Redentor — PORTO - conta da nova casa para as Escolas — 1895, Igreja do Bom Pastor, Candal — Vila Mova de Gaia - Junta Paroquial para 1896, culto público, ordenação de presbítero.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1887: Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro) - corpos gerentes para 1888; Igreja de S. Paulo - gerentes para 1888; Igreja de Jesus - gerentes para 188; Igreja de S. Pedr - , gerentes para 1888; Igreja Lusitana - Torne - gerentes para 1888, aula diária, instrução secundária, Festa das Colheitas, coro evangélico, escola dominical, fundo dos pobres, receitas e despesas, coletas especiais, banco de artistas, Sociedade de Socorros, festa escolar. Exemplar assinado por Diogo Cassels.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1894: Igreja Episcopal Reformada Espanhola, Bispo de Clogher, Velho-Católicos, Relatório da Igreja de Santíssima Trindade em Rio de Mouro ano de 1894 (eleições), Congregação de S. Paulo (eleições), Igreja de S. Pedro (gerentes para 1895), Igreja de Jesus (gerentes para 1895), Igreja de S. João Evangelista (gerentes para 1895), cemitério de Mafamude.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1886: Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro) - corpos gerentes para 1887; Igreja de S. Paulo - gerentes para 1887; Igreja de Jesus - gerentes para 1887; Igreja de S. Pedro - gerentes para 1887; Igreja Lusitana - Torne - gerentes para 1887, aula diária, aula noturna, Festa das Colheitas, coro evangélico, escola dominical, fundo dos pobres, Sociedade de Socorros, festa escolar; Capela do Redentor.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1888: Resoluções adotadas na reunião dos Bispos de Irlanda, em 19 de fevereiro de 1889, Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro) - corpos gerentes para 1889; Igreja de S. Paulo - gerentes para 1889; Igreja de Jesus - gerentes para 1889; Igreja de S. Pedro - gerentes para 1889; Igreja Lusitana - Torne - gerentes para 1889, aula diária, instrução secundária, Festa das Colheitas, relógio grande da torre, coro evangélico, cultos divinos, banco de artistas.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1891: André Cassels (diaconia), Sínodo reunido pela primeira vez em Vila Nova de Gaia, Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro), corpos gerentes para 1892; Igreja de S. Paulo, gerentes para 1892; Igreja de Jesus, gerentes para 1892; Igreja de S. Pedro, gerentes para 1892; Igreja Lusitana - Torne, gerentes para 1892, gerentes para 1892, Sociedade de Socorros, fundo dos pobres, Festa das Colheitas, coro evangélico, cultos divinos, banco de artistas, escola noturna para adultos, receitas e despesas, gabinete de leitura, festa escolar, sopa económica, escola do Torne notícia do Jornal de Notícias.
Relatórios da Igreja Lusitana 1895-1896: Colégio Evangélico Lusitano, subscrição da Igreja de S. Paulo, subscrição da Igreja de Jesus, subscrição da Igreja de S. Pedro, Igreja de S. Pedro (gerentes para 1896) receita, fundo dos pobres, despesa e contribuintes, Congregação de Jesus (gerentes para 1896), Igreja da Santíssima Trindade Rio de Mouro (gerentes para 1896), Igreja S. João Evangelista (gerentes para 1896).
Relatórios da Igreja Lusitana 1895-1896: o culto público, quotas e donativos, resumo da receita e despesa da Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos em Vila Nova de Gaia, Relatório da Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos em Vila Nova de Gaia, visita episcopal (D. Juan Bautista Cabrera), Contribuintes ao Fundo Paroquial da Congregação de S. João Evangelista em Vila Nova de Gaia, Festa Escolar.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1893: revista religiosa "O Evangelista", Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro), relatório de 1893; Igreja de S. Paulo, gerentes para 1894; Igreja de Jesus, gerentes para 1894; Igreja de S. Pedro, gerentes para 1894; Igreja Lusitana - Torne, gerentes para 1894, fundo dos pobres, nova Capela, Festa das Colheitas, cultos divinos, receitas e despesas, festa escolar, cemitério de Mafamude. Igreja do Redentor - junta para 1894, escola masculina; Congregação do Bom Pastor (Candal) - junta para 1894, escola feminina e masculina.
Relatórios de 1896: a educação das crianças, escola dominical, cultos em Gaia, orações especiais pelas chuvas, Capela do Bom Pastor, Festa das Colheitas, Congregação de Jesus (gerentes para 1897), Fundo Paroquial da Igreja de S. Pedro.
Relatórios de 1897-98: Igreja de S. Pedro (gerentes para 1898 e 1899), contribuintes do Fundo Paroquial 1897, Fundo dos Pobres.
Relatórios da Igreja Lusitana 1896: prefácio, Congregação de S. Paulo (gerentes para 1897), Igreja da Santíssima Trindade - Rio de Mouro (gerentes para 1897).
Relatórios de 1896: Missão-Colégio de Setúbal, Igreja de S. Pedro (gerentes para 1897), Igreja de S. João Evangelista (gerentes para 1897), Escola do Torne.
Relatórios de 1896: Missão-Colégio em Setúbal, Colégio Evangélico Lusitano, Igreja de S. Pedro (gerentes para 1897), Igreja de S. João Evangelista (gerentes para 1897), ata da Assembleia Eleitoral, Escola do Torne.
Relatórios da Igreja Lusitana 1895-1896: visitas, batizados, óbitos, Escola do Bom Pastor, escola dominical, árvore de Natal, receita e despesa, Missão de Setúbal.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1889: jornal "A Reforma" - Guilherme Dias, Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro) - corpos gerentes para 1890; Igreja de S. Paulo - gerentes para 1890; Igreja de Jesus - gerentes para 1890; Igreja de S. Pedro - gerentes para 1890; Igreja Lusitana - Torne - gerentes para 1890, aula diária, instrução secundária, Festa das Colheitas, relógio grande da torre, coro evangélico, cultos divinos, banco de artistas, receitas e despesas, gabinete de leitura, distribuição da sopa económica, reunião de costura para mães, festa escolar, conferência sobre o purgatório.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1890: Sínodo, Colégio Lusitano, Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro) - corpos gerentes para 1891; Igreja de S. Paulo - gerentes para 1891; Igreja de Jesus - gerentes para 1891; Igreja de S. Pedro - gerentes para 1891; Igreja Lusitana - Torne - gerentes para 1891, membros comungantes e à prova, Sociedade de Socorros, fundo dos pobres, Festa das Colheitas, coro evangélico, cultos divinos, banco de artistas, escola noturna, receitas e despesas, gabinete de leitura, festa escolar, sopa económica. Capela do Redentor - escola diária, organista; Igreja do Bom Pastor (Candal) - membros da junta, escola do sexo feminino e masculino, escola noturna para adultos; fundos paroquiais das igrejas.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1892: visita de Lord Plunket, Arcebispo de Dublin, Bispo de Clogher, cónego Meyrich e Rev. Robertson, Congregação da Santíssima Trindade (Rio de Mouro), corpos gerentes para 1893; Igreja de S. Paulo, gerentes para 1893; Igreja de Jesus, gerentes para 1893; Igreja de S. Pedro, gerentes para 1893; Igreja Lusitana - Torne, gerentes para 1893, gerentes para 1893, fundo dos pobres, nova Capela, Festa das Colheitas, cultos divinos, receitas e despesas, festa escolar. Igreja do Redentor - gerentes para 1893, escola masculina; Congregação do Bom Pastor (Candal) - gerentes para 1893, escola feminina e masculina.
Nasceu no Porto, freguesia do Bonfim, em 3 de agosto de 1881 e faleceu no Candal, Vila Nova de Gaia, em 29 de agosto de 1958. Era sobrinho-neto do historiador Alexandre Herculano (de Carvalho Araújo), e além de ministro da Igreja Lusitana, notabilizou-se como jornalista e homem de letras. Fez parte do Curso Teológico da Igreja Lusitana que funcionou nas dependências da Igreja do Prado, dirigido pelo reverendo Dr. John Harden, de 1903 a 1907. O reverendo Dr. Harden seria mais tarde bispo de Tuam, na Irlanda. Iniciou a sua carreira como coadjutor do reverendo André Cassels que além da sua igreja do Bom Pastor, no Candal, cujo templo foi inaugurado em 1887. Já a Missão da Madalena teve início em 1905 e manteve-se até 1927, período em que esteve a seu cargo. Em Viseu o reverendo Araújo fundou o jornal "A Voz da Verdade", mas ao fim de dois anos o jornal acabou por imposição da censura. Em 1931, 18 de dezembro, falece o reverendo André Cassels e o reverendo Bonaparte nomeia-o ministro interino do Candal. Só em 10 de novembro de 1935 tomaria o cargo de ministro desta igreja. Em colaboração com o reverendo Belarmino Vieira Barata publicou os Relatórios Coletivos da Igreja Lusitana de 1939, 1940, 1941 e 1943/44. Percurso religioso: - Aderiu em 1900 à Igreja Lusitana - Em 1908 foi ordenado diácono - Em 1911 foi ordenado presbítero
Relatórios da Igreja Lusitana 1909_1ª parte: prefácio, Igreja de S. Paulo - contribuintes, fundo paroquial, fundo dos pobres; igreja de S. Pedro - junta 1910,
Relatórios da Igreja Lusitana 1908_5ª parte: igreja do Espírito Santo - contribuintes, fundo paroquial, donativos especiais, fundo dos pobres; Missão de Oliveira do Douro; instalação do colégio lusitano - aluguer da sala
Continuação dos relatórios de 1909: igreja de S. João Evangelista - fundo paroquial; Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos; igreja do Bom Pastor - junta paroquial para 1910; fundo paroquial, fundo dos pobres e fundo da Missão da Madalena; Igreja do Redentor - junta paroquial para 1910 - Frederico Flower.
Continuação dos relatórios de 1909: igreja de S. Pedro - Lisboa - escola para crianças, por Josué Silva; fundo paroquial de 1909; Igreja de S. João Evangelista - gerentes para 1910; relatório das escolas do Torne e do Prado.
Relatórios da Igreja Lusitana de 1911: igreja de S. Paulo - junta paroquial para 1912; contribuintes do fundo paroquial - listagem; receita e despesa; Colégio Evangélico Lusitano.
Continuação dos relatórios de 1909: igreja do Redentor - contribuintes do fundo paroquial; igreja da Santíssima Trindade - Rio de Mouro - fundo paroquial e fundo dos pobres; igreja do Espírito Santo - gerentes para 1910; contribuintes para o fundo paroquial - listagem; Missão de Oliveira do Douro - comissão administrativa para 1910.
Relatório da Igreja Lusitana de 1911_2ª parte: igreja de S. Pedro - junta 1912,contribuintes, fundo paroquial, fundo dos pobres. colégio evangélico de S. Pedro; igreja de S. João Evangelista - gerentes para 1912, relatório das escolas do Torne e do Prado.
Relatórios da Igreja Lusitana 1906_1ª parte: prefácio;Igreja de S. Pedro - gerentes para 1907; contribuintes do fundo paroquial; fundo dos pobres; Igreja de S. Paulo - junta paroquial para 1907.
Relatórios da Igreja Lusitana 1904-1905_2ª parte: Igreja de S. Paulo - junta paroquial 1906, fundo paroquial 1904-1905, fundo dos pobres, contribuintes 1905; Igreja de S. João Evangelista - junta paroquial 1906, fundo paroquial 1904, contribuintes 1905.
Continuação dos relatórios: relatório da Escola do Torne, Resumo da receita e despesa da Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos em Vila Nova de Gaia, Fundo dos pobres, carta aos irmãos da Congregação de S. João Evangelista.
Continuação dos relatórios: Igreja do Redentor (relatório de 1898), Junta Paroquial (1899), Igreja do Bom Pastor - 1898 - batismos, casamentos, enterros, receita e despesa, Escola do Bom Pastor (1898), Capela e Colégio da Santíssima Trindade em Rio de Mouro (relatório de 1897-98), Missão e Colégio da Igreja Lusitana em Setúbal (1897-98).
Relatórios da Igreja Lusitana 1899-1903_1ª parte: prefácio, Congregação de S. Pedro (gerentes 1904), Fundo Paroquial, contribuintes de 1903.
Relatórios da Igreja Lusitana 1906_2ª parte: contribuintes do fundo paroquial de 1906; fundo dos pobres; Igreja de S. João Evangelista - junta paroquial 1907; Escola do Torne; Movimento da Igreja de 1906; receita e despesa; Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos de Gaia.
Relatórios da Igreja Lusitana 1907_2ª parte: contribuintes do fundo paroquial da Igreja de S. Paulo 1907, fundo paroquial 1907, fundo dos pobre de 1907; Igreja de S. João Evangelista - junta paroquial 1908, carta aos membros, relatório da Escola do Torne 1907, fundo paroquial 1907, sociedade Evangélica de Socorros Mútuos - receita e despesa de 1907.
Relatórios da Igreja Lusitana 1907_1ª parte: Igreja de S. Pedro - gerentes para 1908, contribuintes do fundo paroquial 1907, fundo dos pobres 1907; Igreja de S. Paulo - junta paroquial 1908.
Relatórios da Igreja Lusitana 1906_4ª parte: Igreja Santíssima Trindade - contribuintes 1906; fundo paroquial 1906; fundo dos pobres 1906; Igreja do Salvador do Mundo: junta paroquial 1907; fundo paroquial 1906; Missão e Colégio de Setúbal: relatório; contribuintes 1906.
Relatório da Igreja Lusitana 1906_3ª parte: continuação do relatório da igreja do Redentor - lista de contribuintes, fundo paroquial, fundo dos pobres, fundo das escolas, fundo para a casa nova (Frederic Flower); igreja do Bom Pastor - fundo paroquial; Liga do Bom Pastor, de Missões Evangélicas do Norte de Portugal: receita de 1901 a 1906; Missão de Guimarães; Missão de Viana do Castelo; igreja da Santíssima Trindade - gerentes para 1907.
Relatórios da Igreja Lusitana 1908_3ª parte: fundo paroquial de 1908 da igreja de S. João Evangelista; Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos de Gaia - receita e despesa e nomeação de informadores para 1909; Igreja do Redentor - gerentes para 1909; contribuintes do fundo paroquial 1908; fundo dos pobres 1908; obras extraordinárias; fundo das escolas 1908; fundo da casa nova 1908; Igreja do Bom Pastor - Junta Paroquial 1909, com referência à Missão da Madalena e à Missão de Guimarães.
Relatório da Igreja Lusitana 1908_2ª parte: Igreja de S. Pedro - Junta para 1909; contribuintes fundo paroquial 1908; fundo dos pobres 1908; Igreja de S. João Evangelistas - gerentes para 1909; movimento paroquial; relatórios das escolas do Torne e do Prado - ginástica e exercício militar, instrução secundária.
Relatórios da Igreja Lusitana 1908_1ª parte: prefácio; igreja de S. Paulo: junta para 1909, contribuintes 1908, fundo paroquial, fundo dos pobres.
Relatórios da Igreja Lusitana 1907_3ª parte: Igreja Santíssima Trindade - gerentes 1908, fundo paroquial 1907, fundo dos pobres de 1907; Igreja do Salvador - junta paroquial 1908, fundo paroquial 1907; Igreja do Espírito Santo - Junta Paroquial 1908, contribuintes 1907, fundo paroquial 1907.
Relatórios da Igreja Lusitana 1908_4ª parte: visita de D. Juan Cabrera, da Igreja Episcopal Reformada de Espanha; União Feminina; Legado de António Maria Candal; União Feminina; fundo dos pobres 1908; Missões do Bom Pastor (Guimarães e Madalena); Escola do Bom Pastor - Candal - receita e despesa; Igreja da S. Trindade - encerramento temporário da escola anexa; fundo paroquial, fundo dos pobres; Igreja do Salvador do Mundo - junta paroquial 1908, fundo paroquial; Igreja do Espírito Santo - gerentes para 1909.
Continuação dos relatórios: contribuintes do Colégio Evangélico Lusitano, contribuintes da Capela de S. Paulo, Igreja de S. João Evangelista (gerentes de 1898), fundo dos pobres, movimento paroquial, banco de artistas, Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos, tempestade (danos na capela), Escola do Torne.
Continuação dos relatórios: relatório da Escola do Torne, receita e despesa da Igreja de S. João Evangelista, resumo da receita e despesa da Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos em Vila Nova de Gaia, Fundo dos Pobres, carta aos irmãos da Congregação de S. João Evangelista.
Continuação dos relatórios: contribuintes ao Fundo Paroquial da Congregação de S. João Evangelista em Vila Nova de Gaia em 1898, Fundo dos Pobres, resumo da receita e despesa da Sociedade Evangélica de Socorros Mútuos em Vila Nova de Gaia, Igreja do Redentor (Relatório 1897).
Alvará de 9 de outubro de 1941, concedido pelo Ministério da Educação Nacional, Inspeção Geral do Ensino Particular para que funcionasse como instituição de ensino feminino, sendo diretora Lavínia Augusta de Figueiredo. Tem averbamentos.
Estatutos do esforço Cristão da Igreja de S. Paulo: - Da instituição e fins; - Dos sócios, suas categorias, direitos e deveres; - Da direção; - Da divisão da Sociedade em dois núcleos; - Da Assembleia Geral; - Da vigilância da Sociedade; - Das Sub-Comissões; - Das reuniões de revista; Das reuniões regulares; - Do regulamento interno.
Atas da direção da Associação dos Antigos Alunos das Escolas do Torne e do Prado.
Livros de registos de frequência escolar do Colégio Lusitano, anexo à Igreja de S. Paulo.
Estatutos da Associação dos Antigos Alunos das Escolas do Torne e do Prado (contém a ata nº 1 e o alvará): - Denominação e natureza da Associação, seus fins e sua receita; - Dos sócios sua admissão e classes; - Deveres dos sócios; - Direitos dos sócios; - Das penalidades; - Dos corpos sociais, disposições gerais; - Da Assembleia geral; - Da Direção; - Do Conselho Fiscal; - Da dissolução; - Disposições gerais e transitórias.
Diploma de mudança de nome da Missão que ocorreu em culto especial celebrado pelo Reverendo Agostinho Arbiol.
A obra "Esboço da História da Igreja Lusitana", da autoria do reverendo Eduardo Henriques Moreira fo ieditada pelo Sínodo em 1949. Ainda hoje é fonte para o conhecimento da génese e desenvolvimento da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica.
O caderno "A Missão da Madalena", da autoria de Júlio Duarte, foi uma publicação da Igreja Lusitana referente à paróquia do Bom Pastor à qual pertenceu esta missão.
Documento comemorativo da Igreja Lusitana, cuja data de fundação é admitida como 1930, salientando a sua fundação em Lisboa e dando a data de 1880 (Vila Nova de Gaia) como a data da restauração. Atualmente, a data oficial é o dia 8 de Março de 1880. Neste documento são descritos diversos eventos comemorativos.