Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

57,424 records were found.

Planta de localização. Cópia de de 17 de Outubro de 1969. Oficio de 18/10/1969. Oficio da Junta Autonoma de estradas de 24/11/1969. Informação do Serviço de Urbanização e obras Cópia 23 de Dezembro de 1969. Oficio de 26/12/1969.
requisições digitalizadas: 7285/2009 - ISQ-Instituto Soldadura e Qualidade
Fotografia (prova a preto e branco) representando peça de ourivesaria, uma taça em estilo neomanuelino, da autoria do escultor cinzelador António Maria Ribeiro, executada ainda na Casa Reis & Filhos, no Porto. A taça "camoneana", tal como é designada, é "revestida de toda a simbologia presente nos Lusíadas. Ao suporte em mogno, que prolonga os contornos da própria taça, estão agregadas as armas de D. João I, do Infante D. Henrique, de D. João II e de D. Manuel I, em prata, e ainda as armas da cidade do Porto. A base da taça representa o mar, repleto de figuras mitológicas, como Vénus e Neptuno, os ventos mitológicos Bóreas e Noto, as cabeças de Júpiter e Baco, nereidas e tritões. O bojo, profusamento neomanuelino, encontra-se decorado com pequenas caravelas circunscritas entre frisos de arcarias neomanuelinas e escudos. Novamente surgem duas figuras humanas em representação dos rios Ganges e Indo, que, carregando, cada uma delas uma esfera armilar e a cruz da Ordem de Cristo, compõem as asas da taça" (Trancoso, 2009, p.105). Peça fotografada sobre fundo negro. Esta taça foi oferecida ao Marechal Foch, em Paris, pela cidade do Porto. A Casa Reis foi fundada em 1880, no Porto, por António Alves Reis, tornando-se mais tarde na Casa Reis & Filhos, depois de os seus 2 filhos, Serafim e Manuel Reis, enveredarem pelo mesmo ofício. Trabalhava sobretudo para Portugal e Espanha. Em 1893, a Casa Reis & Filhos recebeu o título de ourives honorário da Casa Real Portuguesa. Apostou muito no profissionalismo, preparando muito bem os seus artifices e colocando profissionais muito competentes na direcção. Participou na organização dos I e II Congressos de Ourivesaria Portuguesa, em 1925 e 1926, integrando respectivamente a Comissão de Honra e a Comissão Nacional. Ao nível do tipo de produção, especializou-se em peças revivalistas, neogóticas e, sobretudo, neomanuelinas, religiosas e civis, com maior destaque para as de carácter historicista, em particular as que foram executadas por António Maria Ribeiro que, pelo menos, desde 1915 já lá trabalhava, vindo a ser o seu director artístico durante muitos anos. Participou em inúmeras exposições nacionais e internacionais. Aquando da Grande Exposição Industrial Portuguesa em Lisboa, em 1932, já António Maria Ribeiro tinha as suas próprias oficinas de cinzelagem e fundição. A partir da década de 40', as referências à sua actividade começam a rarear, tendo cessado a mesma por essa altura (Trancoso, 2009, pp.51-55).
Contêm o edital nº. 9/2013, Certidão de Afixação, Alteração ao regulamento dr teste de Alcoolemia, têm 10fls.
Atas das eleições 2001 Apuramento geral e resultados finais de 2001
O protocolo assinado pelo Presidente da Câmara Muinicipal de Mafra, Joaquim do Val Morais que inclui mapa, depósitos, condutas e captações
Protocolo assinado pelo Presidente da Câmara Municipal de Mafra, Engº José Ministro dos Santos (anexos, tabela de consumo mínimo, relação de fontes).
Pertencente a um livro, com sequência de estampas, aparecendo, no canto superior direito a indicação: "Est. XXVIII". Por baixo da reprodução da gravura, surge a legenda "Numa gravura da obra de Lambert van den Bosch, "Prael-Tooneel Der Doorluchtigen Mannen" Amesterdão, 1676".
Reprodução de gravura representando Mombaça. Ao nível inferior, a indicação da colecção a que pertence, "Colecção de gravuras portuguesas (reproduções)", o título "Mombaça", e a numeração da estampa na colecção "Estampa nº 27".
Reprodução de gravura representando uma vista geral de Macau. Ao nível inferior, a indicação da colecção a que pertence, "Colecção de gravuras portuguesas (reproduções)", o título "Macau", e a numeração da estampa na colecção "Estampa nº 44".
Reprodução de gravura representando Lourenço Marques, em 1840. Ao nível inferior, a indicação da colecção a que pertence, "Colecção de gravuras portuguesa (reproduções)", o título "Lourenço Marques (1840)", e a numeração da estampa na colecção "Estampa nº 26".
Reprodução de desenho representando ruas de Leimen, assinado e datado (W. Pietruk 1990)
Reprodução de desenho representando ruas de Leimen, assinado e datado (W. Pietruk 1990)
Reprodução de desenho representando ruas de Leimen, assinado e datado (W. Pietruk 1990)
Reprodução de desenho representando ruas de Leimen, assinado e datado (W. Pietruk 1990).
Reprodução de desenho representando uma casa, Bauangelloch, Leimen, assinada e datada (W. Pietruk 1990). Colecção de estampas comemorativa dos 1200 anos da fundação de Leimen (791-1991).
Reprodução de desenho representando uma casa, Bauangelloch, Leimen, assinada e datada (W. Pietruk 1990). Colecção de estampas comemorativa dos 1200 anos da fundação de Leimen (791-1991).
Reprodução de desenho aguarelado representando a vila de St. Ilgen, Leimen, assinada e datada (W. Pietruk 1990). Colecção de estampas comemorativa dos 1200 anos da fundação de Leimen (791-1991).