Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

1,380 records were found.

Órgão executivo do Município de Albergaria-a-Velha. • Áreas geográficas e topónimos: Albergaria-a-Velha (município, Aveiro, Portugal) • Assuntos: Fundo aberto.
Documentos de actos de registo predial (Documentos que basearam actos de registo).
Núcleo de Júlio Pires Álvares Mourão, que inclui os seus registos da receita e despesa diária.
Documentos reunidos por João Ferreira Pinto, que incluem uma colecção de partituras, apontamentos pessoais avulsos e cartazes do Cine-Teatro Alba.
Núcleo de documentação do padre José Luiz Ferreira da Silva. Inclui registo de correspondência oficial e particular e copiador com alguma dessa correspondência.
Repositório que reúne reproduções digitais provenientes de diversos detentores. A documentação digitalizada não se encontra custodiada pela Câmara Municipal, estando os originais localizados junto aos respectivos proprietários, que apenas cederam os direitos de uso de imagem. Documentos publicados (bilhetes-postais, calendários, publicações periódicas, etc.) encontram-se nas respectivas colecções, mesmo que a autarquia apenas se possua a digitalização (cópia) e os respectivos direitos de uso de imagem. • Assuntos: Reprodução anastática.
Reproduções fotográficas dos associados dos Bombeiros Voluntários de Albergaria-a-Velha.
Livro para lançamento das actas respeitantes às operações do recenseamento e sorteio dos jurados para crimes comuns na Comarca de Albergaria-a-Velha.
Livro para lançamento dos actos respeitantes às operações do recenseamento dos jurados da Comara de Albergaria-a-Velha.
Contém: Actas relativas à constituição do Conselho Municipal (Actas da eleição dos representantes das Ordens e dos representantes das Juntas de Freguesia); Actas de eleição de vogais; Actas das eleições do Procurador do Concelho de Albergaria-a-Velha ao Conselho do Distrito; Actas de verificação de poderes dos membros do Conselho Municipal, eleição dos respectivos secretários e da Câmara Municipal; Termos de posse. • .
Composto pelos seguintes volumes (unidades de instalação): Liv. 1 (1937-03-15 - 1953-02-14), 100 f. ms. Liv. 2 (1953-09-05 - 1957-09-14), 100 f. ms. Liv. 3 (1957-09-14 - 1961-09-13), 100 f. ms. Liv. 4 (1961-09-13 - 1974-05-14), 132 f. ms.
Documentos iconográficos e desenhos técnicos e arquitectónicos dos trabalhos de João Gomes Soares. • Assuntos: Fundo fechado.
Áreas geográficas e topónimos: Arrancada do Vouga.
Documentação produzida no âmbito da sua actividade de arqueólogo. Trabalhos de exploração arqueológica no Concelho de Albergaria-a-Velha: Mamoas do Taco e Povoado de São Julião. • Assuntos: Fundo fechado.
Ensino Primário da freguesia de Alquerubim. • Áreas geográficas e topónimos: Alquerubim (freguesia, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Portugal) • Assuntos: Fundo fechado.
Surgiu com o n.º 20, na continuação da publicação de O Bouquet D'Angeja. Os redactores eram o Dr. Ricardo Maria Nogueira Souto e A. Leão Martins. Administrador, Sebastião Correia da Costa. Formato: 39x17. Terminou em 15-02-1888 com o n.º 51.
Surgiu com o n.º 20, na continuação da publicação de O Bouquet D'Angeja. Os redactores eram o Dr. Ricardo Maria Nogueira Souto e A. Leão Martins. Administrador, Sebastião Correia da Costa. Formato: 39x17. Terminou em 15-02-1888 com o n.º 51.
Referida localmente como Casa Moura. Terá sido edificada entre o IV milénio e a primeira metade do III milénio a.C.. • Áreas geográficas e topónimos: Couto de Esteves • Assuntos: Necrópoles.
"Semanário Republicano", surgiu a 5 de julho de 1917 e terminou, com o n.º 93, a 21 de junho de 1919. Foi seu diretor e editor, até ao n.º 51, o Dr. António Augusto de Miranda, daí até ao n.° 80, António da Silva Lebre e depois José Dias Aidos, sendo redatores Vicente Rodrigues Faca e António José Pereira. Impresso em tipografia própria, nas Cruzes, que mudou depois para a Rua Gonçalo Eriz e depois ainda para o Largo da República. Formato: 46x31.
Áreas geográficas e topónimos: Branca (freguesia, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Portugal).
Recenseamento dos mancebos que hão de servir para o recrutamento do Exército e da Armada no ano 1894.
Série constituída por um único livro, contendo todas as delibrações tomadas pela Comissão Municipal de Arte e Arqueologia do Concelho de Albergaria-a-Velha.
Inclui "livros de amadores" com registos de reproduções e ampliações de fotografias capturadas pelos clientes entregues para revelação.
Afirmava-se como "Semanário humorístico ... é o jornal de maior circulação no outro mundo". Com uma vida muito curta iniciou a impressão a 14 de março de 1897 e termina a 19 de setembro do mesmo ano com o n.º 3. Não indicando os responsáveis intelectuais nem local de redação sabe-se que era vendido e impresso na tipografia do "Correio D'Albergaria". Folha literária em prosa e verso de crítica social albergariense. Formato: 27x14.
Ateliê de fotografia de Albergaria-a-Velha. Fundo correspondente à documentação produzida pela filial de Albergaria-a-Velha (1935-09-05 - 2008-12-31), que inclui livros de registo e documentos fotográficos. • Assuntos: Fundo fechado.
Nesta subséries os registos reiniciam a cada ano.
Fotografias com as suas actividades de Encarregado-Geral na Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha. Inclui postais com a construção da Ponte do Baião em Telhadela, Ribeira de Fráguas. • Assuntos: Fundo fechado.
Construção da primeira ponte em cimento sobre o rio Pequeno. A Ponte do Souto também era conhecida como a "Ponte do Baião". • Áreas geográficas e topónimos: Ponte de Baião.
Empresa jornalística sediada em Albergaria-a-Velha. • Assuntos: Fundo fechado.
Órgão executivo da Freguesia da Branca. • Assuntos: Fundo aberto.
Este «livro para acórdãos da Vila de Paus» contém: Audiências da Câmara Municipal; Audiências de acórdãos feitos pelos Vereadores da Câmara e Povo do Concelho - Eleições da Câmara; Auto de aclamação e reconhecimento do legítimo Governo da Raínha Fidelíssima de Portugal, a Senhora D. Maria Segunda; Nomeações e juramentos. • Áreas geográficas e topónimos: Beduído.
Compilação de legislação impressa.
Registo dos termos de condenações (feitas em correição pelos almotacés) dos que cometiam delitos comerciais ou infringiam os acórdãos e as posturas estabelecidas, com as respectivas multas.
Originalmente composta por 4 livros, apenas se conhece a existência do livro de actas que deu continuidade ao 3.º livro.
O escrivão da Câmara de Municipal Paus, Manuel Joaquim Vidal lança uma nota a indicar que o livro com as actas de 1838-1842 da Câmara de Albergaria-a-Velha, passaria a servir de "continuação do livro n.º 3" (1942-1945) das actas, sendo assim reclassificado como livro n.º 4 das sessões da Câmara Municipal de Paus. Este "livro" compreende os fólios 168 a 185 do livro n.º 2 das sessões da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha (posteriormente designado como livro de actas n.º 1), físicamente instalado no fundo da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha. Primeira sessão: 1845-07-30 Última sessão: 1846-05-12
"Semanário Independente", iniciou a sua atividade a 3 de dezembro de 1896 foi suspenso com o n.º 122 a 13 de Abril de 1899. Era impresso na tipografia do jornal. Publicaram-se aqui as primeiras fotos de paisagens panorâmicas do Concelho de Albergaria-a-Velha. Os principais fundadores foram o Prof. Eduardo Silva e João Fortunato de Pinho, tendo Augusto de Albuquerque como administrador. Com o impulso do diretor, editor e proprietário Dr. António de Pinho reinicia-se a publicação a 14 de março de 1901 mantendo-se até ao n.º 356, de 30 de janeiro de 1908. Impresso em tipografia da empresa inicialmente na rua de Barros Gomes, depois na Rua Gonçalo Eriz, Rua Dr. José de Henriques Ferreira e finalmente no Largo do Chafariz, mantém o nome até ao n.º 517, de 18 de maio de 1911 com os redatores Camilo Rodrigues e Eugénio Ribeiro. Ângelo Ferreira Lopes foi o editor de 1901 a 1904, M. da Silva Costa em 1905 e Daniel de Pinho em 1905 e 1906. Formato inicial: 53x38. Depois, a partir do n.° 123, de 1901: 48x34; Com o n.º 184, de 1904: 59x40. Continuou, com o nome de Correio de Angeja e Albergaria. A 1 de agosto de 2012 "recuperando o título de um dos jornais mais emblemáticos do concelho", é novamente publicado num momento de marasmo editorial concelhio. Jornal informativo que acompanha a vida cultural, desportiva, social, concelhia com artigos de âmbito e crítica nacional. Tem como diretor o Dr. Delfim Bismarck Ferreira e a Dr.ª Sara Vinga da Quinta, sub-diretora. A partir do n.º 24, de agosto de 2013, a Dr.ª Sara Vinga da Quinta assume o cargo de diretora e Miguel Cunha é o editor. Impresso na FIG , Industrias Gráficas, SA em Coimbra. Formato: 40x38.
Denominado de "Folha imparcial, literária e noticiosa" este semanário saia às sextas-feiras e era impresso em tipografia própria. José Augusto Henriques Pinheiro era o editor e administrador. Começou a 3 de junho de 1892 e terminou a 1 de junho de 1895. "No Suplemento do n.º 152 anunciava que suspendia por vários motivos, um dos quais era o Juiz Oliveira Guimarães não permitir, nesse jornal, a publicação dos anúncios de inventários orfanológicos." Formato: 43x30