Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

142 records were found.

A coleção é constituída por negativos de gelatina em vidro, negativos em poliéster e provas em papel que retratam o concelho
A documentação reflete a atividade da Câmara Municipal de Cascais no domínio das funções definidas por legislação. O fundo encontra-se em tratamento, sendo, por ora, constituído por 18 secções: Constituição e Regulamentação do Município; Órgãos do Município (Câmara Municipal, Comissão Executiva, Conselho Municipal, Assembleia Municipal, Serviços Municipalizados de Águas e Celeiro Municipal); Serviços Administrativos (Expediente, Taxas e Licenças, Pessoal, Arquivo, Notariado Privativo e Consultadoria, Assessoria Técnica e Contencioso); Património; Serviços Financeiros (Contabilidade, Tesouraria e Aquisições e Aprovisionamento); Impostos, Eleições; Funções Militares; Segurança Pública; Justiça; Controlo das Atividades Económicas; Urbanismo (Planos Municipais de Ordenamento do Território, Estudos e Projetos, Loteamentos, Toponímia e Numeração Policial e Obras Particulares); Obras (Edificações Municipais ou de Interesse Municipal, Rede Viária, Águas e Saneamento, Iluminação Pública, Eletricidade e Telecomunicações e Oficinas, Parques de Máquinas e Viaturas); Serviços Urbanos (Mercados, Feiras e Jardins, Matadouro, Higiene, Limpeza e Veterinário Municipal, Águas e Saneamento, Cemitérios e Eletricidade, Iluminação Pública e Telecomunicações); Habitação; Saúde e Assistência; Educação; Cultura (Museus; Promoção e Animação Cultural; Património Histórico e Cultural e Bibliotecas e Arquivos); e por 530 séries, pesquisáveis na FRD de cada uma das secções
A coleção é constituída por bilhetes-postais ilustrados que representam, fundamentalmente, o concelho de Cascais
A coleção comporta documentos cartográficos originais ou copiados, que a Câmara Municipal de Cascais mandou produzir ou recolheu ao longo dos tempos. Entre os originais já processados arquivisticamente destaca-se a Carta Topográfica e Cadastral do Concelho de Cascais, a primeira a ser mandada produzir pelo município, em 1912-1916, e o Plano de Ubanização da Costa do Sol, de 1948. A coleção encontra-se em tratamento, não dispondo de quadro de classificação definitivo
Bilhete-postal ilustrado
Pedidos de autorização para contrair empréstimos, feitos pela Câmara Municipal de Cascais ao Ministério das Finanças.
Trata-se do empréstimo de 15000 contos destinado a obras de saneamento. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 13, II série, de 16 de Janeiro de 1973. O pedido inicial montava a 25000 contos.
Trata-se do empréstimo de 2500 contos destinado ao reforço do abastecimento de água ao concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 296, II série, de 23 de Dezembro de 1955.
Trata-se do empréstimo de 10000 contos destinado a obras de saneamento. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 167, II série, de 18 de Julho de 1973.
Trata-se do empréstimo de 3000 contos destinado à construção de casas para alojamento de famílias pobres de Cascais e de Parede. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 279, II série, de 30 de Novembro de 1957.
Trata-se do empréstimo de 7500 contos destinado à compra de imóveis para grandes trabalhos de urbanização. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 232, II série, de 1 de Outubro de 1971.
Trata-se do empréstimo de 2000 contos destinado ao abastecimento de água (1.ª fase). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 100, II série, de 26 de Abril de 1952.
Trata-se do empréstimo de 12000 contos destinado a obras de saneamento do concelho (instalação de emissários e redes de colectores). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 174, II série, de 27 de Julho de 1972.
Trata-se do empréstimo de 2000 contos destinado ao abastecimento de água ao concelho (2.ª fase). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 233, II série, de 2 de Outubro de 1954.
Trata-se do empréstimo de 2000 contos destinado às seguintes obras: emissário da Ribeira das Marianas; saneamento do Livramento; saneamento do Bairro da Martinha; conclusão do saneamento da Amoreira; substituição de outros emissários e ampliação da rede de colectores de esgotos domésticos. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 108, II série, de 7 de Maio de 1969.
Trata-se do empréstimo de 2000 contos destinado à construção das redes colectoras do concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 258, II série, de 4 de Novembro de 1959.
Trata-se do empréstimo de 12.000 contos destinado à construção e ampliação dos reservatórios de distribuição de água ao concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 211, II série, de 11 de Setembro de 1970.
Trata-se do empréstimo de 2500 contos destinado a obras de reforço do abastecimento de água ao concelho, segundo o «Plano Geral de Abastecimento de água à Costa do Sol». Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 296, II série, de 22 de Dezembro de 1960.
Trata-se do empréstimo de 7000 contos destinado ao reforço no abastecimento de água ao concelho de Cascais. Foi autorizado por portaria de 5 de Junho de 1968.
Trata-se do empréstimo de 3500 contos destinado à aquisição de imóveis, tendo em vista os trabalhos de urbanização a realizar em execução do Plano de Urbanização da Costa do Sol. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 17, II série, de 21 de Janeiro de 1958.
Trata-se do empréstimo de 4000 contos destinado a: 1 - trabalhos de reparação ou reconstrução de ruas, estradas, caminhos, pontes, edifícios e outras edificações municipais danificados pelo temporal de 25 de Novembro de 1967 (1000 contos); 2 - satisfação do pagamento das despesas de casas já construídas, em construção e a construir, para alojamento de famílias vítimas daquele temporal (3000 contos). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 183, II série, de 3 de Agosto de 1968.
Trata-se do empréstimo de 2500 contos destinado ao abastecimento de água ao concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 170, II série, de 22 de Julho de 1958.
Trata-se do empréstimo de 500 contos destinado à aquisição de contadores de água. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 15, II série, de 18 de Janeiro de 1961.
Trata-se do empréstimo de 1500 contos destinado a obras de saneamento da Costa do Sol. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 109, II série, de 8 de Maio de 1961.
Trata-se do empréstimo de 4000 contos destinado à aquisição, à Casa Palmela, do parque situado ao norte da vila (Parque Palmela), da Quinta de Santa Clara e de certas minas de água, com o intuito de, no primeiro local, se construírem moradias e um parque público e, no segundo, se construir o mercado coberto de Cascais e moradias. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 230, II série, de 2 de Outubro de 1940.
Trata-se do empréstimo de 2.299.393$98 destinado a: 1) pagamento dos saldos devedores dos empréstimos já contraídos (1.078.047$48); 2) construção da rede de esgotos (971.346$50); 3) compra de terrenos para urbanização (100.000$00); 4) aquisição do Parque Gandarinha (150.000$00). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 230, II série, de 2 de Outubro de 1940. Inicialmente, o pedido montava a 3000 contos e destinava-se, além das acções referidas, à construção do mercado (500 contos) e de moradias económicas (100 contos).
Trata-se do empréstimo de 100 contos destinado à aquisição de parte do Parque Morais para local de recreio da população de Parede. Foi autorizado por despacho do Subsecretário de Estado das Finanças de 7 de Maio de 1934.
Trata-se do empréstimo de 3000 contos destinado ao reforço do abastecimento de água ao concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 78, II série, de 1 de Abril de 1968.
Trata-se do empréstimo de 1000 contos destinado aos trabalhos de reparação dos estragos nas redes de esgotos e de abastecimento de água causados pelo temporal de 25 de Novembro de 1967. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 46, II série, de 23 de Fevereiro de 1968.
Trata-se do empréstimo de 1600 contos destinado à conversão de empréstimos anteriores, um de 100 contos, contraído em 11 de Setembro de 1924, e outro de 1500 contos, contraído em 24 de Agosto de 1927. O empréstimo foi autorizado.
Trata-se do empréstimo de 472.800$00 destinado à aquisição de três chassis, marca Bedford, para os serviços de transporte da Câmara Municipal. Foi autorizado por portaria de 3 de Junho de 1963.
Trata-se do empréstimo de 500 contos destinado à aquisição de contadores de água. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 209, II série, de 5 de Setembro de 1963.
Trata-se da autorização para a aquisição, à firma C. Santos Comércio, Indústria, SARL, de um automóvel e duas carrinhas mistas, pela importância global de 488.560$00 e, à firma Sorel, Lda., de duas camionetas de carga, pela importância global de 263.000$00. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 164, II série, de 14 de Julho de 1964.
Trata-se do empréstimo de 2500 contos destinado a obras de abastecimento de água ao concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 208, II série, de 4 de Setembro de 1964.
Pedido de autorização para a Santa Casa da Misericórdia de Cascais contrair um empréstimo de 1500 contos destinado à conclusão das obras de aumento da capacidade da Praça de Touros, com vista a obter maior rendimento para fazer face aos encargos de funcionamento do hospital daquela instituição. Desconhece-se se o pedido de empréstimo foi concedido.
Trata-se do empréstimo de 1.785.804$00 destinado ao levantamento aero-estereofotogramético de várias zonas do concelho, feito pela firma Artop-Aero-Topográfica, Lda. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 96, II série, de 23 de Abril de 1965.
Trata-se do empréstimo de 6000 contos destinado à aquisição de diversos imóveis, designadamente na zona compreendida entre a Avenida do Ultramar e a Rua Jayme Thompson, em Cascais, onde, em terreno a ceder pelo município, vai ser construído o edifício do Tribunal da Comarca. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 12, II série, de 15 de Janeiro de 1966
Trata-se do empréstimo de 4000 contos destinado à aquisição de imóveis para trabalhos de urbanização a realizar em execução do Plano Urbanístico da Costa do Sol. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 139, II série, de 16 de Junho de 1967.
Trata-se do empréstimo de 2000 contos destinado aos trabalhos de reparação ou de reconstrução de ruas, estradas, caminhos, pontes, edifícios e outras edificações municipais danificados pelo temporal de 25 de Novembro de 1967 e à construção de casas em terrenos municipais para famílias desalojadas. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 16, II série, de 18 de Janeiro de 1968.
Trata-se do empréstimo de 1000 contos destinado à continuação das obras de saneamento da Costa do Sol. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 161, II série, de 11 de Julho de 1961.