Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

18 records were found.

Pedidos de autorização para contrair empréstimos, feitos pela Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia ao Ministério das Finanças.
Trata-se do empréstimo de 5.749.328$83 destinado a liquidar o débito de igual importância que a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia tem para com a do Porto, motivado pelo resgate da rede de distribuição de água, construída pela Câmara Municipal do Porto na zona baixa de Vila Nova de Gaia. Foi autorizado por portaria de 15 de Novembro de 1952.
Trata-se do empréstimo de 6.300 contos destinado a obras de abastecimento de água à sede do concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 115, II série, de 14 de Maio de 1952. O pedido inicial montava a 12.000 contos e destinava-se ao abastecimento de água à zona baixa e média da vila (9.000 contos) e aquisição de contadores (3.000 contos).
Trata-se do empréstimo de 1.697.709$01 destinado à conversão de um empréstimo anterior para os Serviços Municipalizados com vista à electrificação de várias freguesias do concelho e outro empréstimo por subscrição pública no montante de 1.828.100$00. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo, II série, de 13 de Outubro de 1938.
Trata-se do empréstimo de 550 contos destinado à construção de um mercado municipal. Foi autorizado por despacho ministerial de 30 de Setembro de 1930. O pedido inicial montava a 3.000 contos e destinava-se também à construção de um matadouro que não foi aprovado por não ser obra indispensável.
Trata-se do empréstimo de 3.000 contos destinado à amortização do empréstimo em vigor (1.294.440$45) e à ampliação e beneficiação das instalações eléctricas já existentes (1.705.559$55). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 192, II série, de 19 de Agosto de 1947.
Trata-se do empréstimo de 5.482.492$70 destinado a: a) 1.ª fase do saneamento da vila (2.000 contos); b) Construção e transformação de estradas (2.782.492$70); c) Aquisição de viaturas camarárias (400 contos); d) Aquisição de material e viaturas para os bombeiros municipais (300 contos). A construção e modificação de estradas a que se refere a alínea b) consiste nas seguintes obras: 1) Construção do caminho entre o lugar do Padrão Velho e o lugar de Murracezes de Baixo, freguesia de Grijó (96.300$00); 2) Construção da estrada do cemitério ao lugar da Portelinha, freguesia de Lever (329.847$40); 3) Estrada de acesso à passagem superior na Linha do Norte próximo ao apeadeiro de Francelos, freguesia de Gulpilhares (1.688.060$00); 4) Rectificação e pavimentação a paralelipípedos da Estrada municipal 32, do Corvo à Praia Aguda (1.156.097$77); 5) Pavimentação a paralelipídeos da Estrada municipal 10, entre Santo Ovídio e a avenida de acesso ao Monte da Virgem, freguesia de Mafamude (1.113.401$48), 6) Rectificação e pavimentação a paralelipípedos da Estrada municipal 33, da Rechousa a Megide, freguesia de Canelas (1.137.551$19); 7) Pavimentação a paralelipípedos da Estrada municipal 28, freguesia de Madalena (420.084$25); 8) Pavimentação a paralelipípedos da rua da passagem de nível do Apeadeiro ao Orfeão, freguesia de Madalena (33.846$28), 9) Construção do caminho público de ligação da Feira dos Carvalhos à Estrada nacional 1, na freguesia de Pedroso (332.143$11); 10) Construção de um muro de suporte e terraplanagem para a esplanada de Miramar, praia de Miramar, freguesia de Arcozelo (360.059$15); 11) Rectificação e pavimentação do caminho entre os lugares do Maninho e Ilha, freguesia de Vilar do Paraíso (81.593$00); 12) Rectificação do caminho do Chelo de Cima, freguesia de Lever (155.829$00); 13) Construção do Caminho do Cabo ao Caminho da Espertiga, freguesia de Sandim (33.151$00); 14) Construção do Caminho municipal de Tabosa a Lavadores, freguesia de Olival (89.025$00). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 62, II série, de 17 de Março de 1947.
Trata-se do empréstimo de 2.000 contos destinado à construção da conduta adutora «Rasa-Espinho», melhorando o abastecimento de água à Base Aérea de Espinho, à vila de Espinho e às povoações localizadas no percurso - Aguda, Granja, Francelos e outras. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 267, II série, de 14 de Novembro de 1953.
Trata-se do empréstimo de 4.000 contos destinado a obras de beneficiação e ampliação da rede de esgotos da sede do concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 282, II série, de 2 de Dezembro de 1971.
Trata-se do empréstimo de 2.500 contos destinado ao abastecimento de água à orla marítima do concelho - de Espinho ao Porto. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 209, II série, de 5 de Setembro de 1963.
Trata-se do empréstimo de 516 contos destinado a obras de remodelação da piscina da Praia da Granja. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 300, II série, de 30 de Dezembro de 1970.
Trata-se do empréstimo de 5.550 contos destinado à construção do mercado municipal (3.150 contos) e melhoramentos diversos nas 24 freguesias do concelho (2.400 contos). Foi autorizado por portaria de 19 de Dezembro de 1961. O pedido inicial montava a 12.000 contos.
Trata-se do empréstimo de 1.050 contos destinado à construção de um bairro com 40 habitações para classes pobres cujas casas foram destruídas pela última cheia do Rio Douro, que deixou 30 famílias sem casas. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 194, II série, de 18 de Agosto de 1962.
Trata-se do empréstimo de 3.000 contos destinado ao abastecimento de água à sede do concelho. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 145, II série, de 22 de Junho de 1954.
Trata-se do empréstimo de 2.050 contos destinado à conclusão das obras de abastecimento de água à vila sede do concelho (1.850 contos) e à construção da 2.ª fase da construção da rede de esgotos na mesma vila (200 contos). Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 277, II série, de 22 de Junho de 1954.
Trata-se do empréstimo de 1.000 contos destinado à Junta de Turismo da Praia da Granja para solvênciados encargos com as obras de remodelação da piscina daquela praia. Foi autorizado por portaria publicada no Diário do Governo n.º 17, II série, de 20 de Janeiro de 1973.