Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for portimão and 1,690 records were found.

A Igreja matriz, ou Igreja do Divino Salvador, de Alvor, está classificada como imóvel de interesse público. Alvor é uma freguesia portuguesa do concelho de Portimão.
A Igreja matriz, ou Igreja do Divino Salvador, de Alvor, está classificada como imóvel de interesse público. Alvor é uma freguesia portuguesa do concelho de Portimão.
Contém documentação dos concelhos de Albufeira, Alcoutim, Faro, Tavira, Silves, Vila Real de Santo António, Lagos, Monchique, Olhão, Vila do Bispo, Lagoa, Portimão e Castro Marim.
Autos cíveis de divórcio litigioso, em que é autora Adosinda da Conceição, residente em Olhão e ré seu marido Alfredo Gomes, residente em Portimão.
É inventariada Laura Velhinho, solteira, doméstica, que foi residente na freguesia de São Sebastião, da cidade de Lagos e inventariante Isabel da Silva Velhinho, doméstica, residente em Portimão.
São requerentes António Duarte Afonso, comerciante, residente na vila e comarca de Odemira e mulher Maria Francisca Duarte, doméstica, residente na cidade de Portimão.
Divórcio litigioso, em que é autora Júlia Inácia de Cintra, residente na cidade de Lagos e réu Inácio Sabido Figueiras, residente na cidade de Portimão.
Registos 1 a 319, referentes à freguesia de Portimão. Registos 320 a 395, referentes à freguesia de Alvor. Registos 396 a 501, referentes à freguesia de Mexilhoeira Grande.
Proveniência: Bispado do Algarve Requisitória para se proceder a diligências "de genere" por parte da avó materna do habilitando, para se ordenar de ordens menores e sacras. Naturalidade do habilitando: Portimão Filiação: João Rabelo Corte Real (ou João Rebelo Corte Real) e Catarina Zagalo Corte Real Naturais: Portimão Avós paternos: Vicente Rabelo Corte Real ( ou Vicente Rebelo Corte Real) e Maria Duarte Naturais de Portimão Avós maternos: Duarte Rabelo Corte Real (ou Duarte Rebelo Corte Real) e Leonor Boleto Naturalidade do avô materno: Portimão Naturalidade da avó materna: Coruche Filiação da avó materna: Manuel Rodrigues e Ana Boleto
Filiação: João António e de Mariana de Jesus Idade: 40 Profissão: Doméstica Estado Civil: Solteira Naturalidade: Portimão Residência: Évora Monte Destino: Espanha Motivo: Viagem de negócios
Procuração de Pedro Gonçalves Mourão a Pantaleão Luís, piloto, para cobrar de António Fernandes Pequeno, morador em Portimão, 4000 reais que lhe deviam.
Carta de Padrão. Rendas das Saboarias da cidade de Faro e das vilas de Loulé e Vila Nova de Portimão, em sua vida.
Carta. Mercê das saboarias da ciadade de Faro e das vilas de Loulé e Vila Nova de Portimão. Filiação: Luís de Melo.
Carta. Lugar de Piloto da Barra, de Vila Nova de portimão, no Reino do Algarve, com pensão da 3ª parte no rendimento a Jacinta Rosa.
Alvará. Administração da Capela que em Vila Nova de Portimão instituíu o Prior Gaspar Correia Cotrim. Filiação: João Rodrigues de Castro.
Carta. Administração vitalícia da Capela que em Vila Nova de Portimão instituíu o Prior Gaspar Correia Cotrim. Filiação: João Rodrigues de Castro.
Alvará. Rendimento das 2 barcas de Alvor e Vila Nova de Portimão para sua mulher e com sobrevivência para sua filha.
Portaria. Remessa da Cópia do decreto de 13-05-1834, pelo qual foi nomeado Provedor do concelho de Vila Nova de Portimão, na comarca de Lagos.
Carta. Escrivão e Tabelião do Juízo de Direito da Comarca de Mértola e Transferindo-o para a Vila Nova de Portimão.
Alvará. Escrivão das Sisas e Direitos Reais de Vila Nova de Portimão, a favor da pessoa que com ela casar. Filiação: Francisco Vaz de Lima.
Alvará. Juiz da Alfândega de Vila Nova de Portimão, por 1 ano, com a declaração de que a proprietária, D. Maria, case nesse mesmo tempo.
Alvará. Para que possa vender as casas que tem em Vila Nova de Portimão, sem embargo de serem vinculados à Capela que instituirão Francisco Leão e esposa.
Carta. Escrivão das Sisas e Direitos Reais de Vila Nova de Portimão, por estar casado com Maria Cabrita, filha de Francisco Vaz de Oliveira.
Carta de Confirmação. Para não se tirarem aos seus sucessores as marinhas de Vila Nova de Portimão sem serem indemnizados. Filiação: Manuel de Castelo Branco (D.).
Estatuto social: cristão-novo Crime/Acusação: judaísmo Morada: Vila Nova de Portimão Pai: João Mendes Estado civil: casada Cônjuge: Domingos Fernandes
Idade:26 anos Crime/Acusação: judaísmo Naturalidade: Vila Nova de Portimão Morada: Lisboa Pai: Francisco Bocarro Mãe: Margarida Mendes Estado civil: solteiro Data da prisão: 26/12/1661
Estatuto social: cristão-novo Crime/Acusação: Islamismo Naturalidade: Castela Morada: Portimão Estado civil: casado Data da prisão: 29/07/1622 Não contém sentença, foi solto a 09/09/1622.
Crime/Acusação: Judaísmo Naturalidade: Portimão Pai: Tomé Baptista Mãe: Inês Freire Estado Civil: Casado Data da Prisão: 10/09/1670 Data do Auto de Fé: 26/11/1673
Crime/Acusação: Judaísmo; Heresia; Apostasia Naturalidade: Portimão Morada: [Portimão] Pai: Fernão Martins Mãe: Isabel Gramaxo Estado Civil: Casado Nome do Cônjuge: Manuel Quaresma Data da Prisão: 11/10/1589 Data do Auto de Fé: 12/06/1594 Outros Dados: A RÉ FOI DENUNCIADA POR VÁRIAS PARENTAS, TAMBÉM PRESAS;APRESENTOU DEFESA E CONTRADITAS;FOI ATORMENTADA EM 1593-11-26;MANDADA SAIR DOS CÁRC. EM 1594-8-11, PARA IR ACABAR DE CUMPRIR A PENA A PORTIMÃO, E, COMO NÃO TIVESSE SAÍDO DE ÉVORA, POR ESTAR GRÁVIDA E PORQUE O MARIDO TINHA AÍ A LOJA DE PANOS, NA PRAÇA, FOI NOVAMENTE PRESA NA CADEIA PÚBL. DE ÉVORA, CHEGANDO A PORTIMÃO SÓ EM 1594-12-13; ...
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelbranco, Senhor de Vila Nova de Portimão, do seu Conselho e vedor de sua Fazenda. Lopo Fernandes a fez,.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua Fazenda. Antão Dias a fez,.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, de seu Conselho e vedor de sua Fazenda. Simão Vaz a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu Conselho e vedor de sua Fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, de seu Conselho e vedor de sua Fazenda. Lopo Fernandes a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, de seu Conselho e vedor de sua Fazenda. André Pires a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, de seu Conselho e vedor de sua Fazenda. André Dias a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, Senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Vicente Carneiro a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, Senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Pero Gomes a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, Senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. André Dias a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, Senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. André Dias a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. André Dias a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, Senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, Senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
Substitui no cargo João Gonçalo, aí morador, que faleceu. El-rei o mandou pelo conde de Portimão, vedor da fazenda real. Rodrigo Homem a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. André Fernandes a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. André Fernandes a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Francisco de Matos a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Jorge Dias a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Francisco de Matos a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Vicente Carneiro a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. André Dias a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Vicente Carneiro a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. André Fernandes a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor de sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castel Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Vicente Carneiro a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. André Dias a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. André Fernandes a fez.
El-rei a mandou por dom Martinho de Castelbranco, Senhor de Vila Nova de Portimão e Governador da Casa do Cível. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo-Branco do seu Conselho, senhor de Vila Nova de Portimão e Vedor de sua fazenda. Lopo Fernandes a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Luís Vaz a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. . Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. . Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda.. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por Dom Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Pero Gomes a fez.
El-rei o mandou por Dom Martimho de Castelo Branco, senhor de vila Nova de Portimão, do seu conselho e vedor da sua fazenda. Simão Vaz a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelbranco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu Conselho e vedor de sua Fazenda. André Dias a fez.
200 reais. El-rei o mandou por D. Martinho de Castelbranco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu Conselho, vedor da sua Fazenda. Vicente Carneiro a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do Conselho e vedor da Fazenda. Simão Vaz a fez.
El rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do Conselho e vedor da Fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelo Branco, senhor de Vila Nova de Portimão, do Conselho e vedor da Fazenda. Gaspar Rodrigues a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelbranco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu Conselho e vedor de sua Fazenda. André Pires a fez.
El-rei o mandou por D. Martinho de Castelbranco, senhor de Vila Nova de Portimão, do seu Conselho e vedor de sua Fazenda. Pero Lomelim a fez.
Refere a corveta "Madre de Deus e Santo António, por alcunha o homem nu" proveniente de Pernambuco (Brasil) com algodão e açúcar, e que naufragou em Portimão (Algarve)