Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for francisco and 239,252 records were found.

Outras formas do nome: Francisco Machado Lopes, Francisco Ramos Lopes, alcunha "O Chico Machadinho"
PINTO, Francisco de Almeida Taveira
Requerimento do aluno interno Francisco Fernandes, dirigido ao Inspetor do Conservatório Nacional, pretendendo matricular-se no 2º ano do Curso Superior de Composição e 3º ano de História da Música. O processo contém ainda o bilhete de matrícula do aluno.
Requerimento nº 609, 28/05/1999: Processo de troca de licença de condução de velocípede com motor nº 815, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 07/11/1963, por licença de condução de ciclomotor, em nome do requerente: Francisco Marques
Requerimento nº 1367, 11/11/1999: Processo de troca de licença de condução de velocípede com motor nº 545, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 17/06/1959, por licença de condução de ciclomotor, em nome do requerente: Francisco Marques
Requerimento nº 219, 17/03/1999: Processo de troca de licença de condução de velocípede com motor nº 531, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 04/04/1966, por licença de condução de ciclomotor, em nome do requerente: Francisco Plerigo
Processo nº 1490, 1975: Processo de concessão de licença de condução de velocípede com motor auxiliar, emitida pela Câmara Municipal de Constância em 22/01/1975, em nome do requerente: Francisco Bruno Licença de condução velocípede registada com o nº 1489
Registo de matrícula de ciclomotor (Velocípede com motor). Nome: Francisco Bruno Matrícula n.º: 1-CTC-15-94 Contém registo de cancelamento do antigo proprietário; Alberto Pereira Rodrigues Lopes, com a matrícula: 1-ABT-91-32.
Alvará. Contra Mestre da Nau Nª Srª dos Prazeres e Stº António, deixando ficar 100$000 rs por dia para sustento de sua mulher e de seus filhos. Filiação: Francisco Pais.
Carta. Faculdade para em vida ou por morte, possa renunciar o ofício de Patrão da Ribeira da cidade de Angra da ilha Terceira em seu filho mais velho. Filiação: Francisco Lopes.
Alvará (com salva). Escudeiro Fidalgo acrescentado a Cavaleiro Fidalgo com o total de $700 rs de moradia por mês e 1 alqueire de cevada por dia. Filiação: Francisco Ribeiro.
Fotografia de Francisco Cigarro, vestido com a farda militar, durante o cumprimento do serviço militar no ano de 1926. Encontra-se em pé, de perna cruzada, apoiado com a mão numa cadeira.
Fotografia do militar Francisco José Coxinho Penas aquando da sua mobilização para a Guerra do Ultramar em Angola. No verso da fotografia encontramos inscrita a seguinte informação: "Tirada a 11-1-1971”.
Fotografia do militar Francisco António Fialho Galinha (paraquedista n.º 108) pertencente à 4ª Companhia de Paraquedistas de Tancos que estiveram mobilizados e participaram na Guerra do Ultramar em Moçambique de 1966 a 1968.
Fotografia tipo passe de militar, de nome, Francisco Rato (tio materno da doadora). No verso, encontramos carimbo do fotógrafo, podendo ler-se a seguinte informação: “Foto-Cinearte - Rua 5 de Outubro, Évora”.
Inventariado: Francisco Pinheiro;
Inventariado: Francisco Costa;
Inventariado: Francisco Fernandes;
Inventariado: Francisco José Marques;
Inventariado: Francisco Alves;
Inventariado: Francisco Fernandes;
O Convento de São Francisco de Mogadouro era masculino, pertencia à Ordem dos Frades Menores, e à Terceira Ordem da Penitência. Em 1617, foi fundado, com origem na esmola dada pelo cabido da Sé de Miranda a dois franciscanos. Em 1618, existiam já 9 religiosos e irmãos leigos. Em 1620, iniciaram-se provavelmente as obras de construção do convento, a expensas de D. Luís Álvares de Távora. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
O Convento de São Francisco de Moura era masculino, pertencia à Ordem dos Frades Menores, e à Província dos Algarves. Em 1547, foi fundado. Construído a expensas do rei D. João III, que para o efeito comprou um pequeno bosque com uma casa de campo que doou aos franciscanos. A obra foi continuada com as esmolas do povo. D. Isabel de Moura mandou fazer à sua custa a capela-mor da igreja. Só em 1648, a 4 de Outubro, a obra foi concluída. Em 1834, no âmbito da "Reforma geral eclesiástica" empreendida pelo Ministro e Secretário de Estado, Joaquim António de Aguiar, executada pela Comissão da Reforma Geral do Clero (1833-1837), pelo Decreto de 30 de Maio, foram extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e casas de religiosos de todas as ordens religiosas, ficando as de religiosas, sujeitas aos respectivos bispos, até à morte da última freira, data do encerramento definitivo. Os bens foram incorporados nos Próprios da Fazenda Nacional.
Átrio do Convento de S. Francisco com cruzeiro.
Esta Subsérie contém documentação da Companhia Dramática Francisco Fernadez.
Documentação característica de processos individuais de alunos, referente a ingresso, inscrição, planos de estudo, avaliação, classificação, habilitações, requerimentos, etc.
Mestrado Integrado em Engenharia Industrial e Gestão
Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação
Licenciatura em Gestão e Engenharia Industrial
Licenciatura em Gestão e Engenharia Industrial